domingo, 25 de outubro de 2009

Pedras ainda virtuais

"Vidago e Pedras Salgadas abrem em 2010", titulou na passada semana o "Expresso", com base em declarações da direcção da UNICER. O calendário é "definitivo".

O caso de Vidago não é para aqui chamado, embora só nos possamos felicitar pelo êxito daquela bela estância termal. Mas, por razões que já deixei explicadas, o que nos interessa é o caso da Pedras Salgadas (e os leitores deste blogue atentos a esta "novela" podem visitar os anteriores posts - aqui, aqui, aqui e aqui), uma vila em progressiva decadência, muito em especial devido ao fecho do respectivo parque termal, numa decisão unilateral da UNICER, em aberto incumprimento com o calendário a que se tinha comprometido.

Note-se então no que se diz no artigo do "Expresso", pela pena da jornalista Conceição Antunes, sobre as Pedras Salgadas:

- "Em Pedras Salgadas abriu este mês o Spa termal já renovado, mas só por um período experimental. A abertura oficial está agendada para Maio de 2010, altura em que será anunciado o projecto definitivo para o hotel de Pedras Salgadas, cujas obras irão arrancar em 2011".

- "Há muito que se anunciava a reabertura dos parques de Vidago e das Pedras Salgadas, cujos atrasos têm dado origem a protestos das populações".

- Presidente da UNICER em discurso directo: "Houve atrasos, porque o calendário inicial era impossível de cumprir. Obrigava a fazer a reconstrução dos parques em ano e meio" (Confesso que estranho, mas registo, esta confissão de irresponsabilidade por parte da empresa. Se era impossível de cumprir, por que razão a empresa assinou o contrato?).

- Presidente da UNICER: "Esta administração da UNICER teve de refazer não só o calendário mas toda a orçamentação, e para um investimento muitíssimo superior" (Trata-se de uma acusação pública de incompetência à anterior administração, presidida pelo Engº Ferreira de Oliveira. Teria talvez sido interessante o jornal ouvi-lo a este propósito).

- Presidente da UNICER: "Compreendo a impaciência da população, sobretudo de Pedras Salgadas, que há três anos não pode utilizar o parque termal. E posso garantir que o hotel vai ser uma realidade".

Basta cotejar a primeira nota e estas últimas palavras do presidente da empresa com o que ficou registado em anteriores declarações da UNICER para ter bem claro que muita coisa mudou, no prazo de pouco mais de um mês, no discurso da empresa. Terá isso alguma coisa a ver com a movimentação entretanto feita pela população das Pedras Salgadas? Cada um que tire as conclusões que bem entender.

Já agora, uma nota de apoio cultural ao presidente da UNICER: Vidago é, de facto, um parque romântico, mas não é "ligado ao surrealismo"! Surrealista é a situação que as populações das Pedras Salgadas têm vivido nos últimos anos, graças ao inacreditável comportamento da UNICER. Será talvez esse embaraço a razão do artístico lapso...

Ponderado tudo isto, pode-se concluir que a população das Pedras Salgadas continua a ter no horizonte, por ora, apenas um "hotel virtual", cujas obras a UNICER promete que irão arrancar em 2011 (para terminarem quando?) e cujo projecto definitivo será anunciado em Maio de 2010.

Atento o cadastro de promessas não cumpridas por parte da UNICER, todas as dúvidas sobre o seu comportamento futuro são, no mínimo, legítimas. Mas cá estaremos para ver se "esta administração" da UNICER cumpre, com rigor, o calendário que anunciou e a que agora se comprometeu publicamente.

Até lá, porém, urge saber se todo este imenso atraso é, ou não, compatível com os anteriores compromissos assumidos e se a AICEP considera que este flagrante incumprimento não obriga à assunção de compensações financeiras. É o que vai ser perguntado formalmente à AICEP, esperando poder contar com uma atenção do "Expresso" para as cenas dos próximos capítulos. É que estamos certos que o facto de não sermos fortes anunciantes nas páginas do jornal, como é o caso da UNICER, não limitará o seu interesse na auscultação de quem se contrapõe à posição da empresa incumpridora.

Estou também certo que estas questões serão acompanhadas com a maior atenção, agora sem dimensões de luta interpartidária a poluir a sua indiscutível dimensão cívica, pelos responsáveis eleitos, a nível local e distrital. E também pelos sectores relevantes do novo Governo, em cujo âmbito de competências o dossiê evoluirá.

