segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Banha-da-cobra


Já aqui falei disto há meses, mas leio que anda por aí uma campanha para tentar pôr cobro à publicidade enganosa sobre produtos de saúde. Não posso estar mais de acordo! O que se lê, ouve e vê neste domínio, às vezes com a ajuda de profissionais do ramo - quase sempre de bata branca e óculos, para dar uma "de doutor" - é um imenso escândalo. Sempre me surpreendeu que as autoridades não interviessem neste assunto, de modo firme e eficaz. Trata-se da proteção do consumidor, muitas vezes do doente-consumidor, fragilizado pela sua situação pessoal e investindo na esperança. Há programas de rádio e televisão, dedicados às pessoas idosas, em que surgem anunciados produtos que parece fazerem bem a tudo... É a verdadeira banha-da-cobra! Acabar com esta sitiação é um imperativo!

9 comentários:

Anónimo disse...

Tem toda a razao e imperativo acabar com a situacao (ou sitiacao). Ja me sinto mais que sitiada com promessas de curandeiros, bruxos e curas radicais para a caspa, calos, etc. etc. Mal um cidadao se senta no sofa para ver filme, futebol, seja o que for...Zas e noaa ha zapping que nos valha fora da BBC...

Saudades

F. Crabtree


Luís Lavoura disse...

Não imaginava ver o Francisco a defender a censura.
É claro que há publicidade enganosa. Mas como é que o Francisco pretende diferenciá-la da publicidade genuína? E esta última não será também, de certa forma, enganosa?

José Ferreira Marques disse...

Uma autêntica vergonha, de facto.

Anónimo disse...

Haja pachorra!...muita pachorra, Sr. Luís Lavoura...

Anónimo disse...

@Luís Lavoura

Tirar de circulação aldrabices e vigarices não é censura, é higienização e protecção contra vigarios e aldraboes que deviriam ir parar com os costados a prisao ate aprenderem a ganhar dinheiro de forma honesta e fazendo algo de util para a sociedade.
Por fim voce faz por relativizar publicidade enganosa com genuina e misturar isso com aldrabice tentando de forma enganosa colocar tudo no mesmo plano . Muito voce conta acerca de si e da sua especie.

Joaquim de Freitas disse...

Quando se conhece as somas astronómicas utilizadas pelos laboratórios de produtos farmacêuticos na publicidade, enganosa e não enganosa, assim como as « alavancas » dos lobbies ao serviço dos mesmos laboratórios, e a « promoção » junto dos médicos por tal e tal produto, que se concretiza em viagens de sonho em regiões idílicas, vê-se bem que se trata duma máquina publicitária poderosa, que arrasta a população para o consumismo, tanto mais perigoso quando se trata de produtos de saúde. *

Mas quem pode resistir a esta máquina infernal da publicidade? Mas não é só para estes produtos vitais, para a compra dos quais o cliente é incapaz de exigir o certificado de fiabilidade.

Isto é o triunfo do marketing : vender não importa quê, a não importa quem. Mesmo para tratar a sua saúde.

Trata-se da crise dum modelo, o do consumismo, que atinge hoje os seus limites. Existe ruptura.

Anónimo disse...

A publicidade de que fala é igualzinha á efectuada massivamente pelo gabinte de propaganda da geringonça (PS mais, precisamente) para "doutrinar" tótós (engana-me que eu gosto)!!!!!

Augie Cardoso, Plymouth, Conn. disse...

A verdade e aparencia....
Ha muintas medecinas de receita medica que com efficiencia Sao a provadas ,receitadas e de sucesso se acima de 20% eficiencia.
E menos. E passados ums anos troca das Por outras parecidoa.
Se tomarmos o padrao de eficiencia a 20%, eu li um estudo , paper, de Missipi U, que demonstra o "placebo effect" , pillage acucar colorida, tem um efeito de 30%. .....
Sera a convicao propria, a mente, .... Autocura. OS tais milagres.!!!!

Anónimo disse...

Tem toda a razao senhor embaixador

"Não imaginava ver o Francisco a defender a censura."

caro Lavoura cure-se