domingo, 30 de agosto de 2020

Vamos a isso!


Pela fúria organizadora com que me vejo a planear as próximas semanas, confirmo a velha perceção de que os anos começam em setembro e acabam em julho. Aquela coisa do início de janeiro, depois no Natal e no ano novo, é uma vigarice cronológica, sem a menor aderência à realidade. Nem imaginam as listas de coisas para fazer que estou a preparar neste fim de semana! Para mim, já “cheira a setembro”, como escreveu o Ary, embora falando de outra coisa.

4 comentários:

Anónimo disse...

adesão, fáxavôr.

Anónimo disse...

O inverno para o Norte e Centro interior consegue ser deprimente. Está-me a custar arrostar contra ele, contra o frio, contra a gripe e, ainda, contra a Covid...

Ferreira da Silva disse...

Senhor Embaixador,

O seu calendário está muito próximo do Ano Fiscal do governo federal dos USA que se inicia a 1 de Outubro e termina, pois, a 30 de Setembro.

Dulce Oliveira disse...

Setembro é um mês mágico