quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Voos (2)

Confesso que, num primeiro momento, pareceu-me que podia havia pessoas legitimamente confundidas. Agora acho que já estamos do domínio da pura desonestidade. Na imprensa, nos blogues e em alguns comentários que por aí se produzem.

A mistura da questão dos voos da CIA para Guantanamo com os voos de repatriamento, vindos de Guantanamo, é uma atitude que releva da mais sofisticada má fé e de uma clara opção pela política do "vale tudo". Tenho muita pena de ver pessoas que estimo entre quantos continuam a procurar explorar, sem  qualquer pudor, esta confusão. A chicana política deveria ter a decência como limite. Mas não tem. Pelo menos em Portugal.

E deixem-me que lhes diga, acho uma suprema ironia ver figuras que sempre demonstraram, por doutrina de vida, a maior desconfiança na palavra dos americanos virem agora tomar à letra, como doutrina de fé, os relatos dos telegramas das missões dos EUA por esse mundo fora.

6 comentários:

patricio branco disse...

As comunicações reveladas pelo wikileaks não podem (não devem)ser utilizadas como prova de algo ou servir um ponto de vista, uma tendencia, uma ideologia.
Quem nos garante que estão correctas, que o que lá se diz é a verdade? Os eua confirmaram a autenticidade? São evidencias disto ou daquilo?
Bem observado na entrada que é "uma suprema ironia tomar à letra, como doutrina de fé, os relatos dos telegramas" por parte de quem antes tinha "a maior desconfiança na palavra dos americanos".
Guarde-se pois um governo de se justificar ou tentar explicar publicamente o que dizem esses telegramas. É cair numa armadilha.

Bem,segundo um dos telegramas revelados, sobre outro assunto que não o dos vôos, o Pr Cavaco Silva teria chamado "louco" ao Pr Hugo Chavez. Não interessa se o disse ou não, mas chocou-me (em vez de se negar a fazer comentários) ter ele dito que "os diplomatas são pessoas muito imaginativas" (leia-se: inventam coisas que eu não disse, mentem...) opinião pouco abonatória (injusta) para uma classe profissional.

cunha ribeiro disse...

Nisto dos VOOS estou completamente de acordo com o Sr Embaixador.
Para além da distinção pertinente que invoca, há a questão elementar do bem e do mal. Ou seja, que mal é que os vôos trouxeram à nossa existência? Será comparável com a magna questão dos salários?

Luís Bonifácio disse...

Caro Embaixador.

Já reparou que para certas pessoas, o Iraque faz fronteira com Portugal?

Helena Sacadura Cabral disse...

Senhor Embaixador nesta matéria tem todo o meu apoio. Basta!

Portas e Travessas.sa disse...

Suponhamos ... os presos de Guantanamo foram deslocados.

Para aonde? para a Nova Zelandia? para uma ilha qualquer escondida?

Ou foram vasados no Atlantico ou noutro oceano?

A Embaixadora Ana Gomes - acusa o Governo Portugues de concluio, tem de dizer... é como?

Já perguntaram aos Conservadores Americanos se estão de acordo ou se deram por falta de tais presos?

É manipulação pura

Anónimo disse...

Concordo inteiramente consigo. É pura desonestidade intelectual, mas não só. É a direira pura e dura enraivecida.