Este é um tempo novo nesta questão, que agora vai começar. A seu tempo, haverá novidades...

Termino este post com uma saudação muito sincera de admiração pelo empenhamento do "movimento cívico" que, nas Pedras Salgadas, tem cuidado em manter esta questão viva, para evitar que a vila morra.

35 comentários:

Força Espinho disse...

Temos pena que assim seja... até porque a UNICER está cotada como uma empresa séria, credível e responsável.
Portanto, para já, e para as Pedras Salgadas, apenas nos resta este "calendário"...
http://www.aguadaspedras2009.com/pt/index.htm#/

Anónimo disse...

Força Espinho: pelo que tenta transmitir neste recado não é próprio de quem se diz: séria, credível e responsável. Não pode esquecer que tem responsabilidades sociais e de compromissos inadiáveis no cumprimento integral do projecto PIN Aquanattur perante um Concelho de onde até à data ainda continua a extrair as Águas de Pedras Salgadas. Com este desafio será que pretende que lhe paralisem a fábrica de engarrafamento? Se o recado vem de alguém irresponsável, dentro da UNICER, um tanto pior, porque apenas confirma o desnorte desse Grupo. Se vem com ordens superiores então as conclusões estão tiradas, não há calendário a não ser aquele que serve para pagar vencimentos e férias de luxo, bem como para marcar reuniões para estudar as estratégias da mentira
Exmo. Sr. Embaixador muito temos que lhe estar gratos por tanto apoio, sem ele seria muito difícil sobreviver. Este Grupo UNICER tudo faz para criar entraves ao desenvolvimento local. Usando meios para criar o divisionismo entre toda a População deste Concelho.
Não duvido que o Sr. Embaixador saberá melhor que eu responder a esta provocação.
Para aqueles que não foram ver o site : http://www.aguadaspedras2009.com/pt/index.htm#/,
este envia-nos para o calendário publicitário da UNICER.
É vergonhoso e insultuoso, espero que os Políticos Concelhios, Distritais e Governamentais, saibam dar a resposta adequada e estejam do lado de uma População que há muito vive na região mais abandonada deste País.
Concelho com ouro, condições ímpares para produção de energia eólica e hídrica, futuras barragens para laser, granitos e águas termais das melhores do Mundo e tantos outros recursos, que afinal de nada têm servido para travar a desertificação.
Esta continua e os que por cá ficam vivem de subsídios, o que não beneficia ninguém.

Força Espinho disse...

Embora este espaço de comentários não seja, prioritariamente, para troca de diálogos ou galhardetes entre os leitores, penso que o Sr. Embaixador não se incomodará por aqui se abrir uma excepção.
Terá o anónimo de "26 de Outubro de 2009 1:29" toda a razão... aliás, bem evidente na forma crispada como aqui deixou a sua opinião.
Por certo não percebeu o teor do meu comentário, onde se lamenta que a UNICER sendo uma empresa de sucesso e "supostamente", "aparentemente", "manifestamente"(entenda como quiser), credível e séria, não tenha dado cumprimento ao que lhe é devido.
Daí, também, termos começado por dizer: "Temos pena que assim seja...".
Termino dizendo que sou filho de uma transmontana natural de Vila Pouca de Aguiar!
Esclarecido?

acac. cardoso disse...

