domingo, janeiro 23, 2022

Teste

Um teste ao vosso sentido democrático: imaginem que, nas eleições de dia 30, o Chega tinha hipóteses de ganhar e que, por uma qualquer moscambilha, tinham possibilidade de impedi-lo. Faziam-no? (E não venham com a falsa simetria com o Bloco, está bem?). Não vale a pena responderem. Pensem!

13 comentários:

Arber disse...

Boa noite, Senhor Embaixador.
Aprecio esta sua proposta de teste do nosso sentido democrático.
Mas, com todo o respeito, apreciaria muito mais se nos brindasse com a sua apreciação sobre as verdadeiras "lições de democracia" que nos têm sido oferecidas pela CNN, com a apresentação das sondagens diárias e, especialmente, com os imparcialíssimos comentários dos convidados.
Era interessante saber o que pensa sobre se está ou não a ser grosseiramente violada a Lei da Televisão, que, se bem me lembro, impõe o respeito pelo equilíbrio e equidade na informação.
E, num período eleitoral como este, será que a Comissão Nacional de Eleições não tem nada a ver e a dizer sobre isto?!

José disse...

Um teste ao seu sentido de responsabilidade. Imagine que voltava atrás no tempo até ao dia da votação que deu a maioria a José Sócrates. Votava PSD?

Francisco Seixas da Costa disse...

Praticamente, não vejo televisão portuguesa, nos últimos dois anos (às vezes, nem vejo as vezes em que por lá apareço!). No máximo, vejo uns dez minutos por dia. Mas sempre lhe digo que, salvo a RTP, creio não haver a menor obrigação dos canais de serem politicamente equilibrados, em especial no comentário. Sendo eu de esquerda, sempre fui de opinião que esse setor político chegou sempre ao poder apesar das televisões, neste caso, RTP incluída. O que prova que o povo português está longe de ser parvo.

Francisco Seixas da Costa disse...

Ó José! Isso nem se pergunta! Votava PS, sempre, sem o menor arrependimento. É não me conhecer!

Anónimo disse...

Um pouco mais atrás: e se nascesse, entre os canais da tv portuguesa, um canal "patrocinado" por um canal russo ou chinês? É que parece que muita gente acha "natural" e " normal" um apêndice da CNN em Portugal.
MB

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro MB. Está enganado - e sei do que falo. A CNN Portugal (tal como a CNN turca ou a CNN Brasil) nada têm a ver com a CNN internacional (americana). Trata-se de um “franchising”, que adota o “lay out”, o modelo “gráfico” e algumas posturas editoriais da CNN original, mas só isso. Não se trata de uma versão portuguesa da CNN americana. Longe disso!

Unknown disse...

No Brasil foram muito responsáveis na criação do mito Bolsonaro.

sts disse...

É só mais um canal bimbo.

Luís Lavoura disse...

É um exercício muito interessante para, digamos, os franceses.
Mas, cá em Portugal, como é bem sabido, o Chega não tem a mínima possibilidade de ganhar.

Luís Lavoura disse...

Francisco

Praticamente, não vejo televisão portuguesa, nos últimos dois anos

Então o Francisco pertenceu ao Conselho Geral da RTP sem praticamente ver televisão?! Como raio podia o Francisco avaliar um serviço do qual praticamente não tinha conhecimento em primeira mão?

Jaime Santos disse...

José, eu não votei em 2005, mas se tivesse votado não teria tido qualquer dúvida entre José Sócrates e Santana Lopes, escolheria o primeiro. Já votei PS em 2009 e digo-lhe que foi a única vez que me arrependi de o ter feito, já não votei em 2011...

Quanto a esses exercícios pueris sobre se soubesses o que sabes hoje, o que terias feito, a resposta é que provavelmente teria denunciado o antigo PM ao Department of Precrime :-P...

José disse...

Engana-se! É que eu não esperava outra resposta sua...

Francisco Seixas da Costa disse...

Luis Lavoura. Há muitos meses que saí da RTP, a meio do meu mandato, por razões pessoais. E o cargo no CGI não obrigava, qual Mário Castrim, a acompanhar as emissões dos 19 canais da RTP e da RDP.

Macron

Uma coisa que Macron já provou não ser é ingénuo. O governo que escolheu é um formidável puzzle oportunista, cuja única coerência reside na ...