sábado, 27 de outubro de 2012

Os tomates e a Europa

Só hoje me chegou uma crónica de Miguel Esteves Cardoso, no "Público", há três dias, sob o título "Não mexam nos tomates", que passo a transcrever, sem quaisquer comentários e sem sombra de modéstia:

"Estava ontem na primeira página do "Público": só a Califórnia é mais produtiva do que Portugal no tomate. Lá dentro, na peça de Jorge Talixa, são de festejar os 1,2 milhões de toneladas de tomates produzidas este ano. Este ano, por acaso, os tomates foram bem mais suculentos do que nos dois anos anteriores. Comemos muitos mas, sobretudo, não esbanjámos nenhuns, como naquela absurda festa espanhola do tomate, que todos os anos deixa larga nódia na nossa imprensa, como se fosse novidade. Quem nunca tiver visto uma foto de um jovem espanhol encharcado em sumo de tomate tem uma sorte invejável. Conseguimos até exportar 95% desses tomates. Isso rende-nos 250 milhões de euros: é um número redondo demais para ser inteiramente crível mas, pronto, é muito dinheiro.

O medo agora é que a UE, através da Política Agrícola Comum (PAC), venha a proibir tal abundância. Nesta altura em que de novo se fala de Portugal ser o melhor aluno da zona euro, lembro uma notícia de maio de 1996, altura em que Portugal produzia só 900 mil toneladas.

Também há 16 anos a PAC quis cortar-nos os tomates. O secretário de Estado para os assuntos europeus de então, Francisco Seixas da Costa, avisou logo que se tinha acabado essa história de sermos os "bons alunos" da Europa, com tudo o que isso "implicava de subordinação".

Mantenha-se a mesma insubordinação e pode ser que, daqui a 16 anos, cheguemos a 1,5 milhões de toneladas. E passemos à frente da Califórnia".

15 comentários:

Anónimo disse...

e tomates,Sr. Embaixador,e tomates???
Acho que os exportamos demais.Por cá
não se os vê.Penso que foram todos
para lojas "gurmet".
C.C.

Anónimo disse...

O melhor tomate é o português!
suculento, redondo e saboroso
também temos o Esteves Cardoso
Ainda tem duvidas, ó freguês?

rendeu 250 milhões duma so vez!
graças ao Seixas da Costa
nem subordinação nem timidez
quer uma aposta, ó freguês?

Anónimo disse...

Há muito tempo que já não temos tomates na Europa

patricio branco disse...

fora a insubordinação de 1996 contra o corte no tomate português anunciada então por fsc, em tempos em que não nos importava não ser aluno bem comportadinho, a crónica de mec é um pouco confusa, será porque não li a noticia do dia anterior, e perde muito tempo com a festa espanhola que tradicionalmente celebra a chegada do tomate novo. Fico no entanto a saber que cada ton. de tomate portugues exportado vale 219,29 € e que valeu a pena o mau comportamento de há 16 anos. bem hajam os se de então.

Anónimo disse...

Senhor Embaixador, a cada um o que lhe pertence.

Maria Helena

Anónimo disse...

Acho que uma PAC que vem com o pacote a oortar os tomates portugueses só mereceria um pontapé no dito!

Julia Macias-Valet disse...

Tem uma certa piada que os três primeiros comentários sejam anónimos...

Na Amareleja, no concelho de Moura as mulheres nao dizem "os tomates" quando se referem ao fruto, mas sim "as tomates" desta forma nao ha sombra de duvidas : ))
...as Amarelejenses sao mulheres muito praticas :)

Anónimo disse...

Esta do povo bem comportado...

Esperemos que a próxima colheita seja rija e não seja exportada.

É altura de avançarmos para BINGO porque já estamos em linha.

Quem sabe faz a hora não espera acontecer.





Anónimo disse...

Esperemos que esteja a (re)nascer uma classe política mais, eufemisticamente, pro-activa.

Em 96, sem o politicamente correcto nem as auto-infligidas amarras, dir-se-ia que os portugueses sempre os tiveram no sítio, hoje estamos por eles presos nas mãos da Troika.

Pelo que, mais do que nunca, precisamos de quem os tenha ... para dar e vender.

Era inevitável ... que este comentário me fugisse para a "fruta que incha" (é só conferir a etimologia da palavra).

Nuno 361111

EGR disse...

Senhor Embaixador: permita-me que envolva, neste comentário,os dois segmentos dos posts-será assim que se escreve?-de hoje e de ontem, que sem minimizar os demais, mais me impressionaram: o de hoje na parte em que era transcita uma frase de V.Exa,já antiga, sobre sermos os "bons alunos" da Europa "com tudo o que implicava de subordinação"; o de ontem quando afirmou:"...o mundo das soluções se esgotava nas soluções do mercado já la vai"
Ora, como se sabe,atravessamos um tempo de autenticos e sufocantes bombardeamentos,acerca do"sermos os bons alunos" da Europa,dos constantes discursos da resignada "subordinação" que a nossa inserção na UE acarretaria,do não há alternativa, e do endeusamento das soluções do mercado.
E,Senhor Embaixador,peço licença para acrescentar que ontem, quando li o post a que me refiro,tinha regressado da apresentação, no Porto, da biografia do Dr.Jorge Sampaio, durante a qual ouvira notaveis intervenções de Mario Claudio,José Pedro Castanheira e do próprio Dr. Jorge Sampaio.
Não sera, certamente, dificil calcular o que perpassou nessas intervenções e o que senti ao verificar,uma vez mais, como é reconfortante ter havido um Presidente capaz de se comover,quase até as lagrimas,diante dos seus concidadãos.
A conjugação,de tudo isto,enuncia,tanto quanto aqui sou capaz,as razões pelas quais as frases de V. Exa. me causaram particular adesão.

Isabel Seixas disse...

Sempre tive esse feeling, que se tivermos tomates para exportar nem tudo estará perdido...

Aflige-me é que também vão as tomateiras...

Ó Júlia por falar em rigor de linguagem por cá também se diz ToMatas...

Anónimo disse...

A velha senhora sente-se discriminada. Todos os 11-comentários-11 até agora publicados se referem aos tomates (uma tomatada pegada) e só os tomates da senhora, salvo seja, é que não passaram. Porquê? - pergunta:

se for por causa de um efe
disse esta velha e repete
bem pode lá pôr 'lixar'
tanto dá 'dar e vender'
como dá 'vender e dar'
fica até mais lapidar:

TOMATES TEMOS PRA VENDER E DAR
NÃO OS APERTEM QUE SE VÃO LIXAR
---

Mas a senhora zangou-se, magoada:

dezasseis anos atrás
ó meu jov'embaixador
teve modéstia e vigor
parabéns foi pertinaz

de um efe tem ora horror?
um chefe bem é capaz
de achá-lo de mais mordaz?
não o quer por isso pôr?

ou será só pla famosa
dignidade do seu blogue
que qualquer efe ameaça?

viva o verde que me arrosa
venha mais nele me afogue
pra esquecer esta negaça*


*
não pense amor que eu me arrogue
no seu blogue assentar praça
mas desminta quem advogue
que só quem o louva passa

Isabel Seixas disse...

Impagável a minha velha amiga...
Ninguém a abate na rima.








Helena Oneto disse...

Mantenha-se a insubordinação nos tomates! para "bons alunos" basta os da politica!

Anónimo disse...

Grande SENHORA! Que VERSOS! São versos de tomates, Senhora, de tomates com passado! Obrigada.