segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Varsóvia


A Polónia é o "gigante" do último alargamento da União Europeia, o maior e mais importante dos países a que a queda do muro, na Berlim do "amigo alemão", deu um novo destino. Um destino para o qual, há que reconhecer, foi ator relevante, de Walesa a Karol Wojtyla. Mas um destino que estará sempre refém de uma geografia muito dura e do peso traumático de uma história.   

A nova democracia polaca é pujante mas tensa, vivendo agora dias complexos. A própria ideia da Europa, que aqui encontrei tão apelativa há 20 anos, surge hoje embrulhada em interrogações, de que fazem parte variados temores. Os meus amigos polacos esforçam-se sempre por explicar-me o que se passa, o que daqui pode resultar e as suas muitas dúvidas.

Hoje, vou ouvi-los. E, desta vez, em matéria de incertezas, também tenho para a troca... 

2 comentários:

Luís Lavoura disse...

"uma geografia muito dura"

Como assim, a Polónia é totalmente plana (exceto no extremo Sul do país), tal como aliás se vê nesta fotografia... Geografia dura tem Portugal, que é todo a subir e descer!

patricio branco disse...

a polónia é ou será a espanha do grupo dos parceiros de leste. duvidas sobre a europa haverá muitas e cada vez mais, não só por lá como por aqui