domingo, 28 de outubro de 2012

Subtileza

No início de um espetáculo, na noite de domingo, ouvi esta "pérola", de uma elegância mais do que subtil, antes do início da "performance": "Chama-se a atenção das pessoas presentes para a necessidade de ligarem o seu telemóvel quando saírem do teatro".

7 comentários:

mbs disse...

magnífico...

Helena Oneto disse...

Deviam fazer o mesmo à entrada dos museus, dos metros e dos restaurantes.

Anónimo disse...

A velha senhora entristeceu e, triste, comenta e se lamenta em duas rimalhices breves que dedica, diz, à sua amiga Isabel Seixas:

1.
cai-me mal o verde frio
dá-me fastio

é-me um susto a lua cheia
hoje ela é feia

doi-me muito o meu país
pobre e infeliz


2.
só liga depois de ver
quem antes de ver desliga

ai quem liga vê ou quer
a quem não é rapariga?

ai vou morrer sem prazer
sem amigo minha amiga

Anónimo disse...

Ainda há que construa um pensamento ou dê uma sentença pela positiva... Só por isso mereciam aplauso na sala.

Anónimo disse...

Pois é mas um telemóvel a tocar em Portugal ainda é um sinal de "status" elevado do proprietário o que é muito importante por estas bandas largas. Mas eu sei nada

Anónimo disse...

cof cof!


cof cof!


arrgghhh...

Isabel Seixas disse...

Ó cara velha amiga
não se deixe entorpecer

muito menos entre em prantos
se se sentir adormecer,

Mostre a sua fibra,
e venha à feira dos Santos

Quem sabe na compra de um abrigo
Na feira da lã,não acha um amigo?!...

E Não esqueça minha Amiga,
mesmo no silêncio o telemóvel vibra