segunda-feira, 25 de outubro de 2021

Game over!


“Então passa-se um dia como o de hoje e não pões nada no blogue?” 

10 comentários:

Flor disse...

"Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta" Chico Buarque.

Luís Lavoura disse...

Quem se mete com escorpiões acaba necessariamente picado.
Foi a lição que aprendeu um egípcio que, nos idos de 1798, tentou assassinar o invasor Napoleão despejando sobre ele um saco cheio de escorpiões.

aamgvieira disse...

Como diria António José Seguro, tudo isto é poucochinho. Cá se fazem, cá se pagam!

Alexandre Vieira

Jaime Santos disse...

A festa estava boa, pá, mas agora acabou. Veremos se o PCP-PEV e o BE convivem afinal melhor com uma maioria de Direita... Que lhes faça muito bom proveito...

disse...

Não sou de esquerda nem votante do PS. Mas, muito honestamente, não entendo porque é que o governo não integrou no orçamento algumas das medidas propostas pelo BE no sentido da reposição da legislação laboral pré-Troika. Estas medidas estão totalmente alinhadas com as políticas de trabalho defendidas pelo PS e não têm impacto orçamental.

Há que reconhecer ao Bloco a clareza com que expõe publicamente a sua posição negocial. O mesmo não se pode dizer do governo que, aparentemente, pensa não dever explicações a ninguém: nem aos partidos que sustentam esta solução governativa nem aos eleitores.

Nestas condições, parece-me totalmente impossível uma maioria absoluta do PS, que muito provavelmente vencerá mesmo assim as próximas eleições pela incompetência trágica dos partidos da direita.

Jaime Santos disse...

Ó Alexandre Vieira, o Seguro é Professor Convidado numa Universidade Privada, se bem me lembro (e nada há de deshonroso nisso). O Costa é PM há 6 anos. Tarde ou cedo haveria de cair. Como bem disse o Gordon Brown, todas as carreiras políticas terminam em falhanço e em relação a Costa, nem sequer sabemos se falhará agora ou só mais tarde.

O que é que o Seguro tem pois para celebrar?

Só se for a vingança zen de que se esperares tempo suficiente, vais ver o corpo do teu inimigo a flutuar no rio (o que em política corresponde a ainda menos tempo do que na vida)...

Jaime Santos disse...

Ó zé, se não é de Esquerda, olhe que o seu discurso parece saído da boca da Catarina Martins ou da Mariana Mortágua :) ...

Não vale a pena andar a tentar parecer insuspeito de dizer algo, porque a sua credibilidade, como a de qualquer anónimo (eu incluído), é zero...

Só alguém reconhecidamente de Direita é que poderia dizer isso e parecer sincero...

José disse...

É capaz de ser a minha natureza cética a vir ao de cimo mas... parece-me que, se houver eleições, isto ainda vai ficar pior. O BE e o PCP perdem votos e estes, naturalmente, não vão para o PSD mas sim para o PS que fará mais uma campanha a acenar com os milhões do PRR e a fazer-se de vítima. De mal a pior, portanto.

Quanto à direita, mais uma vez, o Rui Rio tinha razão quando avisou que uma mudança de líder, nesta altura, ia dificultar as coisas ao partido por causa de eventuais eleições próximas. Como é costume, todos lhe caíram em cima. E o mais engraçado (de uma forma amarga), é que alguns comentadeiros que até cobarde lhe chamaram, agora que já fizeram o serviço da praxe, passaram a dizer o mesmo que ele...

O Rangel está convencido de que vai ser PM. Por mim, qualquer coisa serve para que nos vejamos livres do PS. Troque-se o cancro pela tuberculose, pois. Mas tenho verdadeiras dificuldades em imaginar aquele homem de fala afetaaaada, a convenceeeer as pessoaaas de que "eh" um bom candidaaaaato para governaaar o país. Carisma? Nenhum. E, além disso, tem currículo em maus resultados eleitorais. Mas, como disse, para tirar o PS do poder, qualquer coisa serve...

Jaime Santos disse...

José, seja mais otimista, homem. A Geringonça morrerá, salvo algum passe de magia (negra?), amanhã. A AR será dissolvida, cortesia do PR, que pensará que estará a fazer um frete à Direita (e provavelmente está).

E as pessoas culparão todos os Partidos responsáveis pelo apoio à Governação, a começar muito provavelmente pelo PS, pela crise política, se bem que PCP-PEV e BE não serão certamente poupados e será muito bem feito, porque em vez do proverbial pássaro na mão, preferiram dois a voar e será no bolso dos seus eleitores que isso mais se notará.

E também concluirão que se esta maioria acabou, será preciso procurar uma nova. Os eleitores são pragmáticos, estão cansados com a crise social e sanitária e não propriamente com vontade de ser de novo chamados às urnas porque 'eles' não foram capazes de se entender.

E a recém readquirida acrimônia entre as Esquerdas certamente ajudará à festa da Direita.

Já entre Rio e Rangel, prefiro naturalmente o primeiro se bem que convenhamos, depois da sua abertura ao Chega! (que excelente maneira do PSD sinalizar aos votantes de Ventura que o voto útil não é necessário), Rangel até já me parece alguém com um discurso agradavelmente civilizado.

Mas não é a minha Praia. Eles que são laranjas que se entendam...

Tony disse...

Cá para mim, nas próximas e forçadas eleições, o PS, vai buscar os mais 8 deputados, que lhe faltam, para a maioria absoluta, ao BE e ao PCP e ainda, ao PPD/PSD. Aí, para tristeza de muita gentinha, de direita, acaba-se definitivamente, com o problema. Aqui fica, o que eu penso e desejo. No panorama nacional atual, com as oposições de centro/direita atuais, não vejo personagens, e sobretudo do novo e pretenso candidato a PM, ninguém de jeito para montar o "cavalinho".