terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Buracos

Aqui há uns anos, recordo-me de ter sido divulgado um número de telefone que podia ser utilizado para chamar a atenção do município lisboeta para buracos que eventualmente aparecessem nas ruas da capital. Uma brigada especial tinha por missão, aparentemente, acorrer ao local e sanar as coisas, em poucas horas ou dias.

Perdi esse número. Alguém mo pode dar? É que, desde que regressei a Lisboa, já descobri alguns milhares de buracos e graves irregularidades nos pisos, com impactos negativos muito fortes nos pneus e suspensões dos carros, para reportar. Será que é apenas porque ninguém telefona?

24 comentários:

jj.amarante disse...

O ano passado tive uma experiência boa em Julho com a CML. Enviei-lhes um e-mail a falar duns buracos que foram consertados em menos talvez de uma semana. Noutro dia também tive uma boa experiência na recolha de um "monstro", no cao um móvel velho. Mas quando há uns dias fui usar este site :"http://lxi.cm-lisboa.pt/lxi/?application=NaMinhaRua" para relatar a existência duns buracos notei que esses buracos já estavam na base de dados. Pensei então naquela anedota da sapataria muito organizada mas que no fim não tinha os sapatos pretendidos. Aqui têm uma gestão da informação primorosa só lhes falta é gente para fazer o trabalho.

moledinho disse...

Por via da requalificação profissional quem tapava buracos agora passou a abri-los...mas se este post do Exmo. Embaixador não tiver pelo menos 49 comentários é porque mereceremos estes buracos por onde vamos tropeçando?!

Isabel Seixas disse...

Já foi feita a adjudicação das obras para reparação, prevê-se o inicio 55 dias antes de 22 de Setembro de 2013.
Término entre 22 de Setembro e 14 de Outubro.

"In memória descritiva de conversão de valas em trincheiras, cálculo de massa asfáltica..."

Defreitas disse...

Entre os buracos negros do universo e os buracos da memória, os buracos nas estradas são os que melhor se reproduzem, porque desde que se tapa um, aparecem logo dois mais adiante! E eles vão-se reproduzir a grande velocidade, agora que o buraco orçamental não permite tapar os buraquinhos rodoviários.

Mas não desesperemos , porque vamos assistir agora, graças aos Italianos, à criação dum buraco negro europeu, onde se precipitarão todos os buracos existentes , e sobretudo os buracos orçamentais. E quando tudo tiver desaparecido nesse buracao, também já não será preciso tapar esses buraquinhos das estradas, porque ninguém os verá! Com um sistema de saúde cada vez mais pobre, que reembolsa cada vez menos, ninguém poderá ir ao oftalmologista para mudar de óculos!

J. de Freitas

patricio branco disse...

são os pisos que t~em de ser refeitos, é isso, remendos ainda é pior, numa lisboa onde deve haver milhares de buracos nas ruas as brigadas devem ter uma lista de espera (para intervir nos pobres buracos)com o comprimento de toda a europa.
possivelmente o nr de tlf já nem existe, era pura propaganda, populismo, para pensarmos que as coisas funcionam a pedido do cidadão.
desde há decadas que vejo buracos nas ruas de lisboa, irregularidades, rugas, é ver a centralíssima e nobre rua do ouro, p ex, e assim vou continuar a ver...

Anónimo disse...

Parece que esta Camara anda ocupada a tapar outros buracos...

patricio branco disse...

boa fotografia que mostra que nesse piso o remendo já nem sequer pega !!!

Rui Franco disse...

Eles são tapados, sim. Mas, tão mal que, no primeiro dia de chuva voltam a abrir. Em Benfica há um - enorme e numa curva -, que já vai, pelo menos, no quarto ciclo de abre/fecha. Isto em pouco mais de mês e meio.

Para quem anda de mota, então, Lisboa torna-se verdadeiramente perigosa.

Perto da Av. da República há um sulco, onde cabe uma roda, que se estende por cem metros. Quem lá entrar, morre (porque entra em desequilíbrio e cai logo para a frente dos carros).

Anónimo disse...

Pena não haver umas boas brigadas de trabalhadores para tarefas que são mesmo necessárias e imperiosas. Há, sim, um batalhão de desempregados, com um número equivalente na fase da "recruta". Desta vez não para irem para a guerra, felizmente. A "guerra" é outra... mas dolorosa na mesma, infelizmente.

Helena Sacadura Cabral disse...

