segunda-feira, junho 27, 2022

G7

Talvez com “arrière-pensées” de alguns membros, o G7 decidiu que o apoio à Ucrânia continuará, não pressionando Kiev à negociação, num momento que esta poderia dar vantagem à Rússia. O mundo desenvolvido entende que, por ora, as suas populações aguentarão os efeitos da guerra.

5 comentários:

Lúcio Ferro disse...

Veremos o que dirão quando chegar o Outono, se ainda existir Outono.

manuel campos disse...


Tenho dois carros de gama alta, um novo para ír à estrada e outro pré-clássico para ír almoçar nas redondezas.

No dia-a-dia tenho um passe social.

Os governantes do mundo desenvolvido também deviam ter um passe social e ír atentos às conversas no metro, autocarro e electrico.

Abraham Chevrolet disse...


O mundo desenvolvido...
Presunção e água benta...
Quem pensa assim podia ser diplomata e só dizer...nós !

Luís Lavoura disse...

E quanto ao mundo menos desenvolvido, pois estão-se borrifando para ele. Que na Tunísia ou no Quénia o povo passe fome, isso é irrelevante para os senhores do mundo.

Luís Lavoura disse...

Aquilo que o Francisco designa "os efeitos da guerra" não o são, de facto. São antes os efeitos das sanções impostas pelo mundo ocidental à Rússia. São essas sanções que causam efeitos nefastos, e não a guerra.

Mesas de Agosto - “Gonçalves” (Carrasqueira)

O Retiro do Pescador (da Sílvia) estava fechado. O Rola não atendia o telefone. A Escola também não. O Grão de Bico não servia jantares. Aqu...