sábado, 2 de fevereiro de 2013

Notícias da lavoura

Não é apenas ridícula, como certos comentadores sublinharam, a ideia de alguns deputados, amantes da "lavoura", de trazerem de volta o modelo "TV Rural", do engº Sousa Veloso, à programação da RTP. Na sua ingenuidade saloia, a iniciativa é muito mais do que isso: revela uma pulsão dirigista, a que é preciso estar bem atento. Porque, lá no fundo, revela saudades de Ramiro Valadão.

E torna-se pateticamente triste observar os autores da ideia a reagirem, defensivamente, com o argumento de que outros, se acaso estivessem no poder, fariam o mesmo ou pior. O importante é a sociedade conseguir impor mecanismos institucionais que permitam que estas derivas não possam nunca acontecer, esteja quem estiver no poder. Enquanto houver espaço para alguns as tentarem, mesmo que de forma inábil, fica claro que há razões para preocupação.

16 comentários:

São disse...

Estou totalmente de acordo e é essa a razão de não conseguir entender mais uma "abstenção violenta" de António José Seguro!

Bom fim de semana.

patricio branco disse...

cada vez tem mais originalidades esta nossa democracia parlamentar, a próxima iniciativa pode ser pôr o parlamento a debater e votar o uso da aspirina ou recomendar idas familiares aos domingos ao campo grande ou costa da caparica.
mas o que me intriga é o que está escondido por trás disto tudo, de quem e quando nasceu a ideia, qual a intenção, etc. será que há algum amigo ou boy que pretende o lugar de apresentador duma nova tv rural? até se pode pensar. ou que o ministro da agricultura num dos seus passeios ao campo com botas de estilista de marca tenha tido a iluminação? ou a maioria simplesmente querer provocar a oposição? bem, especulações a propósito do que não se percebe e apenas se apercebe como ridículo uso da asssambleia.
sim, há sintomas preocupantes e perturbadores, ramiros valadões à espreita para saltarem, há que estar atento, concordo.

Anónimo disse...

""A agricultura aqui (em Portugal) é a arte de assistir impassível ao trabalho da natureza."

Uma Camapanha Alegre -Eça de Queiroz.

Sobre Ramiro Valadão, nada tenho a acrescentar, pois foi um comissário politico da 2ª República, a que lhe sucederam outros (3ª República) até á data, dado que o filão medíátioo para as seitas é como mel para as abelhas !

O programa TV Rural da altura, era uma "cópia melhorada" de programas idênticos da União Soviética!"

Alexandre


Anónimo disse...

Não entendo esta crítica! Tinha a ideia que a figura do Eng.º. Sousa Veloso e a estima pelo seu programa eram consensualmente boas! Já parece o tempo do prec em que nos convenciam que alguém ia assaltar a faculdade, distribuíam-nos paus e colocavam-nos “estrategicamente” nas entradas e janelas… depois não aparecia ninguém! Diziam: um bufo informou-os que estamos bem armados!
Voltamos à eterna mediocridade dos complexos de esquerda (e de direita) da sociedade portuguesa.
Mas também “acho” que não devemos voltar à TV rural. Há que continuar com esta “brilhante” TV urbana!... Aí por Lisboa toda gente é “mestre” de tudo, incluindo da lavoira!
O Duriense

Anónimo disse...

Nabos há muitos,de sobra.Nabiças,é a
vossa hora!

Anónimo disse...

Calma. Muita calma, nesta hora, Sr. ex-embaixador. Mais tarde ou mais cedo esta medida pode /deve contribuir para baixar a taxa de desemprego...socorro-me para tal da afirmação da edição de hoje do jornal Espesso: "Gente já imagina Paulo Portas, depois de sair do governo, a voltar a colocar a roupinha da lavoura e andar a fazer de Souza Veloso nas manhãs televisivas do fim de semana".

PS: Seu Seixas desde que deixou de ser Embaixador está saidinho da casca, heim ? Gosto !

Anónimo disse...

A referida tv urbana, deve ser a televisão "bronco", generalista !,

Tem em alternativa: Internet e os canais por subscrição (ZON e MEO), tem é de subscrever, pois não existem almoços de borla!.

No entanto, não possuem assim tanta diversidade de temas.

Aí por Lisboa toda gente é “mestre” de tudo, incluindo da lavoira!

De "mestres" está Portugal farto...aliás só conheço UM que está na História de Portugal: o Mestre de Aviz!

Alexandre

Anónimo disse...

TV Rural só se depois der o Vasco Granja (com animação checa, húngara, etc).

N371111

PS. Se voltassem a dar o vitinho eu agradecia também ... fica a sugestão.

Anónimo disse...

Parece-me que alguns dos ilustres comentadores não perceberam bem onde está o busílis... desde quando cabe à AR mandar recados ao governo sobre o que a RTP deve ter como programação?
Cheira-me a mais uma inconstitucionalidadezita...
Ou será que a CRP faleceu mesmo?
xg

Mônica disse...

Sr Embaixador No Brasil tem canal rural que é muito bom. As pessoas escrevem e pedem opinioes.com carinho Monica

Francisco Seixas da Costa disse...

Cara Mônica. Vou mandar os livros que pretende através do Consulado-Geral de Portugal em Belo Horizonte. Quando eles estiverem prontos para entrega, o que pode demorar algumas semanas, deixarei uma mensagem no seu blogue para poder mandar buscá-los. Um abraço. Francisco

Isabel Seixas disse...

Imperdível...
Há quanto tempo, que ansiedade.
Espero bem a seguir um bom programa de formação feminina, não vejo a hora...

EGR disse...

Senhor Embaixador: com sua licença faço uma síntese com recurso a palavras do post:saloíce e saudades de Ramiro Valadão.

Julia Macias-Valet disse...

Nabos ? ou Batatas ?

patricio branco disse...

sim, nabos fresquinhos, optimos estufados ás rodelas finas como acompanhamento ou contorno de carne assada, se for ave, peru ou pato, ainda melhor....da familia dos rabanetes e dos rábanos, os melhores são os dos meses frios, os de tamanho médio, os grandes são fibrosos e podem ter sabor muito forte. gratinados tambem são bons. em pequena quantidade, cozidos e batidos, enriquecem purés de legumes e combinam bem com a batata.
em paises nordicos ou de leste (polónia) são muito usados cortados em filamentos (tipo batata palha) e postos a fermentar como a choucroute. Acompanham assim pratos de salsichas, carne de porco.
claro que tambem há expressões que usaram a raiz legume para expressar outras ideias como ser um nabo, um idiotismo gastronómico.
bem, este é um exercicio de tv rural misturado com tv culinaria (que o parlamento vote tambem a volta a da. maria de lurdes modesto)
não confiar portanto totalmente no que disse.

Isabel Seixas disse...

De repente lembrei-me que este ano não Fez nenhuma alusão ao aniversário do duas ou três coisas!...

De qualquer forma dada a analogia com semente Parabéns, tardios mas com sinceridade. Obrigada