quarta-feira, 27 de junho de 2018

Leis da bola

Pergunto-me se as detalhadas transmissões televisivas, com o VAR à mistura, não deveriam levar a uma reconsideração da crescente complacência com que os árbitros julgam os lances de área. 

Se as placagens e “arrastões” feitos pelos defesas aos adversários, nas cenas das marcações dos cantos e dos livres, fossem mais frequentemente punidas com penalti, talvez aquele espetáculo não se repetisse com tanta frequência. 

Mas, para isso, teria de haver um aviso geral prévio, por parte das estruturas de arbitragem da FIFA, seguido de instruções concretas à arbitragem. 

Estejam atentos! O que se está a passar neste domínio no Mundial já raia o absurdo.

1 comentário:

Anónimo disse...

A mim preocupa-me é que se permita que nos marquem um golo após um golpe de caraté executado sobre o nosso defesa. Com a aceitação do VAR! VAR este comandado pelo mesmo indivíduo que pretendeu expulsar o Ronaldo no jogo contra o Irão "inventando" uma cotovelada do nosso atacante e ignorando toda uma fita prévia do iraniano. Ah, e este indivíduo - à frente do VAR -, ainda conseguiu inventar um penalty contra nós.

A mim preocupa-me é que o 4º árbitro permita que o treinador do Irão agarre um jogador nosso (Moutinho) e se lhe ponha a dizer coisas ao ouvido antes de ele entrar em campo.

A mim preocupa-me é que se permita que os iranianos montem uma festa à porta do nosso hotel, durante a noite, e ninguém acabe com aquilo! Polícia? Onde?

Mas tudo estará bem porque a Dinamarca vai ser castigada por uma tarja "sexista" dos seus adeptos...