terça-feira, 29 de junho de 2010

21 comentários:

filipe pereira disse...

primeira vez que fico sem compreender a escolha da foto de ilustraçao, Senhor Embaixador. Parece-me que jogaram bem, com excelente tecnica, apesar talvez de garra insuficiente.
pelo menos uma derrota de cabeça erguida. Para quem vive em França, nesta altura, é privilégio.
Filipe Pereira

Anónimo disse...

Expectativas...
Recriam-se
Prevalecem em sonhos.
Isabel Seixas

José Martins disse...

Infelizmente a equipa portuguesa jogou pessimamente.

Os espanhois foram mais rápidos e com outra coordenação de jogo.

A comunicação social estrangeira assim o afirma.

Mas pelo que se vai conhecendo o ambiente, interno, da selecção não era o melhor.

E no final do jogo quando o jornalista perguntou ao Ronaldo o motivo da derrota respondeu: "fossem perguntar ao Carlos Queiroz". E ainda mais quando um operado de câmara de televisão filmava o Ronaldo este, irritado, mandou-lhe uma cuspidela (ver The Sun).

E há outro caso de divergências do Deco e não se sabe que mais que internamente haveria.

Carlos Queiroz, quer queiram ou não tem produzido um mau trabalho para a selecção nacional.
José Martins
Banguecoque

Anónimo disse...

Um dia ...
Vamos ver uma réplica
De comemoração
Final

Não podemos...Podemos
Dar-nos ao luxo da soberba
Se calhar
Foi por isso

Pois
Também estou ambivalente
Entre torcer
Pela dupla Nacionalidade
Até pelo percurso
O de comum acordo, que nos deixou Prosseguir
Ou pela geográfica e real Proximidade
Que o Deus Nuestro/Mio Hermano
Me deixou a Carpir

Oh! já estou Quase... Por Tudo
Quase...

Vou por tudo nas mãos Dele...
Quase
Isabel Seixas
Já comprei o Buda Cego

Anónimo disse...

Em relação a Scolari dizia na altura não sei que jornal "falhou no Chelsea porque lhe faltou o papo, sabe pouco inglês". Uma conversa mobilizadora," P´ra frente é que é Lisboa. P´ra trás mija a burra" diria um transmontano de antes da emigração a propósito deste Queirós,um homem que arrasta consigo a tristeza,a falta de rasgo.Conseguiu até desmobilizar a comunidade portuguesa da África do Sul.No football mais importante que tácticas e estratégias é saber conduzir homens. Ninguém se lembra de referir, a propósito dos Magriços de 66, Manuel Luz Afonso e Otto Glória , selecionador e treinador. Bom dia Excelência e muitos parabéns por recordar Scolari.Zé dos Anzóis.

João de Deus disse...

Caro Embaixador,

Sempre fui dos que pensaram que iríamos ter muitas saudades do espírito que o senhor da foto imprimiu na nossa selecção.

Ontem ganhou de facto a melhor equipa, mas tão pouca ambição de nossa parte foi... triste. Paciência, que siga a "Roja" com todo o mérito.

Anónimo disse...

A verdade é que a Espanha jogou melhor. Paciência, talvez no próximo Europeu ou Mundial a derrotemos de novo. Talvez um dia Mourinho seja o seleccionador nacional.... Talvez o Sporting seja campeão nacional no próximo ano...

António Mascarenhas, o homem de Fé.

Anónimo disse...

Boa escolha - nessa época, de Scolari, havia alegria e ataque. Queiroz é triste, joga tristemente à defesa, tira o Hugo num momento decisivo. Tristeza, mesmo.

Gil disse...

om a conhecida qualidade literári que caracteriza os seus jornalistas, o DN escreve, na primeira página, que "Eduardo chorou compulsivamente" a derrota.
Como o compreendo, depois da forma convulsiva de jogar dos castelhanos.

Ana Garcez disse...

Como gaúcha que sou fico contente
que reconheçam a grande qualidade
do meu conterrâneo Scolari.

Alcipe disse...

"O brasileiro é o português à solta"(Agostinho da Silva)

É por isso que precisamos deles...

Anónimo disse...

