segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

O papa

No dia de hoje, com o anúncio da saída de cena do atual papa, senti a estranheza de quem vem de "outra freguesia": não tenho a menor opinião sobre o assunto. E, com todo o respeito que me merece quem vive intimamente a religião, não me parece que venha a ter.

25 comentários:

Anónimo disse...

É Vossa Excelência, pois, um apóstata ateu. E diante da sublime renúncia do Santo Padre, a sua voz fica tolhida, como a de Lucífer em face de Deus Nosso Senhor. Das coisas transcendentes Vossa Excelência, perdoe-me a expressão, não pesca bóia. Deus o salve, que eu não posso!

a) Henrique de Menezes Vasconcellos (Vinhais)

Anónimo disse...

El Vaticano ha emitido un comunicado hace pocas horas informando de que Dios ha decidido prescindir de Joseph Ratzinger. El Todopoderoso ha anunciado el despido con un mes de antelación, por lo que éste no se ejecutará hasta marzo. El cese se debe “a las extraordinarias dificultades económicas que atravesamos” y a Ratzinger solo se le pagarán 21 días por año rezado.

Joseph Ratzinger, que no ha trabajado nunca para otra religión, no ha precisado si recurrirá el despido objetivo. Fuentes del Vaticano dudan que esto tenga sentido: “Es difícil que Dios pueda equivocarse y si Él quiere declarar pérdidas en cuanto a almas salvadas se refiere, es difícil contradecirle”, en palabras del padre Almunia, importante teólogo de la Curia Vaticana. Otros miembros de la Santa Sede creen que su obsesión por Twitter habría llevado a Ratzinger a descuidar su hoja de ruta.

El Papa, quien ha sido el primero en anunciar el fin de su pontificado, ha lamentado la “forma dantesca” que ha elegido el Creador para comunicarle su cese. “Se me ha aparecido un contrato en llamas, como el arbusto de Moisés, y ha empezado a divagar sobre la crisis hasta que me ha dicho lo del despido”, ha explicado. El Santo Padre hubiera preferido que se le apareciera “en carne y hueso” para decírselo cara a cara y no mediante providenciales apariciones, especialmente “tras tantos años de estrecha colaboración”.

“¡Yo rechacé ofertas de Mahoma para venirme al Vaticano porque me hacía ilusión vestir el blanco y sentía los colores!”, ha insistido el aún Pontífice antes de finalizar su comunicado, y preparando ya su caja de cartón llena de efectos personales. Pese a todo, ha admitido que las palabras del Señor no han sido una sorpresa “porque hace días ya vi un anuncio en Infojobs.com donde se buscaba a un pontífice a tiempo parcial y pensé que podía ser para sustituirme”.

a)Pepita de Mallorca

Anónimo disse...

Sie verstehen nichts, Herr Botschafter!

a) American Sector

patricio branco disse...

terá as suas razões e tomou a decisão livremente e por iniciativa unicamente pessoal.
O espirito alemão deve ser muito diferente do italiano ou polaco, mais frieza e racionalidade na conduta.
sentiu que a partir de agora não desempenharia o cargo como achava que devia ser?
sendo um escritor e teologo quererá tambem aproveitar a reforma para completar a sua obra intelectual?
um gesto exemplar, sem duvida

Anónimo disse...

Ego non credo!
Os humanistas seculares, disfarçam mal, o substrato dogmático! No fundo qual é a diferença entre raízes cristãs e humanistas, por exemplo, da europa?
Não parece só política?
Mas por cá, com as extinções, vai acontecer muito virem de “outras freguesias”…
Terei entendido?

Anónimo disse...

Quem é que hoje não tem opinião sobre o Papa?
Por estas bandas não se fala de outra coisa.
Precisavamos é que o próximo fosse português,
para nos ajudar a melhor suportar a crise
José Barros

Isabel Seixas disse...

Que original, o Papa claro...

Anónimo disse...

A história virá a reconhecer o nobre ato deste Papa.

A sua lucidez levou-o a reconhecer
que a contradição entre a doutrina da Igreja Católica e a miséria do mundo ocidental é absoluta e inultrapassável.

jj.amarante disse...

À primeira vista parece um pouco estranho que um diplomata não se interesse pelo governo da instituição que já chamaram o "fantasma do império romano", designadamente quando acontece algo que dizem ter ocorrido pela última vez há 600 anos. Será por ser difícil aceder à informação interna do Estado do Vaticano?

Helena Oneto disse...

O senhor de Vinhais é que tem razão!

Senhor José Barros,
Acha, francamente, que um papa português faria mais por Portugal que o actual presidente de Comissão europeia? So rezando e mesmo assim...

domingos disse...

Se não se perceber nitidamente o que é a ICAR (e creio que a maioria dos que se dizem católicos não percebem), não se entenderá o que é um papa. E se não se perceber exactamente o que é um papa, não se entenderá o gesto de Bento. Tudo o mais são meras manifestações da mais pura ignorância ou o histerismo recorrente das teorias da conspiração.

Defreitas disse...

Senhor Embaixador: Pois que trabalha agora no quadro da organização Norte-Sul, esta demissão do Papa poderia ser a ocasião dum reequilibro Norte-Sul ou antes Sul-Norte porque 80% dos fieis estão agora localizados na América do Sul e na África. Seria um gesto cidadão e conforme à fotografia atual, mas não antecipemos...

