domingo, 13 de junho de 2010

Festas

Ontem, um concurso de poesia portuguesa em Neuilly, presença num "rally-paper" de uma associação de jovens portugueses, uma missa com centenas de portugueses na catedral de Notre-Dame de Paris e, ao fim da noite, uma deslocação a Les Ulis, nos arredores de Paris, onde teve lugar um excelente espetáculo promovido por uma estrutura associativa. Hoje, foi o dia da grande festa da Rádio Alfa (foto de 2009).

Ser embaixador de Portugal em França é, neste período do ano, um permanente desafio à ubiquidade. Mas quem corre por gosto não cansa (muito), podem crer.

2 comentários:

Anónimo disse...

Adoro este post...
E nem é para ser espírito de contradição, às vezes pessoalmente não escrevo só para não ser fastidiosa e chatear anónimos frustrados com a sua própria frustração...
(Olhem, não querem mais nada?Escrevam também...Ora essa...)

Mas ...

Para Eles também
Festas é assim ...
Aquele aroma ...
A...
Temos que viver...
A vida,claro.
Isabel Seixas

E a ubiquidade é operacionalizada pelas mensagens escritas, depois há sempre um alguém que diz não pode estar presente... Mas...E a festa faz-se na mesma

Helena Sacadura Cabral disse...

Boa, Isabel. É assim mesmo!