sexta-feira, 15 de março de 2019

Pormenor


É um dos mais reputados fotojornalistas portugueses. Foi ele quem, há dias, me contou este episódio, passado há já algum tempo. Tinha ido, com um amigo, a esse famoso “concílio” da edição que é a Feira do Livro de Frankfurt. Passeava-se entre aquelas magníficas alas de editoras, quando se deparou com um cartaz com a imagem, de corpo inteiro, de um importante escritor português, desaparecido há bastante tempo. O espaço em que a fotografia surgia era da editora alemã que publicava o escritor. O mais curioso é que fora ele quem fizera aquele “boneco”, como se diz na gíria da profissão, utilizado na promoção da edição portuguesa de um dos livros. A surpresa do reencontro com a imagem não ia ficar por aí. Olhando a fotografia com olhos de ver, com a dimensão com que a imagem era ali apresentada, um pormenor, que até então nunca observara, tornava-se, pela primeira vez, muito evidente: o escritor tinha a braguilha aberta!

3 comentários:

Anónimo disse...

O "importante escritor português" tem nome?

J J R disse...

Como eu entendo o fotógrafo... Julgamos que vemos tudo e não vemos quase nada...

José João Roseira

Anónimo disse...

A propósito conta-se que um dia quando Winston Churchill se preparava para discursar para uma selecta assistência, um dos assessores reparou que se esquecera de fechar a breguilha, tendo ele respondido: "Oh homem, tenha calma que o pássaro não foge do ninho!"