27.6.21

Tapadinha



O Atlético Clube de Portugal é uma simpática agremiação (quanto mais não fosse pelo facto do seu nome acabar em “de Portugal”, como só num grande clube português se encontra) criada pela fusão do Carcavelinhos com o União, nos anos 40 do século passado. Por ali perto está a sede do Cascalheira, um “clássico” nas metáforas futebolísticas…

O Atlético chegou a ter uma presença regular na categoria maior do futebol português, tendo entrado em declínio nos anos 80. Daquele clube saiu uma das grandes glórias do futebol português, Germano. E nomes como Imbeloni e Ben David, que a minha geração recorda, também andaram por ali. Lá jogou ainda, na parte declinante da sua carreira, um dos maiores guarda-redes da história do nosso futebol, Carlos Gomes.

O curioso “pombal” que a fotografia mostra são as bilheteiras da Tapadinha, num modelo que era comum a muitos estádios antigos. 

Constatei que o “Tapadinha”, um restaurante russo que já tem muitos anos, que em tempos conheci com uma bela oferta de vodkas, ainda por ali está. “Nazdarovia!”

Alcântara, um bairro com uma inigualável importância na história dos movimentos sociais em Lisboa, foi muito afetado, na sua integridade urbanística, pela renovação profunda por que a área passou, desde o desenho da Avenida de Ceuta, que está hoje sobre o “caneiro de Alcântara” (convém de lembrar que “Al Qantara”, em árabe, significa “ponte”), até aos acessos e colocação dos pilares da ponte sobre o Tejo, que descaraterizaram muito a zona.

Gosto muito de passear por aquelas ruas. Na Alcântara de hoje, ainda é possível descortinar o que deve ter sido aquele importante bairro operário.

A polémica do dia

Pronto! Com a decisão australiana sobre o tenista sérvio está criado um folhetim com todos os ingredientes: vedetas, política, teorias da co...