segunda-feira, 23 de agosto de 2021

Filosofias


“Então quando é que vai de férias?”, perguntei à senhora da loja chinesa. “O patrão não dá férias!”, disse-me, a rir, sabendo eu que ela é a patroa de si mesma. E, mais a sério: “Eu não tenho idade para ter férias, agora tenho idade para trabalhar. Quando for velha, terei férias para sempre”. Filosofias de vida.

2 comentários:

Luís Lavoura disse...

Eu no outro dia também comentei com a patroa da loja chinesa o facto de ela ter a loja todos os dias aberta até às oito e meia. Disse-lhe que os chineses trabalham de mais. Infelizmente, o português da senhora é tão mau que não consegui entender a resposta. (O marido fala português muitíssimo melhor.)

Jaime Santos disse...

Li aqui atrasado uma reportagem sobre os vietnamitas de etnia chinesa que emigraram para França após o fim da colonização da Indochina por aquele País. Uma jovem (porventura de 3ª geração) dizia que se ria das revindicações dos coletes amarelos que se queixavam de que só tinham capacidade económica para fazer férias uma vez por ano. A família dela não fazia férias...