domingo, 16 de agosto de 2020

16 de agosto de 1900



Esta placa está afixada no local em que foi a casa em que Eça de Queiroz morreu, em Neuilly, que entretanto foi demolida.

A placa original, oferecida pela Escola de Belas-Artes do Porto, que havia sido colocada, em 1950, pelo então embaixador português em França, Marcello Mathias, tinha-se tornado quase ilegível, com um desgaste que a tornou irrecuperável.

O queirosiano Luís Santos Ferro, há meses falecido, chamou a minha atenção para a necessidade de ser colocada uma nova placa, assinalando o local da morte do escritor. Optei por mandar fazer (sem encargos para o Estado, diga-se) e colocar uma réplica, em tudo igual à placa original, que se vê na fotografia.

Trouxe de Paris, na minha bagagem, a placa original e entreguei-a à Fundação Eça de Queiroz, em Tormes, Baião, onde está hoje exposta.

4 comentários:

Anónimo disse...

Caro Francisco,

Obrigado por relembrar o meu querido Amigo Luís dos Santos Ferro, Queiroziano e melómano distinto entre várias outras coisas,que se foi discretamente e que merecerá uma homenagem no seu Grémio, quando o vírus deixar.

Um abraço

JPGarcia

Anónimo disse...

É pena a placa não estar escrita, também, em português. Não seria nenhum exotismo...

Anónimo disse...

Bem haja pelo ato ilustre embaixador. E bem haja por manter viva a memória de uma distinta personalidade que teve que sair do país para dizer com clareza o que pensava, clima esse que, lamentavelmente, se vislumbra hoje em Portugal. É tempo de dizer basta!

José Figueiredo disse...

É assim mesmo, Embaixador!...
José Figueiredo