quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Lennon

Passaram ontem 30 anos sobre a data em que, como algumas vezes aconteceu na História, um louco matou um génio.

John Lennon foi, mais do que Paul McCartney, a grande figura dessa aventura musical sem par que foram "The Beatles". Eu sou dessa geração, já não pertenço à dos "Rolling Stones", que, a meu ver, ficam "anos luz" atrás dos "quatro" de Liverpool.

Porque não sou musicalmente sofisticado, revejo-me muito mais na simplicidade do tempo de "The Beatles" e muito menos no elaborado, embora sempre magnífico, Lennon posterior. Por isso, aqui fica o imortal "A hard day's night", um êxito de 64 da dupla Lennon-McCartney.

7 comentários:

César Ramos disse...

Sr. Embaixador,

Depois da 'tempestade' "Hard times", veio a bonança - "A Hard Days Night"!...[Many thank´s, Sir].

Lennon, foi génio... e um idealista!

Em "Imagine", disse: "I'm a dreamer" (...) and "I'm not the only one".

Felizmente, não é
o único sonhador...!

Perante as trincheiras que nos levantam diante, façamos com foi a divisa da "AVIS":

- «We'll Try Harder»!

Cumpts.
César Ramos

Anónimo disse...

Para mim John Lennon será sempre... Como diria? Há! Prefiro não dizer, Imagine...
Gina Sanches

Anónimo disse...

John Lennon foi sempre para mim o favorito.
Imagine!

Gostei muito de ver, há dias, um documentário sobre a sua vida tão atribulada.

Isabel

Helena Sacadura Cabral disse...

Senhor Embaixador
Concordo com tudo, excepto talvez na comparação com McCartney que por estar vivo e ainda "mexer" terá perdido uma boa parte do seu encanto...

Guilherme Sanches disse...

"A Hard Day's Night"... vezes sem conta trauteada no silêncio escuro das ruas estreitas a caminho da explicação de matemática...

Um abraço

Helena Sacadura Cabral disse...

Caro Guilherme Sanches
Ora aí está uma associação feliz para os meus alunos de Econometria!

Anónimo disse...

Também prefiro “The Beatles” aos “Rolling Stones”. Embora, considere o Mick Jagger um “animal de palco” com uma “pedalada” impressionante (mais a Tina Turner!).

“Yesterday”, “All you need is love” e “Let it Be” são verdadeiros hinos… mas “Yellow Submarine” e “Ob-La-Di, Ob-La-Da” dão-me boa disposição.

O John Lennon, na minha opinião, foi o mais talentoso e enigmático dos quatro da banda de Liverpool.

Isabel BP