JERONIMO MARTINS FOI A EMPRESA QUE MAIS DIGNIFICOU O PARQUE TERMAL, MAS NÃO CHEGOU.
COM A COMPRA DA UNICER É O QUE SE VÊ.
PROMESSAS E MAIS PROMESSAS E IMCUMPRIMENTOS SUCESSIVOS. MAS A MACHADA FINAL FOI O ENCERRAMENTO DO PARQUE, NUNCA JAMAIS DESDE A SUA CONSTRUÇÃO O PARQUE ESTEVE FECHADO.
O ENCERRAMENTO DO PARQUE CRIOU UM SENTIMENTO DE REVOLTA EM TODA A POPULAÇÃO QUE, NÃO SE CONFORMA COM TAL ATITUDE POR PARTE DA UNICER.
AS PESSOAS DA FREGUESIA TÊM UM CARINHO MUITO ESPECIAL, POR AQUELE PARQUE, É COMO SE FOSSE PARTE DELAS, SENTINDO COMO UMA GRANDE AFRONTA TAL ATITUDE.
NA DATA DE APRESENTAÇÃO DO PROJECTO AQQUANATUR TIVE A OPORTUNIDADE DE ESTAR PRESENTE E TIVE TAMBÉM A OPORTUNIDADE DE FALAR COM O DR. PIRES DE LIMA E NÃO O VI MUITO MOTIVADO E ENTUSIASMADO COM O PROJECTO, DIZENDO QUE, O HOTEL SIZA VIEIRA SÓ SE INICIARIA A SUA CONSTRUÇÃO DEPOIS DE VER A FREQUENCIA DE VIDAGO.SÓ QUE VIDAGO PELOS PRAZOS QUE LÁ ESTAVAM JÁ DEVIA ESTAR ABERTO.
ORA, É COMO O SR. DIZ, VIDAGO NÃO TEM NADA A VER COM PEDRAS SALGADAS, VIDAGO É VIDAGO E PEDRAS É PEDRAS.
HÁ DIREITOS QUE TEM PEDRAS E QUE FORAM CONTRATUALIZADOS COM DIGNIDADE PELOS ILUSTRES FUNDADORES DAS TERMAS COM AS AUTARQUIAS DE ENTÃO,E QUE SEMPRE CUMPRIRAM E QUE NÃO ESTÃO A SER CUMPRIDOS AGORA. E A UNICER TEM QUE RESPEITAR ESSES DIREITOS.
PORQUE A UNICER TEM O DIREITO QUE LHE DÁ A LEI DA CONCESSÃO MAS TAMBÉM TEM AS OBRIGAÇÕES DAÍ DECORRENTES E AS QUE FORAM CONTRATUALIZADAS PELOS FUNDADORES E AS AUTARQUIAS.
A UNICER PELO FACTO DE EXPLORAR AS ÁGUAS DAS PEDRAS TEM OBRIGATÓRIAMENTE DE TER EM FUNCIONAMENTO A ESTÂNCIA TERMAL COM UM BALNEÁRIO, FONTES E UM HOTEL.
O QUE NÃO VEM ACONTECENDO A ALGUNS ANOS A ESTA PARTE.

acacio cardoso disse...

JERONIMO MARTINS FOI A EMPRESA QUE MAIS DIGNIFICOU O PARQUE TERMAL, MAS NÃO CHEGOU.
COM A COMPRA DA UNICER É O QUE SE VÊ.
PROMESSAS E MAIS PROMESSAS E IMCUMPRIMENTOS SUCESSIVOS. MAS A MACHADA FINAL FOI O ENCERRAMENTO DO PARQUE, NUNCA JAMAIS DESDE A SUA CONSTRUÇÃO O PARQUE ESTEVE FECHADO.
O ENCERRAMENTO DO PARQUE CRIOU UM SENTIMENTO DE REVOLTA EM TODA A POPULAÇÃO QUE, NÃO SE CONFORMA COM TAL ATITUDE POR PARTE DA UNICER.
AS PESSOAS DA FREGUESIA TÊM UM CARINHO MUITO ESPECIAL, POR AQUELE PARQUE, É COMO SE FOSSE PARTE DELAS, SENTINDO COMO UMA GRANDE AFRONTA TAL ATITUDE.
NA DATA DE APRESENTAÇÃO DO PROJECTO AQQUANATUR TIVE A OPORTUNIDADE DE ESTAR PRESENTE E TIVE TAMBÉM A OPORTUNIDADE DE FALAR COM O DR. PIRES DE LIMA E NÃO O VI MUITO MOTIVADO E ENTUSIASMADO COM O PROJECTO, DIZENDO QUE, O HOTEL SIZA VIEIRA SÓ SE INICIARIA A SUA CONSTRUÇÃO DEPOIS DE VER A FREQUENCIA DE VIDAGO.SÓ QUE VIDAGO PELOS PRAZOS QUE LÁ ESTAVAM JÁ DEVIA ESTAR ABERTO.
ORA, É COMO O SR. DIZ, VIDAGO NÃO TEM NADA A VER COM PEDRAS SALGADAS, VIDAGO É VIDAGO E PEDRAS É PEDRAS.
HÁ DIREITOS QUE TEM PEDRAS E QUE FORAM CONTRATUALIZADOS COM DIGNIDADE PELOS ILUSTRES FUNDADORES DAS TERMAS COM AS AUTARQUIAS DE ENTÃO,E QUE SEMPRE CUMPRIRAM E QUE NÃO ESTÃO A SER CUMPRIDOS AGORA. E A UNICER TEM QUE RESPEITAR ESSES DIREITOS.
PORQUE A UNICER TEM O DIREITO QUE LHE DÁ A LEI DA CONCESSÃO MAS TAMBÉM TEM AS OBRIGAÇÕES DAÍ DECORRENTES E AS QUE FORAM CONTRATUALIZADAS PELOS FUNDADORES E AS AUTARQUIAS.
A UNICER PELO FACTO DE EXPLORAR AS ÁGUAS DAS PEDRAS TEM OBRIGATÓRIAMENTE DE TER EM FUNCIONAMENTO A ESTÂNCIA TERMAL COM UM BALNEÁRIO, FONTES E UM HOTEL.
O QUE NÃO VEM ACONTECENDO A ALGUNS ANOS A ESTA PARTE.

