sexta-feira, 25 de junho de 2021

Menu

Hoje, no “Expresso”, há um artigo de um professor universitário, de seu apelido Robalo Cordeiro. Terá sido uma senhora da sua família que, há anos, ao apresentar-se a alguém, terá levado à reação do interlocutor: “Vossa Excelência é um verdadeiro menu!”. 

É uma historieta bem antiga, passada com alguém famoso, cujo nome esqueci. 

Ah! E espero que não venha por aqui alguém dizer que isto é ofensivo! Sei lá! É que, nos dias de hoje, até chamar parvo a um parvo passou a ser ultrage e deixou de ser um mero reconhecimento objetivo de facto.

4 comentários:

Luís Lavoura disse...

chamar parvo a um parvo passou a ser ultrage

Chamar parvo a uma pessoa importante (sobretudo um político, juiz, ou magistrado do Ministério Público) é e sempre foi um atentado à honra e ao bom nome, que deve ser punido com elevada indemnização (alguns milhares ou dezenas de milhares de euros) pelos elevados prejuízos morais e materiais que causa ao visado.

Francisco Seixas da Costa disse...

E chamar parvo a um parvo? É proibido?

Luís Lavoura disse...

chamar parvo a um parvo? É proibido?

Depende daquilo que o parvo fôr (além de parvo). Se fôr político do PSD ou do PS, magistrado do Ministério Público, ou juiz, então é crime punível por lei.

Jaime Santos disse...

E o robalo e o cordeiro ao menos eram tragáveis :) ? É que um coisa é o menu, outra a desgustação. Ou como diz o Jerónimo, a prova do pudim está em comê-lo...