domingo, 6 de junho de 2021

Cozinha sem apelido fino


Há uns anos, o meu amigo Rui Vieira Nery editou um belo e já clássico texto sobre o tempo em que as cozinheiras se chamavam “Adozindas” e não tinham apelidos de “socialite”. 

Hoje, passei pelos locais onde imperaram a Sara Barracoa, em Famalicão, a Rita Fangueira, em Esposende, e a Zefa Carqueja, em Viana. Lembrei-me dessas grandes Adozindas.

2 comentários:

Luís Lavoura disse...

No prato mostrado, vê-se carne a mais e grão a menos.

Flor disse...

Ainda bem que não tem apelido fino porque se o tivesse o que veríamos seria um coisinha no meio do prato com uma colher de chá com purê de grão,a carne e a cenoura escondidas em um rolinho de couve. Tudo no meio do prato. ;D