acacio cardoso disse...

SR. EMBAIXADOR PELA MINHA PARTE E DA POPULAÇÃO VAMOS CONTINUAR A LUTAR POR AQUILO A QUE PEDRAS SALGADAS TEM DIREITO, SEM ESMORECIMENTOS E SEM MEDO. POIS POR AQUI JÁ PASSARAM TANTAS ADMINISTRAÇÕES, TANTOS ADMINISTRADORES E NÓS CÁ PERMANECEMOS.
FOI CARICATO AQUI HÁ DOIS MESES NUMA ENTREVISTA DO SR. PIRES DE LIMA À TVI, NO FINAL, ELE A CONVIDAR TODAS AS PESSOAS QUE QUIZESSEM VISITAR O HOTEL DE VIDAGO E PEDRAS SALGADAS, DANDO A ENTEDER QUE AS OBRAS JÁ ESTAVAM FINALIZADAS.MAS NESSA ENTREVISTA ESTAVA MAIS INTERESSADO EM FALAR NO BOM SERVIÇO E NOS OBJECTIVOS A QUE SE PROPUNHA E QUE TINHA CONSEGUIDO PARA A UNICER-CERVEJAS-.
AS GENTES DESTA REGIÃO JÁ ESTÃO CANSADAS DE TANTA PROMESSA DE TANTA MENTIRA E DA FALTA DE PUDOR DE MUITA GENTE COM RESPOSABILIDADE,QUE DEVIAM FISCALIZAR ESTAS SITUAÇÕES E QUE SÓ CÁ VÊM QUANDO É PARA LANÇAR A PRIMEIRA PEDRA, COM TODA A POMPA E CIRCUNSTÂCIA E QUE DEPOIS SE ESQUECEM DAS SUAS OBRIGAÇÕES DE ZELADORES DO ESTADO DE DIREITO.
CONTINUE SR. EMBAIXADORE A SUA COLABORAÇÃO É MUITO IMPORTANTE.
COM OS MELHORES CUMPRIMENTOS,
ATENTAMENTE,
ACACIO CARDOSO

Acácio Cardoso disse...

SR. EMBAIXADOR SEIXAS DA COSTA, ENQUANTO PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA DE BORNES, TIVE O PRAZER DE CONHECER A SUA SAUDOSA E ADMIRAVEL MÃE, QUANDO TIVE QUE PROCEDER AO ALARGAMENTO DO CEMITÉRIO DE Sº MARTINHO DE BORNES. RECEBEU-NOS EM SUA CASA, EM VILA REAL, COM A MAIS AGRADAVEL SIMPATIA, A MIM E AO SECRETÁRIO DA JUNTA QUE ME ACOMPANHAVA, PONDO-NOS À VONTADE RELATIVAMENTE AO ESPAÇO DE QUE NECESSITASSE-MOS PARA O EFEITO E PARA POSTERIORES ALARGAMENTOS, PELO QUE SEI,A SUA MÃE GOSTAVA MUITO DE PEDRAS SALGADAS. ESTANDO LÁ ONDE ESTIVER, PENSO QUE ESTARÁ MUITO FELIZ E ORGULHOSA POR TER UM FILHO QUE SE PREOCUPA COM A TERRA DA FAMILIA SEIXAS DA COSTA.
SR. EMBAIXADOR COMO JÁ REFERI FUI PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA DE BORNES DURANTE DOIS MANDATOS. OS QUAIS COINCIDIRAM COM AS ADMINISTRAÇÕES DO SR. SOUSA CINTRA E JERÓNIMO MARTINS.
DURANTE A ADMINISTRAÇÃO DO SR. SOUSA CINTRA EU E ALGUMAS PESSOAS DA POPULAÇÃO INICIAMOS UMA "GUERRA" ABERTA E PERMANENTE COM ELE, MOBILIZOU-SE A IMPRENSA NACIONAL(RTP,EXPRESSO, CAPITAL, JORNAL DE NOTICIAS ETC.. QUE MANTIVERAM SEMPRE ACTUALIZADAS AS NOTICIAS SOBRE OS ACONTECIMENTOS EM PEDRAS SALGADAS, TENDO CHEGADO A TER UM DEBATE TELEVISIVO COM O SR. SOUSA CINTRA, PARA ALÉM DE IMENSAS REUNIÕES COM ELE.
TODA ESTA LUTA LEVOU A QUE ELE INICIA-SE A RECONSTRUÇÃO DO HOTEL AVELAMES E QUE POSTERIORMENTE VEIO A SER CONCLUÍDO PELA JERÓNIMO MARTINS, QUE TAMBÉM PROCEDERAM A OBRAS NO CASINO, NA CAPELA E IMPLANTARAM UM BALNEÁRIO PROVISÓRIO. A

