sexta-feira, 25 de junho de 2010

"Notas Verbais"

A "nota verbal" é a forma de comunicação mais corrente entre os serviços diplomáticos. Tem esse nome porque, no passado, a entrega de um texto consagrava aquilo que fora dito num contacto pessoal.

Fez ontem precisamente sete anos, surgiu, na blogosfera portuguesa, o "Notas Verbais", um blogue dedicado à política externa e à diplomacia. O nome logo despertou  imensa curiosidade nos corredores das Necessidades, bem como nas suas antenas exteriores. O blogue trazia comentários e notícias sobre a atividade do Ministério dos Negócios Estrangeiros, muitas vezes incisivos, outras vezes neutrais ou meramente informativos.

Ao final de uns tempos de dúvida, o seu autor revelou-se: era Carlos Albino, um jornalista que (creio) iniciou a sua carreira no "República" e que viria, mais tarde, a ser responsável por uma secção de acompanhamento da vida diplomática no "Diário de Notícias". Como dado pessoal curioso, lembro que Carlos Albino teve um relevante papel no processo de transmissão da "senha" radiofónica que lançou o 25 de Abril.

Esta minha nota - que é escrita e não "verbal" - destina-se a destacar que, com intermitências (algumas bem longas), Carlos Albino mantém, com determinação, aquele que é talvez um dos mais antigos blogues portugueses. E que é um espaço opinativo que muito de nós, profisionais da diplomacia, visitamos, com maior ou menor regularidade.

Como é da natureza destas coisas, e que também diz bem da independência do autor, não foram (nem são) raras as vezes em que a minha leitura de algumas das questões que o blogue aborda diferiu, às vezes de forma muito contrastante, com a que era sustentada por Carlos Albino. Em alguns desses casos, porque estavam em causa pessoas que muito respeito ou posições com que eu discordava abertamente, entendi ser minha obrigação dizer-lho por escrito, com toda a frontalidade. Carlos Albino sempre teve a simpatia de acolher, sem acrimónia, essas minhas críticas ou divergências - e, como ele bem sabe. algumas mantêm-se ainda hoje...

6 comentários:

José Martins disse...

Senhor Embaixador,
Justa a referência que faz a Carlos Albino.
.
Não se pode agradar a Pedro e a Paulo, nem a sua prosa estejam ao paladar de todos.
.
No meu caso (sem o conhecer pessoalmente), ajudou-me há uns anos bons e de quando, inocentemente, me queriam colocar a pão e laranjas.
.
Tenho encardenadas as suas peças do ano 2003 (quando as NV sairam para a praça pública) e o ano 2004.

Saudações de Banguecoque
José Martins

Anónimo disse...

"Porque estavam em causa pessoas que muito respeito ou posições com que eu discordava abertamente, entendi "Ser Minha Obrigação" dizer-lho por escrito, com toda a frontalidade."
Em FSC(2010)
Eu chamo a isso "Verdadeira amizade"
Demonstração real de respeito e idoneidade,preocupação com... Que às vezes é tão rara , o pior é ser votado à indiferença...

Isabel Seixas
As Mensagens, embora em flash, do blogue são bem interessantes.

joãoeduardoseverino disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Adelo disse...

Os 7 anos de Notas Verbais bem merecem os nossos calorosos parabéns ao Carlos Albino.
O seu trabalho é um verdadeiro serviço público, coisa que o MNE pouco faz em termos informativos.
Pena que o Carlos tenha algumas interrupções, ao que sabemos, por motivos de saúde, que nos privaram do seu contacto por aluns longos periodos.
Saúde e longa vida para ele, são os nossos votos.
Adelo da Silva

Anónimo disse...

7 anos de existência para um Blogue é obra! Parabéns ao seu autor!
P.Rufino

Anónimo disse...

As Notas Verbais são lidas, aqui no MNE, por quase a gente, em particular pelo pessoal diplomático. Discreta, mas atentamente. Sobretudo por quem decide. E também há quem mande terceiros ler, para depois, se houver interesse, “chamar à atenção” dos seus superiores para o Post em questão. Subtilezas. E já têm prestado “serviços bem úteis”, em determinados “casos”, mais, ou menos, polémicos. E algumas daquelas “figuras de estilo”, que ali aparecem têm a sua piada. E quando as NV regressaram, após um período de “hibernação”, eis senão que se espalhou a notícia, sempre com aquela descrição destes claustros: “as Notas voltaram, já leste?”. E lá se vai, matinalmente, deitando uma vista curiosa ao Blogue.
“Adido de Embaixada”