quarta-feira, 17 de março de 2010

Eça em Paris

Luis dos Santos Ferro é um "queirosiano" sem par. Ontem, numa visita à casa em que Eça de Queiroz viveu em Neuilly, ciceroneou-me como se tivesse passeado pelas salas ao tempo em que o meu antigo colega por aqui foi cônsul-geral de Portugal. Paris foi o último posto do escritor-diplomata e esta foi a cidade onde morreu.

A antiga residência de Eça de Queiroz é hoje propriedade de Philippe Mayer, alguém que "adotou" Eça como um dos seus e que se habituou a conviver com a sua presença nesta casa que tanto comove quem, como eu, sente de muito perto a memória que o escritor deixou por Paris.

11 comentários:

Anónimo disse...

Também gosto tanto Dele.
Isabel Seixas

Helena Sacadura Cabral disse...

Senhor Embaixador
O Luis Santos Ferro é uma das pessoas mais cultas que conheço e um homem que me honro de ter como amigo.
Quando, em conjunto, participámos e lutámos pelo Catalogue Raisonné da Maria Helena Vieira da Silva, viajámos durante perto de cinco anos para conseguir que a obra fosse levada a efeito. Eu fui a responsável financeira do projecto. E sei quanto se deve ao Luís para que a pintora portuguesa tivesse podido tê-lo.

Anónimo disse...

Revista Sábado, edição 17 Março 2010, página 15.

expressodalinha disse...

Luis dos Santos Ferro? De barba? Se fôr e só pode, é meu pessoal amigo. Coincidências.

Anónimo disse...

aliás, página 20, não 15.

Margarida disse...

E também não será "aliás, edição 18 de Março 2010"...?
A 'Sábado' sai à quinta e ontem foi 18...)

Anónimo disse...

Mas que raio tem essa Sábado que aqui não me chega com o Eça?

ALBUQUERQUE

Luis Ferro disse...

Caro Expressodalinha,
O Luís Santos Ferro da barba, que sou eu, limita-se (com muita honra, de resto) a ser primo do "queirosiano sem par" de que fala a notícia. Ambos temos "Luís Santos Ferro" no nome, mas ele é Luís Eduardo e eu sou Luís António.

Luís E. de Oliveira dos Santos disse...

Meu caro, Comovente de facto e sempre renovadamente desde o dia de 1961 em que, jovem estudante de química em Paris, abordei o excelente Mr.Ph.Mayer para confirmar se aquela linda casa era mesmo a que a família EQ tinha habitado(1891-93).Era!Tendo sido demolida a outra,não longe desta, onde o admirável escritor veio a falecer (1900), esta assume-se como "o santuário" (A.Nobre). Grande gosto lá termos estado!

Luís E. de Oliveira dos Santos disse...

...e à Helena S.C.,mui estimada Amiga, confessando a alegre surpresa de assim nos encontrarmos (eu não sou muito de lides blog'istas), lamentando tardiamente não havermos visitado juntos o evocador "locus queirosianus" quando andávamos, empenhadamente, só vieirandodasilva !
L.

ié-ié disse...

E o Luís Filipe Pinto dos Santos Ferro?

LT