Anónimo disse...

O sentido irónico com que escreveu o seu comentário, usando o pseudónimo de Força Espinho, rematando com o site do calendário deu no que deu. Frases irónicas em épocas de crise, nem sempre resultam pela positiva. De qualquer modo, ambos pretendemos chamar à atenção, de que o que vai pelas Termas de Pedras Salgadas, não é do nosso agrado. A meu ver o melhor é escrever de forma mais directa e muito esclarecedora, para não dar origem a más interpretações. De confusão já chega a que vai nas datas do faz e não faz. Era para 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013 será que o calendário não vai parar?
Caro Aguiarense, fico esclarecido, mas não convencido, por usar nesta altura de crise uma forma irónica de escrita. No entanto é saudável sentir a partilha de opiniões, o silêncio nesta altura seria a pior das ironias.
Em circunstâncias diferentes certamente que a ironia seria saudável, oxalá a possamos usar dentro de pouco tempo, sinal de que o Dr. Pires de Lima nos soube surpreender com um avanço considerável no calendário e na qualidade das obras a executar, sem mais alterações nos projectos, porque até gostamos imenso do projecto prometido, quando do lançamento da primeira pedra, quem sabe se nos viremos a cruzar e a beber uma taça de champanhe rindo de alegria e ironizando pelas nossas lutas.
Que bom seria poder considerar o Dr. Pires de Lima e não esquecer o Sr. Presidente da UNICER Manuel Violas como pessoas abençoadas por esta Vila Termal e por todo este Concelho que não pode continuar a viver sem estas Termas.
É bom que se entenda a crispação e a considerem como uma razão mais que evidente face a décadas de roubo sistemático do nosso património. O Parque Termal não é uma boiça com apenas árvores vulgares, é muito mais que isso, tem história fazendo lembrar Brasões que estando na fachada de um prédio privado não pertence ao seu dono. É Património Cultural não se pode destruir, o mesmo temos que pensar do Parque Termal de Pedras Salgadas e as suas águas em exploração por concessão mineira, não pertence só ao Concelho como também a Portugal. Todos os dias discretamente é visitado por muitos anónimos, alguns deixando expressões de desalento, pena, tristeza e tanta vontade em voltar.
Com ironia ou sem ela, escreva-se muito neste blogue, porque é o melhor exemplo de que já não há forma de parar o desejo de ver uma mudança de atitudes perante tanta saudade.
Obrigado, Força Espinho, pela oportunidade que me deu em poder escrever mais uma vez neste blogue.

CENTRAL DE CERVEJAS,SA disse...

Conhecem uma empresa que se diz responsável, séria, empreendedora, inovadora, dinamizadora, eficiente, com cultura empresarial e social, lançar um projecto de investimento (projecto Aquanattur), datado de 2003 num parque termal, imediatamente aprovado e financiado pelo Estado Português e estarmos em finais 2009 simplesmente com uma peça do projecto concluído (balneário termal) e ver o seu Presidente orgulhoso e babado dar uma entrevista ao Jornal Expresso cujo teor da mesma nos leva a concluir que têm de esperar mais cinco anos para terem um Hotel construído?!.....

