segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Francesinha


Ontem à noite, dei por mim a olhar, com clara inveja, para uma francesinha, pousada sobre a mesa ao lado, na Cufra, aqui no Porto. Eu já tinha pedido outra coisa, caso contrário teria marchado, pela certa, aquela bomba calórica, sobre cujo local de melhor confeção a doutrina tripeira sempre se dividiu. Mas não deve ser por acaso que, desde há muitos anos, não me passava pela cabeça pedir uma francesinha num restaurante portuense. É que costuma haver tanta coisa melhor nas ementas da cidade! Infelizmente, não é o caso da Cufra, com pena o reconheço.

7 comentários:

Anónimo disse...

A história da "melhor francesinha" é, mesmo, coisa para aficionados ou pessoas dotadas de um palato extremamente sensível. De um modo geral, aquilo sabe ao mesmo em qualquer local. Digamos que é mais fácil encontrar uma "má" francesinha (porque o molho tem um gosto artificial), do que uma "boa".

Por mim, gosto de ir ao "Verso em Pedra", ali a caminho da Alfândega. As francesinhas são assim para o retangular e a pedra nas paredes fornece um bom refúgio ao calor lá fora.

Lúcio Ferro disse...

EStive na Cufra em Fevereiro e foi mesmo uma francesinha que pedi, claro que, com um príncipe fresquinho acompanhar. Muito boa, mas, sensivelmente a meio, já não consegui comer mais, apesar de ter entrado lazarado e demorei umas três a remoer o meu repasto. É muito! Os meus compagnons dessa jornada pediram outros pratos e disseram muito bem e tinha tudo um belo aspecto, pelo que estranho o seu último comentário. Agora Francesinha à sério, é no Capa Negra, o original. :-)

josé ricardo disse...

Francesinha só mesmo no Cardoso, Vila Real.

João Cabral disse...

É daqueles "pratos" portugueses pertencentes à categoria "sem jeito nenhum". A originalidade é ser um farta-brutos com tudo e mais alguma coisa? Poucochinho. Enfim, gostos.

Dulce Oliveira disse...

Francesinha, conto dar.lhe uma segunda oportunidade porque provei e não fiquei fã e oiço falar dela com muito entusiasmo nomeadamente o filho que de vez em quando me fala de um tal "Capa Negra" :))

Anónimo disse...

Ah, sim... o "Capa Negra". Também lá fui. Banal. Mas provavelmente, a culpa é de ter ido ao "Capa Negra II". Ou isso, ou da pressão atmoesférica, sei lá.

Anónimo disse...

Já lá vai o tempo que comia 3 de seguida e ainda ficava com um buraquito no estômago. Outros tempos, outros estômagos.