domingo, 20 de maio de 2018

Haja saúde!

"Até que idade faz sentido que o Estado garanta cuidados de saúde caríssimos que prolongam vidas já com pouca qualidade?", pergunta o jornalista José Manuel Fernande, a quem, com sinceridade, desejo uma ótima e longa saúde, até para dela poder exonerar o Estado que tanto detesta.

10 comentários:

Anónimo disse...

Não é de estranhar esta barbaridade. Eke e o José António Saraiva são os Dupond e Dupont da imprensa pirtuguesa.

JPGarcia

Anónimo disse...

Afinal a direita defende a eutanasia...

Luís Lavoura disse...

É uma pergunta que faz todo o sentido, a de José Manuel Fernandes.

Anónimo disse...

Será então que o Estado é apenas este regime mas já não a população que vota?
O Estado, em democracia europeia, passou a ser os regimes que o lideram e mais nada?
É curto e sujeito a várias mudanças.

Francisco de Sousa Rodrigues disse...

Pois, também pensei o mesmo que o Anónimo das 7 e 6 da tarde de ontem...
Estou a ver que temos seita dextra a defender o além-da-eutanásia, isto é, qualquer homo sapiens cuja saúde retire uns tostões aos subsídiodependentes da alta é para virar presunto...
Deve ser a versão neoliberal de certos regimes de péssima memória.

Anónimo disse...

Como vai sendo hábito, prefere apostar na piadola fácil e ignorar o cerne da questão. Oxalá houvesse por aí muitos JMF prontos a levantarem boas questões. Mas, olhe, nem tudo está perdido: ele também é contra os catalães. Sempre podem ir beber um copo à custa disso...

Anónimo disse...

@Anónimo 21 de maio de 2018 às 22:01

Oxalá houvesse por aí muitos jmf para te tratar da saude.
A Saude das pessoas não é um negocio para alimentar a gula gananciosa de sujeitos sem escruplos que se puderem aproveitam-se da desgraça alheia para ficarem ainda mais ricos. Se querem enriquecer produzam algo util para a sociedade com trabalho e actividade honesta, temos muita falta de industria, arrisquem e invistam em vez de andarem a parasitar o estado e o contribuinte com rendas e o cidadao com seguros de saude mal amanhaddos. Afinal é este o principio do capitalismo, rendas garantidas e monopolios naturais e mais la para os lados do fascismo.

Anónimo disse...

O que não faz sentido é prolongar uma existência dolorosa.
Sem falar de gastos, alguém acha normal tratamentos oncológicos a pessoas com noventa anos? Quimio e radioterapia e outros que tais, deixam alguém mais confortável?
A decisão deve ser do paciente e este tem de aprender a dizer não.
Quase sempre em idades avançadas, as operações provocam mais dor aos pacientes.
A grande maioria não tem acesso aos cuidados continuados, quanto mais aos cuidados paliativos, sobrevivem numa miséria sem nome.

A "eutanásia", que, tanto assusta e indigna, é praticada diariamente, assim que começa a ser administrada a morfina duma forma continuada, nos hospitais, nos cuidados paliativos, em casa...

Agora onde dói mesmo e não interessa resolver...

Os que possuem seguros de saúde, ou cartões de descontos de saúde, quando atingem o
contratado, deixando todo o dinheiro nos hospitais privados, vão ao público, onde são atendidos pelos mesmos médicos, ou seja, continuam os privilégios, mas esgotam os recursos de quem não pode escolher e, espera longas horas até ser atendido.

Anónimo disse...

@21 de maio de 2018 às 23:04

Esperneou ao escrever o seu textozinho demagógico?

Anónimo disse...

@Anónimo 22 de maio de 2018 às 10:56

Diga la qual a parte que voçe acha ser demagogica.
Ou sera que apos espernear muito so conseguiu bolsar esse comentario?