Essa empresa é a UNICER.

Força Espinho disse...

Para concluir este "diferendo" ou "mal-entendido" com o comentador anónimo... resta-nos dizer que a utilização da "Força Espinho" não foi nenhum subterfúgio para esconder qualquer coisa.
Habitualmente usamos esta forma de comunicar e comentar, como aliás poderá ver em vários outros posts que também comentamos aqui no blogue do Sr. Embaixador.
Quanto à ironia por nós utilizada podemos aceitar que o momento não tenha sido o mais feliz ou o mais adequado... embora, como diz Mark van Doren, "nada num homem é mais sério do que o seu senso de humor; é o sinal de que ele quer toda a verdade".
Já agora, uma pergunta: essa exaltação inicial não terá ocorrido por ter feito uma qualquer associação do tipo "Unicer vs Manuel Violas vs Espinho"?
Descanse... nada temos a ver com Unicer, Manuel Violas, Solverde, etc., etc.... somos apenas um Movimento Independente de Espinho.
Entretanto, desejo que este imbróglio tenha solução à vista... para bem das gentes Aguiarenses e das Pedras Salgadas, em particular.
Obrigado!

Anónimo disse...

Como Cidadão Amante das Termas de Pedras Salgadas, venho agradecer e apoiar na íntegra o comentário da CENTRAL DE CERVEJAS, SA. Um verdadeiro elogio a Pires de Lima e à UNICER.
Tenho acompanhado este excelente blogue, criado sabiamente por mão experiente, Dr. Francisco Seixas da Costa, que vive apaixonadamente esta luta, pela recuperação do ex librés da sua Terra Natal.
Porque gosto de ver para crer, resolvi recentemente visitar Pedras Salgadas e aqui deixo uma pergunta: como pode abrir um Balneário Termal sem alojamento? Não tive o privilégio de o poder visitar, pelo dia e hora da visita. O que lamento, mas adorei ver o espaço exterior sem a velha fábrica. Primeira obra feita. Balneário finalmente recuperado, obrigado UNICER.
Como foi permitido destruir uma linda piscina em troca de algo que em nada se assemelha?
Se as restantes obras não arrancarem em conjunto, como se poderá conviver dentro de um Parque que foi de silêncio, com ruídos de obras?
Até o Maestro Miguel Graça Moura aproveitava o silêncio apenas interrompido pelo cantar das aves, para ensaiar os seus Músicos tocando seus instrumentos em pleno Parque Termal. Deliciando quem pelos cantos deste apaixonante Parque tinha o privilégio de poder passar umas férias. Quem não se lembra?
Também fiquei desiludido por ver que do lado exterior do Parque Termal o velho Rio Avelames está abandonado e mal cheiroso, acompanhado por uma via em péssimo estado, onde os Peões ainda não têm direito a passeio?
Constatar também, que nesta Vila Termal não há gente nem crescimento urbano!
Como ainda não foi possível que o Grupo UNICER não tenha sido capaz de encontrar uma solução para as ruínas do Hotel Universal?
“JÁ HÁ FINALMENTE VIAS DE ACESSO”!
Será que sou obrigado a pensar que existe acordo entre a UNICER e a Autarquia para a existência deste descalabro? Não o quero crer! Mas é por lá que passam as licenças de obra! Ou neste Concelho é diferente?
Por todo o País decorrem obras de recuperação de várias Estâncias Termais, porquê esta, que eu tanto frequentei e também tanto amo está neste estado?
Não quererá Pires de Lima vender já agora este património e as suas águas minerais que tão mal tratadas andam, a quem melhor tudo saiba aproveitar, como por exemplo à CENTRAL DE CERVEJAS,SA ?
Por este caminhar não sei quantos anos mais para recuperar, a não ser que o Dr. Francisco Seixas da Costa seja capaz de encontrar uma solução, saber e vontade não lhe falta, apenas precisa destas nossas ajudas.
Bem-haja Sr. Embaixador.
Aqui deixo o meu triste apontamento, na esperança de poder contribuir para alertar quem de direito!
A minha próxima visita será ao lindo Parque das Romanas e Fontes de Sabroso, que não tive tempo de visitar.
O meu abraço a Pedras Salgadas e o sonho de poder voltar, para escrever algo que me permita dizer que afinal fiz um juízo errado.