Volta Scolari, estás perdoado!
Não esqueçamos, foi com ele e só com ele, que conseguimos chegar à final no Europeu! E que ainda fizemos umas "flores", melhores do que estas de 2010, no Mundial de então.
Fez bem o comentador José Martins referir aquelas tristes “boutades” e atitudes do “craque” (craque????) C.Ronaldo. Nem saber perder com dignidade! Gostei deste seu comentário Sr. José Martins!
Mas, a verdade é que, quer queiramos, quer não, Portugal…não tem, repito e sublinho, não tem futebol de jeito, há muitos e bons anos. Desde, para sermos exactos, 60 entas, ou, mais precisamente, de 66, quando com Eusébio, Simões, Coluna, Torres, etc, conseguimos disputar as meias-finais e ficar em 3º nesse Mundial. Depois vieram, aos poucos, as vaidades, o estrelato, os craques, o dinheiro (muito), as transferências milionárias, a falta de humildade, falta de dedicação à camisola (nacional), falta de disciplina, etc. Hoje temos alguns bons jogadores, espalhados por aí, armados em craques, adulados por uns adeptos imbecis, sarrafeiros e provocadores, mas incapazes de jogar em equipa (nacional), que ganham milhões e pouco produzem para a causa nacional. Portugal, no futebol, apresenta também, desde há muito, outra fraqueza, que é uma incapacidade crónica de recuperar de uma desvantagem de golo/s. O que não sucedia em 66, por exemplo. Veja-se o jogo de ontem. Depois daquele golo, por ali andámos aos papeis, sem rasgo, sem orientação, tolhidos, como que com o ritmo perdido. Patético, sobretudo para que empatou, num jogo brilhante com o Brasil e goleou 7-0 a Coreia do Norte. E vejam a dignidade daqueles infelizes, na hora da derrota final. E a sua, sempre, constante entrega ao jogo, apesar dos golos se seguirem a uns atrás dos outros. Veja-se a dignidade dos japoneses depois da derrota dos “penalties” frente ao Paraguai.
Enfim, se não for José Mourinho, um dia, a impor disciplina, a obrigar aquela rapaziada a jogar, a incutir-lhe brio, a idealizar e planear os jogos, a vigiar e controlar os jogadores, nunca “iremos lá”! Mas como nos próximos anos vai estar ocupado com outras lides, só mesmo lá para 2017/18 é que, com sorte, poderemos contar com ele, tentar cativa-lo para a nossa causa. Mas, atenção, o problema nosso, em futebol, não é apenas do/treinador/res, é também, convém frisar, da atitude dos jogadores.
P.Rufino

I disse...

Sempre para a próxima, mas a próxima há-de chegar!!!

Anónimo disse...

Para o comentário de Gil, uma resposta (25 de Maio de 2007) do "Ciberdúvidas da Língua Portuguesa" (patrocinado pelo Ministério da Educação). Segue citação:
«Chorar convulsivamente» significa «chorar de modo agitado; chorar com convulsões; chorar de modo que aos outros parece que quem chora sofre de convulsões». «Chorar compulsivamente» significa «chorar pressionado por um acontecimento ou por um agente externo; chorar pressionado pela própria emoção».
Fim de citação.
Logo, o comentário de Gil parece-me de ironia imprudente. Embora, na minha opinião, uma capa de jornal deveria ter tão-só: "Eduardo chorou". Parecer-me-ia bastante para um homem com aquela cara de homem.

Moscatelroxo disse...

Ainda um dia, havemos de ser campeões do mundo!
Eu, tenho esse sonho.
Neste jogo, a Espanha jogou melhor e com mais garra ( a fúria espanhola ).
Apesar do jogo ficar manchado pela (i)legalidade do golo dos espanhóis, em minha opinião o David Villa, estava em posição irregular ( fora de jogo), não pretendo com isto contestar a justeza da vitória, mas que foi um golo mal validado, lá isso foi!

Todavia, aceita-se, não era fácil para o árbitro auxiliar, ver bem o lance.

Fenêtre du Portugal disse...

Tudo é relativo num jogo de futebol entre duas equipas de qualidade. O resultado depende de um algoritmo que contem variáveis simples, mas que decidem na hora certa, chegar ambas a resolver uma equação... ou não. O reste depois é conversa. :-)

Cardoso da Silva disse...

Uma expressiva imagem de um equívoco de ontem, com significativos custos hoje!

Guilherme Sanches disse...

Meu caro Embaixador

De regresso ao ancoradouro, porque há muito mais Portugal para além do futebol e muito mais vida para além da cultura, e ainda porque do céu nada cai , é tempo de fazer uma pausa e um update das leituras em atraso.
Tanta coisa nova, e tanta gente que sai da sombra para dizer coisas (Não sei quem é esse tal Sr "Anônimo", mas farta-se de comentar...). É gratificante continuar a ver este espaço crescer e mexer cada vez mais.

Vou pelo caminho mais direto e mais fácil, sem sair do estádio, colocando um rótulo em dois casos cujas consequências me sugerem a mesma classificação:

INOPORTUNOS:

... o Mathis ir para a escola com a camisete da Seleção de Portugal... depois dos 7-0, e depois dos feios da Seleção Francesa

... a Assembleia da PT... no dia seguinte ao jogo Portugal-Espanha...

(Em tudo na vida, é preciso sentido de oportunidade... e algum bom-humor)

Um abraço

Anónimo disse...

Portugal/Espanha.

Assembleia da Pt/Olho Vivo...

Cristiano Ronaldo/Mourinho/Real.

Jangada de Pedra.

Ai!... Ibéria finalmente.

Anónimo disse...

Parabéns ao Sporting...
Nesta data querida
Faz 104 anos de vida...
Isabel Seixas

Anónimo disse...

Quer queiram quer não, eis um bom técnico para a Selecção Portuguesa de Futebol: respeita e sabe fazer-se respeitar!

"Felipão" Scollari, dá cara e assume!

Mas, pelos vistos, havia toda a premência em fazer cessar, abruptamente, todo um trabalho revestido de muita técnica, competência e honestidade!

Parabéns, Gilberto Madaíl pela "excelente decisão" e pelos "nobres serviços" prestados ao Futebol Português, que, cada vez mais, anda de cavalo para burro!

Paulo M. A. Martins