sexta-feira, 8 de junho de 2018

Bourdain e Les Halles


Morreu Anthony Bourdain. Bem novo. Era uma figura simpática e culta que nos surgia nos programas sobre culinárias do mundo, apresentados na CNN. Não lhe seguia minimamente o gosto por novas e exóticas experiências gastronómicas, mas apreciava o modo sábio e descontraído como convivia, simultaneamente, com a simplicidade e a sofisticação. Já tinha lido o seu famoso “Kitchen Confidencial”, que tinha acabado de sair, quando fui viver para Nova Iorque. E, mal lá chegado, fui logo, nos primeiros dias, almoçar ao seu “Les Halles”, uma “brasserie” não muito cara e com uma bela carne, situada na parte menos “trendy” da Park Avenue. Leio agora que faliu, há menos de um ano. Para além de pessoas, morrem-me cada vez mais mesas.

(Dois amigos, que creio que não usam o facebook, falaram-me hoje do “Les Halles” pronunciando “lèzales”. Ora bem: em francês as duas palavras leem-se separadas e não se ligam. Não tive coragem de notar-lhes isso. Recordo-me de um político português a quem, um dia, em Paris, expliquei que o nome do antigo presidente francês não era “françoázolande” e que esse seria o nome de uma “prima” dele, presidente, que acaso se chamasse Françoise... Não me pareceu ter apreciado excessivamente a correção.)

5 comentários:

Anónimo disse...

será mais simples uma referência

https://fr.wiktionary.org/wiki/h_aspiré

Anónimo disse...

ainda a proposito da norma (ligeira obsessão parisiense...)

http://www.langue-fr.net/spip.php?article285
http://www.cmoser-communication.fr/jai-lhaine-contre-lh-aspire/

e

https://francaisdenosregions.com/2017/07/06/ces-mots-qui-ne-se-prononcent-pas-de-la-meme-facon-dun-bout-a-lautre-de-la-france/
https://francaisdenosregions.com/2018/02/25/6999/

e mais simplesmente

https://francaisdenosregions.com

Anónimo disse...

e para ver o nivel de erros que os proprios franceses fazem

http://bescherelletamere.fr

haveria ainda discutir o que é um erro ou um uso. porque a ligeira obsessao parisiense com a norma, é com a norma deles... O modo de falar português no Brasil esta cheio de "erros" gramaticais, mas se toda a gente os diz, ou metade, ou um décimo, porque é que são erros? quem é que o dono da lingua?

Anónimo disse...

O francês tal como o inglês, falado e escrito, define a instrução do ente que o fala e escreve.
O francês do Canadá é bem escrito, no entanto é mal falado mas nem por isso define a cultura de quem o fala.
Dizem até que o francês do Canadá se refere ao francês falado no século XVII.
A questão do h mudo é um dos exemplos.

disse...

Uma vez, quando vivia em França, também fui apanhado pelo meu chefe de então a dizer "des(h)aricots verts". Interrompe ele: Pas de liaison, José. Tudo isto com a funcionária da cafetaria à frente :)