quinta-feira, 25 de março de 2010

Ainda futebol

Nem Figo nem Ronaldo, nem mesmo Deco, de que muitos também falam, conseguem suplantar o prestigio de que disfruta no Egipto a figura do treinador português Manuel José. 

O Al-ahly - clube que, com o Zamalek, divide os adeptos egípcios - deve-lhe uma imensidão de vitórias, incluindo campeonatos africanos. 

Quando por aqui digo que sou português, a reação invariável é: "Manuel José!".

Quem diria?!

10 comentários:

Helena Sacadura Cabral disse...

Assustei-me Senhor Embaixador! Com a sofreguidão com que o leio julguei que falavam do outro, do José Manuel. Ia-me dando um treco!

Anónimo disse...

Desculpe-me a ignorância, mas quem é esse Manuel José?
P.Rufino

Helena Oneto disse...

Volto de "temps en temps" a esse país que me lembra, em muito, o nosso. Os egípcios adoram os nossos "herois" do futebol! e Figo foi para eles um deus!
O mais enternecedor, para mim, claro, passou-se em Alexandria quando uns vizinhos nossos souberam que eu era portuguêsa. "Pour me faire plaisir" como diziam (muitos egipcios que fizeram estudos superiores falam correctamente francês e inglês) punham, todas as noites (!) com o som no máximo, um velho disco da Amália Rodrigues.

Anónimo disse...

O que eu me ri, HSC, com o seu comentário! Essa do treco!JM "conhecido" no Cairo, em vez do outro, o tal (desconhecido para mim) MJ, é de ir ás lágrimas! Isto de "sofreguidões" é no que dá. Ainda coço a barriga a rir!
P.Rufino

Helena Sacadura Cabral disse...

Manuel José é treinador de futebol. José Manuel é "treinador de ideias originais". Mete alguns autogolos e, curiosamente, as equipas em confronto ficam ambas satisfeitas.
É, digamos, um autêntico homem do mundo...
Satisfeito, caro P. Rufino? Ah! esquecia-me é também um português de gema, ou porque não, uma gema de português!

Anónimo disse...

Bem Sr. Embaixador, o Sr. é que é embaixador de Portugal e dos Portugueses em qualquer parte do Mundo...
É com muito gosto que como auditores informais, "desinteressados"no contexto de lhe não usurpar o poder carismático(em Mim não confie, claro que me rendo à evidência da impossibilidade inerente da falta de competência comparável)constatação indiscutível.
Isabel Seixas

Helena Oneto disse...

Ò Senhora Dra Helena Sacadura Cabral, que belo trocadilho! perdão, comentario!...:)

Nuno Sotto Mayor Ferrao disse...

É verdade, em 2001 quando estive no Egipto ainda Manuel José, creio eu, não tinha emigrado à procura da fama e o português mais nomeado pelos egícios era Luís Figo. Houve alguns tempos depois um jogo entre o Real Madrid e uma equipa local, ou a própria Selecção egípcia, segundo o relato que nos chegou por via televisiva e não se falava de outro galáctico!

Na verdade, Manuel José o treinador mais galáctico da actualidade já merecida uma condecoração do Estado Português pelos seus méritos desportivos e porque se tornou uma figura mítica em África e no Egipto, não obstante a sua saída precoce do comando dos "Palancas Negras".

Sem demérito, a este nível, a Globalização proporcionou alavancar muitos portugueses para "estrelato" internacional, pois se há trinta anos fora do país eram conhecidos poucas figuras míticas da Portugalidade, destacando-se designadamente Amália Rodrigues, Eusébio Ferreira e Mário Soares, na actualidade são já múltiplas as figuras portuguesas míticas que ecoam no mundo: Luís Figo, Manuel José, Cristiano Ronaldo, José Mourinho, António Damásio, Maria João Pires, José Saramago, Paula Rego, Fernando Pessoa, etc. O que significa que o mundo mudou muito e a cultura e o génio lusófonos se estão a internacionalizar.

Longe vão os dias em que o "Portugal bafiento"... dos anos 60 só chegava a Inglaterra ou a França pelos pés certeiros do "Pantera Negra" ou pela inesquecível voz da nossa diva do fado...

Saudações cordiais, Nuno Sotto Mayor Ferrão
www.cronicasdoprofessorferrao.blogs.sapo.pt

Helena Sacadura Cabral disse...

Helena, às vezes quando a leio lembro-me muito do seu tio. É uma deliciosa aragem!

Helena Oneto disse...

Senhora Dra Helena Sacadura Cabral,
Fico-lhe imensamente agradecida pelas suas paravras.
Tenho esperança de um dia, que espero proximo, a venha conhecer pessoalmente.
Bem haja!
Helena