domingo, 5 de abril de 2020

Saúde


Gostei muito da entrevista dada pela ministra da Saúde, Marta Temido, à RTP. Confirmou-me a excelente impressão que, desde o primeiro momento, tenho desta ministra.

Há uma realidade muito simples, que nunca vi dita ou escrita: nenhuma pessoa morreu em Portugal, por virtude deste vírus, por ausência de assistência adequada no SNS, nomeadamente por falta de ventiladores. ‬

15 comentários:

Anónimo disse...

Não vi a entrevista mas deparo-me, frequentemente, com o tom monocórdico e leve com que pauta as suas intervenções nas conferências de imprensa do meio-dia e meio. E isso é uma fraqueza do seu discurso que tem de tentar corrigir. Não pode falar das coisas importantes e das menos importantes em passo de corrida ligeira, como se fossem todas iguais.

jj.amarante disse...

Também gostei da Marta Temido, apreciei sobretudo a recusa de fazer previsões sem fundamentação e a defesa da mudança de rumo quando surgem mais informações. Acho que esta ministra tem melhorado as prestações com o passar do tempo no Ministério da saúde.

Mal por Mal disse...

Ésta é mais rija do que foi a ministra do interior quando foi o caso dos incêndios.

Aquela chorava pela sua incapacidade de poder acorrer a tudo, esta mesmo sem luvas para os médicos, nem máscaras nem explicações para a falta de equipamentos que meio mundo se queixa, nada a comove.

Quem sabe, sabe!

Grande Costa!

Anónimo disse...

Se o senhor Embaixador não viu, vale a pena ver a Grande Entrevista de quinta-feira passada com o investigador PEDRO SIMAS, do Instituto de Medicina Molecular. Abordagem científica, em linguagem que todos nós entendemos e, sempre, com tranquilidade, bem disposto «malgré tout». Saúde!

Francisco de Sousa Rodrigues disse...

Bem podem as cassandas de serviço bem destilar veneno, a competência demonstrada pelos nossos governantes e autoridades de saúde tem sido antídoto eficaz.

Partilho do elogio a Marta Temido, obviamente

Anónimo disse...

Senhor Embaixador, o segundo parágrafo deixou-me muito mais tranquila. Bem haja.

Marta Temido é racional, sabe bem que mesmo no melhor cenário, os equipamentos serão sempre insuficientes.

Neste momento sem equipamentos, sem máscaras, sem luvas, sem ventiladores nem médicos em número suficiente que os saibam utilizar, resta-lhe testar, testar, testar, mas, também não tem testes.

Ficar en casa, para os que podem, é mesmo o melhor para todos. Mas, não pode ser por muito mais tempo. Alguns, não terão casa na próxima vaga do surto.

Não é preciso ser cientista para saber, precisamos de uma imunidade de grupo.

Isolar os mais velhos (a partir dos 75 anos) e os imunodeprimidos.
Manter os estabelecimentos de ensino encerrados, continuar as aulas à distância.
Há imensos avós de sessentas e setentas e picos, para tomar conta dos netos mais pequenos. Estão livres e são muitos: têm os pais em lares, os ginásios estão fechados e já não podem viajar.

Os restantes têm de continuar a sua vida "normal" usando máscaras.
Sim, todos já perceberam, o uso da máscara é indispensável!!!

Luís Lavoura disse...

nenhuma pessoa morreu em Portugal, por virtude deste vírus, por ausência de assistência adequada no SNS

É verdade, mas isso é porque a epidemia em Portugal foi muito branda, e não porque o SNS esteja muito bem preparado.

Portugal dispunha, antes da epidemia, de 1400 ventiladores. Ora, atualmente, mais ou menos no pico da epidemia (os números de infetados já estão a descer, os números de pessoas nas enfermarias ainda estão a subir), Portugal tem somente 300 pessoas em cuidados intensivos. Ou seja, há muito mais ventiladores do que o necessário.

Mas isso não se deve a haver muitos ventiladores, deve-se a haver poucos doentes!

Francisco Seixas da Costa disse...

Luis Lavoura. Eu escrevi o que escrevi. Só isso. E só a verdade.

Anónimo disse...

Que bom saber que "Portugal tem somente 300 pessoas em cuidados intensivos".

É Covid-19 ou todos os outros doentes internados?

Cada vez mais tranquila!!!

Anónimo disse...

Francisco de Sousa Rodrigues,

Cassandra(s).

Anónimo disse...

Infere-se da leitura do comentário do Lavoura que o SNS não está "preparado" . Porquê ? Porque não tem vetiladores bastantes caso a epidemia alastre.
Dado que em situações normais não temos noticia de que tenha morrido alguèm por falta de ventiladores, ocorre questionar Lavoura: de que outros equipamentos deveria o SNS estar apetrechado para o considerar "preparado" para cenários imprevisiveis ?
A menos que Lavoura consiga demonstrar que a actual situação era previsivel, fica por justificar por que raios acha que o SNS deveria ter mais não sei quantos equipamentos de reserva. Até porqude Lavoura seria dos primeiros a criticar o despesismo do Estado se os tivesse e não estivessem a ser usados . Ou estou enganado ?

MRocha

Anónimo disse...

A grande falha no SNS é não conseguir equipar convenientemente os profissionais que trabalham nos hospitais . E isso é uma vergonha .
Outro aspecto dos discursos proferidos até agora é a não utilização de máscaras para toda a gente . E porquê ? Porque não havia máscaras ... todos nós sabemos isso . Agora já se podem encontrar , a preços exorbitantes . Devia ser proibido negociatas com bens essenciais . Vá lá , o discurso agora começa a mudar quanto à utilização da máscara . Quando eu vou à rua não tenho a certeza se não estarei a contaminar alguém ou a se contaminado ...

Anónimo disse...

Sr. Lavoura. O Sr. lembra-se das vacinas à tonelada, compradas para a gripe A, que custaram uns milhões de euros e não houve consumo para elas e passado o prazo, tiveram de ser destruídas. Era, creio,o Guterres 1º Ministro.Antes da compra, gentinha a criticar a falta; depois, critica ao despesismo.Viva o Costa e Temida. Viva!!!

Cícero Catilinária disse...

O sr. Lavoura, lembrar lembra-se, mas é tão "giro" criticar o governo, o Costa, a ministra, etc, etc. Como não há futebol para discutir nem para chamar nomes feios a uns quantos, árbitros, treinadores, jogadores, substitui-se pelo tiro ao governo.
Só me pergunto porque é que estes "sapientes" da treta, em vez de passarem o tempo a, desculpem a expressão, cagar palpites na blogosfera, não vão oferecer os prestimosos conhecimentos deles ao governo, para ver se endireitam aquilo que tanto criticam.
Já cheira mal, muito mal!!!

Anónimo disse...

Anónimo das 17.16:

Se é como diz, é exatamente o que espero do PM do meu país. Mais vale prevenir...

O PM António Costa não tem vacinas para comprar. Vai ter de comprar o que falta e rapidamente ao preço do mercado onde há stock. Ele sabe muito bem onde pode comprar máscaras. Quero poder sair de casa em segurança eu e, muitos mais.