Quanto à decisão do Papa ela é compreensível. Quando constatamos o estado lamentável no qual se encontra a sociedade em geral, permissiva e sem bússola, e o Vaticano em particular , com os seus escândalos financeiros, escândalos sexuais, espionagem no quarto mesmo do Papa, secretário particular implicado em negociatas obscuras, e o grande "décalage" entre a Igreja e a miséria do mundo, que a Igreja nem sempre defende, creio que é realmente preciso eleger um Papa campeão da Maratona, vindo lá dos altos do Quênia ou dos Andes, com mais fôlego !
Não é com a idade de Benoît XVI que se pode atacar tantos problemas duma só vez!

J. de Freitas

patricio branco disse...

"o fantasma do imperio romano", interessante, nunca tinha ouvido, gosto

João Antelmo disse...

Absentia eius qui reipublicae causa abest, neque ei, neque aliis damnosa esse debet.
Mai' nada...

Defreitas disse...

Une entreprise est en difficulté lorsque:

1° - Le produit n'évolue pas dans le temps ;
2° - L'utilisateur a changé de culture et ne croit plus à l'efficacité du produit;
3° - Le réseau de distribution n'a plus les moyens d'imposer le produit à la consommation;
4° - Le réseau de distribution est infiltré par des représentants indignes de l'entreprise;
5° - Le produit n'attire plus des vocations dans un marché incrédule;
6° - Le management a dans son sein des directeurs ingrats et non exemplaires;
7° - Le management a dépassé la limite d'âge et ne comprends plus le marché;
8° - La réputation de l'entreprise est entachée par l'appât de l'argent facile et pas très propre;
9° - Lorsque le directeur financier se pend sous un pont de Londres;
10°- Comme l'entreprise est un Etat et ne peux pas faire faillite, le Président démissionne.

J. de Freitas

Anónimo disse...

Como escreveu Jacques Prévert: "La pipe du papa du Pape Pie pue".

Anónimo disse...

Sr. Embaixador,
o seu silencio sobre esta decisão de sua Santidade o Papa, é no mínimo surpreendente e ao mesmo tempo de um grande simbolismo. Uma pessoa como o sr. que comenta sobre tudo da forma eloquente e interessada a que nos habituou, "refugia-se" num post telegráfico, reduzindo esta questão a um assunto de crentes. Sendo a Igreja Católica o primeiro e maior interveniente global da História Mundial, V.Ex. ignora ostensivamente este facto e passa por cima dele como se fosso uma coisa para "beatos". Acrescentando o facto de que nas suas novas responsabilidades, seria importante perceber o papel central da igreja de hoje no diálogo Norte /Sul e o papel do seu responsável máximo no contributo para o ecumenismo e diálogo das civilizações.
Atenciosamente
António Pinheiro

Helena Sacadura Cabral disse...

Por aqui se prova que a fé dos ateus é bem mais forte do que a de alguns católicos.
Tata-se de um fenómeno muito curioso de observar. E enriquecedor do ponto de vista sociológico.
Os católicos, como eu, aprendem sempre com os ateus!

Carlos Fonseca disse...

Não sei se o sr. embaixador acha, como nos diz o comentador António Pinheiro, que se trata de uma coisa para beatos.

Mas, sabendo pelo que tem escrito aqui que não faz discriminação, julgo que, se fosse o caso, o sr. embaixador diria (e eu subscreveria) que se trata de uma coisa para beatos e para beatas.

Francisco Seixas da Costa disse...

Alguns não entenderam este post. O que eu quis dizer - nem mais, nem menos - foi que, não obstante a sua objetiva importância para os católicos e para o mundo, não tenho qualquer opinião, que ache relevante para ser exposta, sobre o tema da resignação do papa e a sua substituição. É obrigatório ter?

Anónimo disse...

Irreverente militante como sempre, assim me ditou a velha senhora:

ateia ativa
ainda viva
bebi muito
sobre o assunto

papa já não vem e vai-se
que me importa não me visa
jovem venha e corra mais
o giro era vir papisa

Defreitas disse...

Não, não é obrigatorio ter!
Mas alguns ainda não compreenderam que o nosso tempo é o da liberdade : da constatação, da situação, da escolha. E certamente o da tolerância.

J. de Freitas

Anónimo disse...

Devemos acreditar aqueles que dizem que toda a verdade é uma opinião disfarçada?

Cldt
C. Falcao

Isabel Seixas disse...

Ó cara velha Amiga!?

"o giro era vir papisa"
Se concordo
Até para variar...
Agora, creio que à luz do monoteismo...

"O grande mal indizivel no centro da nossa cultura é o monoteismo.

A partir de um texto bárbaro da idade do bronze conhecido como antigo testamento, evoluiram tres religiões anti-humanas- o judaismo, o cristianismo e o islamismo. Trata-se de religiões de Deus do céu.
São literalmente patriarcais- Deus é o pai todo poderoso-
Daí o desprezo pelas mulheres desde há 2000 anos nos paises atormentados por esse Deus do céu e pelos seus representantes masculinos na terra."

GORE VIDAL

Anónimo disse...

Notre Pére qui étes aux cieux,restez y.

Jacques Prévert.

Et nous serons sur la Terre avec le beau soleil les belles fielles...