Há uns largos meses, postei sobre a gravidade do estado das ruas lisboetas e, em particular, para as da zona em que vivo. A suspensão do meu carro que o diga e, pior, a queda de alguns transeuntes mais idosos ilustram a má administração de quem gere estas questões. Se aqui morasse um ministro ou deputado, talvez as ruas já estivessem arranjadas...

Guilherme Sanches disse...

Publicar com este título esta imagem é, no mínimo, exorbitante crítica enganosa, meu caro.
Há dias que não chove em Lisboa, os buracos devem estar todos secos, a não ser que alguém ande a meter muita água.
Não me parece o caso. Nada!
um abraço

Anónimo disse...

Éxistem vários cursos superiores ao nível das disciplinas clássicas, história, filosofia, sociologia que na maioria tapam buracos entre os deputados da AR.

Aos trabalhos de origem técnica, a situação apresenta outro aspecto:

A decadência do nosso ensino escolar básico e técnico , que se inicia com a adesão à CE, veio destruir aquilo que era válido, industrias, pesca, agricultura a troco de "30 dinheiros", baseado na premissa " se-eles-pensam-assim-está-certo! "

Cresceram só os serviços...trabalho dito "limpo", e que pouco peso possui nas exportações.

Um país que não produz bens materiais/qualidade, não tem futuro.
Existe um provérbio, "cada macaco no seu galho".

actualmente existem muitos macacos sem bom senso e/ou habilitações nos galhos de cima, e qualquer dia árvore cai no chão, com todos os macacos...!

Alexandre

Anónimo disse...

Há dias que não chove em Lisboa? Ainda na sexta choveu (e bem).

Helena Sacadura Cabral disse...

Depois de ler os comentários fui ao Marquês. Coitado dele.
Não há pilim para tapar buracos e há para fazer aqueles monstros de betão?!
Este país não existe. Nós é que "ainda" existimos...

Anónimo disse...

A suspensão dos carros não resiste, mas faz-me muita confusão as dificulades por que passam os idosos e os invisuais!.

Isabel BP

Catinga disse...

A mim, o que me faz impressão é que tapem os buracos mas não ponham nada que "agarre" a maldita da massa. No limite, ponham uma placa de ferro por cima.

Portugalredecouvertes disse...

para que o numero de comentários cresça:

penso que deveriam pensar em tampar os buracos por ajuste directo

para efeitos de rapidez

Anónimo disse...

Aqui se vê como os portugueses se habituaram a viver acima das suas possibilidades! Só deve ter carro quem tem dinheiro para o reparar. Quem se queixa dos buracos, pois bem, ande de transportes públicos. Mentalidade de ricos, é o que é, que comem bifes a toda a hora e não fecham a torneira ao lavar os dentes! Estive na Índia e vi os Jaguares e os Mercedes e BMWs daqueles grandes empreendedores e filhos de empreendedores e sobrinhos de empreendedores enfrentarem buracos bem piores nas ruas de Nova Deli e Bombaim. E aguentavam, ai aguentavam. Isso é que são sociedades dinâmicas. Os senhores são uns piegas. Tenho dito.

a) Feliciano da Mota, pronto para ir além da troika e do Bojador

Anónimo disse...

Óptimo comentário Sr.feliciano da Mota !

A Verdade nua e crua !, a maioria, como no final de qualquer civilização, mete a cabeça na areia como as avestruzes !

Pobre Ocidente, não acorda...Portugal está anestesiado, pelos "reflexos" da Alemanha/União Europeia !.

Alexandre

Dalma disse...

Sr. Embaixador, com o mal dos outros podemos nós, costuma-se dizer, mas já agora relato: em Montreal, Canadá começavam a tapar os buracos lá para Maio/Junho. Quando acabavam, lá para Outubro/Novembro, quando a neve e o gelo recomeçavam, recomeçavam os buracos que na realidade embora lá estivessem só se voltavam a ver, não a sentir, quando o degelo voltava! Também havia um telefone para os localizar e as reclamações eram também muitas!

Anónimo disse...

E no Golungo Alto? Buraco grande assim, onde cassumbi punha ovo e Feliciano da Mata jogava Mancala... e ninguém se queixava

Sempre Atento disse...

Telefone 213 236 200

Julia Macias-Valet disse...

Se calhar o funcionário(a) que atendia as chamadas cai nalgum buraco :)))

Gil Rikardo disse...

-Caro senhor Francisco Seixas

Cena curiosa, pois aqui vivemos semelhante caos. Confira.

http://gilrikardo-blog.blogspot.com.br/2013/03/no-meu-caminho.html

Até a próxima.