sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Sudão do Norte?


O último Estado independente reconhecido pela comunidade internacional, com assento nas Nações Unidas, foi o Sudão do Sul. 

Posso estar enganado, mas tão cedo a Catalunha não será o novo “Sudão do Norte”. 

Hoje, só me apetece desejar um futuro de paz e serenidade política para toda a península ibérica.

13 comentários:

Anónimo disse...

Não nos metas nisto
Fernando Neves

Anónimo disse...

Como diria Ricardo Salgado, o Senhor Embaixador "é um querido"...

Anónimo disse...

Um povo PACÍFICO.
Um povo com uma PARTICIPAÇÃO CÍVICA exemplar.
Um povo INFORMADO.
Um povo CORAJOSO.
Um povo ORDEIRO.
Um povo com HISTÓRIA.

A Catalunha MERECE!

Anónimo disse...

O Embaixador Francisco seixas da Costa não está a meter-nos nisto.
Deixa um alerta, disfarçado de preocupação.

"It goes with the territory" o seu comentário.
Infelizmente, aqui numa dupla asserção, também literal.

Joaquim de Freitas disse...

Após as eleições de 21 de Dezembro, as coisas serão claras, talvez perdidas para os independentistas, mas a ferida aberta será imensa. Mesmo entre vizinhos do mesmo andar, haverá trincheiras. E pouco a pouco, com o tempo, o sistema se rodará até chegar ao resultado sonhado. Nada será mais como antes da sexta-feira 27 de Outubro 2017. Um perfume de liberdade planará doravante ao longo das Ramblas.

Anónimo disse...

Vai alta a noite e tentarei nao perder o fio a meada.

A proposito do aniversario de um amigo fui verificar quem e o Santo Padroeiro de 27 de Outubro. Encontrei SAO FRUMENCIO

Nascido no sec IV durante o reinado do Imperador Constantino a dada altura partiu para a India com alguns companheiros, tendo a embarcacao parado no porto de Adulis, no Mar Vermelho. Atacado por ladroes etiopes, o barco foi saqueado e a tripulacao e passageiros chacinados. Escaparam dois jovens que, empoleirados numa arvore, liam um livro, alheados do xinfrim.

Levados a corte do rei etiope tiveram sorte. Reconhecendo os dotes literarios de Frumencio, o rei nomeou-o preceptor do jovem principe seu filho.

Frumencio e tambem conhecido como ABBA SALAM (Pai da Paz)

Ja entao a leitura e o conhecimento podiam salvar vidas e almas...

Nao sei se isto vem muito a proposito mas aqui fica.

Bom fim de semana.

F. Crabtree



Anónimo disse...

"O sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado".
De um lado a Lei, os Tratados, as Constituições que, como muitas outras leis, foram redigidas por quem no poder, ao tempo.

Do outro o querer. Um povo, uma cultura.

Não pode haver dúvida de quem será o vencedor e de quem será o derrotado.
E não será só na Catalunha. JS

Anónimo disse...

O Freitas, que tanto gosta de escrever para cascar nos EUA, quando se trata de espanhóis é de escrita curta. E errada. É claro que não haverá nenhum perfume de liberdade. Estamos perante o início de uma grande repressão, isso sim.

O que irá acontecer? Haverá eleições catalãs antes de 21/12? É claro que os espanhóis não participarão. E nas eleições de 21/12, o catalães participam? Se participam dão razão aos espanhóis (qual independência?); se não participam, entregam o poder aos partidos espanhóis (porque a Espanha tem a razão da força).

Liberdade?! Era bom, era...

Joaquim de Freitas disse...

O Anónimo das 08 :02, não gosta que escreva “curto”! Excepto quando escrevo sobre os EUA. Aparentemente, dói-lhe…
Mas olhe que pensei felicitar o Trump por duas coisas: Primeiro, porque, coisa extraordinária, sabia onde se situava a Catalunha! Segundo, porque defendeu a posição castelhana em nome da defesa dos interesses americanos, a Espanha sendo um aliado fiel. Quem esqueceu Aznar nos Açores? E a um presidente dos EUA interessa-lhe a estabilidade politica dos seus aliados.

Entretanto, os Americanos são pelo direito à autodeterminação dos povos a decidir do seu destino! Como o Iraque, Cuba, a Síria, o Afeganistão, Porto Rico, a Palestina e o Kosovo.

Ah, o Kosovo! Após um referendo realizado em 2008, o Kosovo decidiu unilateralmente da sua independência, porque sabia bem que se esperava pelo acordo da Sérvia…
Se a Republica do Kosovo existe hoje, foi porque uma parte da comunidade internacional a reconheceu. E se não faz parte da ONU é porque a Rússia, amigo incondicional dos Servos, se opõe.

Não sou tão pessimista como o Anónimo. A EU é pragmática. A Catalunha é mais de 5 000 multinacionais, maioritariamente europeias, e 300 000 cidadãos europeus. E 70% das exportações espanholas passam pelo sistema de transporte catalã. A EU vai abandonar isto?

O Anónimo reveja lá a sua cartilha. Os povos acabam sempre por ganhar os combates.

Anónimo disse...

"Raramente conhecemos alguma pessoa de bom senso além daquelas que concordam connosco."

François La Rochefoucauld

Anónimo disse...

Se querem sair, que saiam! Pois nem a língua tem a mesma, que arquem com as consequências. Políticos inventam modas, e a massa ignara, sem senso acham que estão sendo bem geridos. Um graveto se quebra facilmente, agora um feixe, é mais difícil.
Os políticos havidos por poder impõem a máxima, "dividir para dominar", neste caso não vai funcionar, e quem vai arcar com as responsabilidades são os catalães abestalhados.

As bombinhas da Catrina disse...

A jangada de Saramago fica mais leve sem Catalunha.

O kamarada Jerónimo não deve ter lido o livro, nem o pensamento ibérico do comunista Saramago se não, não condenava as bordoadas do Rajoy.

Anónimo disse...

São assim os políticos, inflamam as massas, quando engrossa o caldo, fogem para a Bélgica, isso é muito bom, o resto ficou para segurar o rojão!!!