terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Vícios

Era um embaixador delicado, um pouco snobe, mas uma figura muito educada e agradável, que deixou um memória positiva e pedagógica na "casa".

Um dia, um interlocutor francófono perguntou-lhe se fumava. Respondeu:

"Je n'ai pas des petits vices. Je me garde pour les grands..."

7 comentários:

Anónimo disse...

Juro que nunca tinha visto um senhor de sabrinas...

Será por aí a subtil alusão à predisposição marota para a "javardice"?Seja ela qual for desde que ortodoxa claro...
Isabel Seixas

Anónimo disse...

Um dos vicios Maiores tipo tentação incontornavel é tentar sem lucidez da consciência modular o outro à nossa imagem. Pf... Como se nós fossemos prototipo...Ai... Valha-nos Um Deus...

Por falar em vicios, podemos? ...

Boas festas nos darão os Reis...

Eu pessoalmente queria o regresso do Criativemo-nos...
E saúde...
Isabel Seixas

ZéBonéOaparvalhado disse...

Nem grandes nem pequenos - Eu é que deixei de fumar há 3 anos - o melhor que eu fiz - ainda tenho Romeo y Julieta, em tubo aluminio, para dar aos amigos do peito

César Ramos disse...

Senhor Embaixador,

Estava à espera de me 'camuflar' entre os habitués, mas, praça deserta, decidi avançar com a m/ opinião sobre este post!

Desculpará a ligeireza mas, diria que, aquele Diplomata era dos que "Quem fala assim, não é gago..."!

Gostei imenso do que ele respondeu... e do que subtilmente deixou no ar, por dizer...

C/os meus cumprimentos,
César Ramos

Anónimo disse...

O interlocutor francófono ficou na mesma, como diz o povo "A quem tudo quer saber, nada se lhe diz".

Grande embaixador!

Isabel BP

Helena Sacadura Cabral disse...

Grande sábio este Embaixador...

Anónimo disse...

Tão ao gosto dos Portugueses; "pequenas virtudes e grandes defeitos".