quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Eduardo Barroso

"Um cirurgião é um cidadão que pratica, com regularidade, atos ilegais: atentados contra a integridade física das pessoas. Porém, tem uma especial derrogação para o fazer, com vista a salvaguar um bem maior, que é a vida dessas pessoas".

Ouvi ontem esta definição, de um modo entre o formal e o irónico, na boca do presidente da Académie Nationale de Chirurgie, por ocasião sessão solene anual da instituição, durante a qual teve lugar a entronização, na qualidade de membro estrangeiro, do cirurgião português Eduardo Barroso - uma distinção rara conferida por esta importante associação, que acolhe todas as sumidades das especialidades cirurgicas.

Foi gratificante para o representante diplomático portugues poder estar presente na consagração pública de um compatriota prestigiado, cujo curriculum profissional e científico foi, na ocasião, sublinhado com grande ênfase.

Hoje vamos comemorar na Embaixada, com alguns dos seus amigos franceses e portugueses, esta hora de glória de Eduardo Barroso. E, no final, com a discrição que as circunstâncias (desportivas, claro!) justificam, vamos igualmente fazer um voto de saúde ao nosso comum Sporting, pelo sucesso de uma operação que o possa revitalizar e, por essa via, alegrar os seus amigos.

11 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Caríssimo Francisco

Estou de alma e coração com o nosso comum Amigo Eduardo Barroso e aqui lhe deixo um abraço, ainda que modesto, pela sua entronização concedida - e muito justamente - por uma instituição prestigíadissima como é Académie Nacionalde de Chirurgie de França.

Mas, venho aqui com uma segunda intenção e apoiando o pedido que o Francisco lhe faz: uma operação para salvar o nosso Sporting.

Para que o leonem mortuum etiam catuli morsicant seja definitivamente ultrpassado - e curado. Eu sei que é muito difícil, mas uma transplantaçãozita podia ser que... E o Eduardo é muitérrimo óptimo a transplantar..

Anónimo disse...

"Um bem maior"In FSC(2011)

Interessante...
Também acredito.
Em complementaridade com Outros,claro.
Isabel seixas

Anónimo disse...

Senhor Embaixador:tenho uma enorme admiração pelo Dr. Eduardo Barroso pois creio que é uma daquelas pessoas das quais o nosso país se pode orgulhar; não sabia da distinção que lhe foi concedida.Suponho que-e penintenciono-me se erro- que esse facto não foi divulgado em qualquer orgão de comunicação social o que,se assim for,é apenas uma lamentavel continuidade.

patricio branco disse...

felicitações ao cidadão português que se dedica com regularidade à actividade de mutilar e que por tal recebeu uma distinção francesa e a hospitalidade do embaixador em paris para festejar a ocasião.

João Antelmo disse...

Brinde a quem quiser mas não lhe dê mariscos nem queijo.
É bom de garfo e bom de conversa (e, claro, de transplantes.
Deve ser um jantar e peras, 2cujas" não sei se fazem parte dos ódios alimentares do Dr.
Bon appetit.

patricio branco disse...

A França e os médicos levam a uma comédia em que numa cena o médico diagnostica ao doente o seu mal num jargão pseudo latino-científico-hipocrático dizendo-lhe que…os maus vapores que se alojam na região das doenças passam pelo fígado dele, que está no lado esquerdo, vão para o coração, no lado direito, e daí pela aorta para os ventrículos na omoplata…ouviu bem, percebeu?
O paciente responde que sim, tudo muito bem, doutor, mas “il n'y a qu'une seule chose qui m'a choqué : c'est l'endroit du foie et du coeur. Il me semble que vous les placez autrement qu'ils ne sont ; que le coeur est du côté gauche, et le foie du côté droit”. Questão que o médico prontamente esclarece dizendo…sim, “cela était autrefois ainsi ; mais nous avons changé tout cela, et nous faisons maintenant la médecine d'une méthode toute nouvelle.” (molière, “le médecin malgré lui”)
Humor já muito negro, noutras peças do mesmo autor: alguém recomenda a um amigo um médico argumentando que é um médico tão bom, uma tal sumidade, que até é uma honra para o doente morrer tratado por esse médico ou que enquanto com outros o doente demora 3 meses a morrer, com este grande médico demora só 3 dias!
E no sec 20 aparece outra grande comédia francesa sobre médicos, Knock de jules romains. Enfim, leituras para rir num domingo ou ir ao teatro vê-las, constatando-se que os médicos e humor continuam bem associados em França ao ver o que disse o presidente da Académie ao cirurgião português homenageado.

Helena Sacadura Cabral disse...

Mas que inveja! E eu presa aqui pelo doloroso dever de votar no Domingo e por receber sexta feira uma pequeníssima distinção aqui!
Por favor lembre-se e lembre o nosso Eduardo Barroso que o Sporting precisa de ser salvo. Se não salvarmos o país...que, pelo menos, salvemos o clube.

Anónimo disse...

Os parabéns ao Dr. Eduardo Barroso por tão prestigiante distinção além fronteiras.

Quanto ao Sporting, o meu pai um adepto fervoroso, morreu na década de 80, e lembro-me de falar nos problemas do clube, por sinal, muito similares.

Se fosse possível fazer uma operação para o revitalizar, acredito que a massa associativa perderia uma boa parte do encanto.

Isabel BP (aclubística)

Joaquim Pinto disse...

Parabéns ao Dr. Eduardo Barroso por tão prestigiada distinção, alem fronteiras.
Quem sou eu para falar deste cirurgião, mas posso confirmar que aqueles que conhecem a medicina é um grande Senhor a nível mundial.
Tenho o prazer da visita dele ao meu salão de cabeleireiro, assim como o nosso estimado Emb. Francisco Seixas da Costa, em Paris.
Parabéns.
Joaquim Pinto.

Anónimo disse...

Parabéns ao Dr. Eduardo Barroso. Grande é a sua competência e enormes os seus méritos. Por isso, o reconhecimento é bem merecido.
Porém, no que ao Sporting diz respeito, meu Caro Embaixador, nem uma legião de competentes cirurgiões como o Dr. Eduardo Barroso conseguiria resolver o problema. Não tem mais cura. Com pena minha, apesar de tudo…

JR

Anónimo disse...

O coração de Leão, mesmo transplantado mantém a irreverência sensual e versátil que lhe é característica...

Sempre soube que a beleza reside no processo não no produto, no relativismo de vitórias arrancadas a despeito e desrespeito...

Oh! Como se houvesse arco íris sem verde...

Vivó Sporting...

Estou contigo meu amor Usucapião.
Indiferente aos tempos, claro que vamos superar.
Isabel Seixas