Anónimo disse...

Agradeço o amavél esclarecimento por parte do Movimento Independente de Espinho, na verdade associei como refere a Manuel Violas, UNICER. São 3 décadas de desespero, iniciadas com Sousa Cintra com uma passagem algo positiva por parte do Grupo Jerónimo Martins e agora de novo em desilusão com o grupo UNICER na última versão com o Dr. PIres de Lima no comando.
Obrigado!

Acácio Cardoso disse...

Já tive a oportunidade de visitar o Balneário recuperado do parque termal de Pedras Salgadas, por convite enviado para a minha residência. Está de facto um encanto, com muita luz natural e de todas a janelas se vilumbra um verde que em conjunto com o seu interior nos dá uma calma de espirito indiscritivel, parece que nada tem a ver com o local onde estamos.No entanto o que senti é que o balneário é uma coisa linda no meio de nada, fica-se singido aquele espaço como se o outro fosse proibido.
Outra coisa que me deu perceber há noite no restaurante Conde, foi ouvir de pessoas da população, da ansiedade que tiham em ver o balneario e das dificuldades que tiham em visita-lo. Será que as pessoas das Pedras Salgadas não têm o direito de visitar o balneário? Será que são necessárias tantas formalidades para a ele aceder? Será que o balneário não é para as pessoas das Pedras e outras usufruirem.
È um belo recanto, mas falta o resto, porque sem o resto o balneário é um oásis no meio de nada.
Não nos vamos calar enquanto não se fizer o que falta.
Acácio Cardoso

Anónimo disse...

obviamente que considero todos os comentários pertinentes e construtivos no sentido de impulsionar a reabilitação emergente de um espaço que só por si é promotor de saúde.
Isabel Seixas

Anónimo disse...

O que os outros disseram, foi depois de ler Maiakovski.
Incrível é que, após mais de cem anos, ainda nos encontremos tão desamparados, inertes, e submetidos aos caprichos da ruína moral dos poderes governantes, que vampirizam o erário, aniquilam as instituições, e deixam aos cidadãos os ossos roídos e o direito ao silêncio: porque a palavra, há muito se tornou inútil... (Texto transcrito). Os manifestos aqui escritos vêm demosntrar que o Cidadão começa a despertar de um sono longo, sendo um aviso sério para que não nos levem à revolta, que não nos façam perder a paciência. Nós por cá,há muito temos os ossos roídos, mas ainda andamos e vamos fortalecer com tanta manifestação de apoio, verdadeiras vitaminas contra os vampiros.Pires de Lima faz parte desses que pretendem a ruína moral de um Povo já por sí faminto, mas que sem se aperceber, terminará por cair na armadilha do poder que o vai levar a ruir os seus próprios ossos. Há muito que sempre este Povo soube dizer: "eles vêm, eles vão e nós ficamos". Sim, ficamos com o património e a alegria de os ver partir. Pires de Lima não será o primeiro, já outros nos tentaram destruir, mas nós resistimos. A História assim o tem demonstrado. O Património é NOSSO, que não duvídem!

Anónimo disse...

Bonita e artística intervenção, sim senhor!
É mais uma a demonstrar quão forte e sólida a barreira se encontra. Barreira essa legitimamente levantada pelos locais, apoiada
pelo Exmo Sr Embaixador e consolidada por quantos aqui deixam o seu incondicional apoio a tão justa causa.

Luís Leyva disse...

PEDRAS E O TERMALISMO DO SÉCULO XXI
Da entrevista do presidente da UNICER ao “Expresso” já excelentemente dissecado pelo Sr. Embaixador Francisco Seixas da Costa, ressalta ainda um parágrafo que indicia a filosofia que vai na mente da sua Alta Direcção. “ Não espero um retorno total do dinheiro que já investimos, mas uma gestão equilibrada, para que Vidago e Pedras deixem de ser encargos para a UNICER”.Indo directo ao assunto, esta frase indicia mau agoiro para as aspirações da reposição no seu lugar da Estãncia Termal de Pedras que já foi impar no panorama das Termas de Portugal e que criou as maiores expectativas na população local uma vez na posse da poderosa Unicer .Parece assim que negócio é a “casa da moeda do quarto das ´Aguas das Pedras” o resto é ipsofacto encargo.Poderá então questionar-se como é que vivem as outras Termas que recentemente se renovaram totalmente mas que não engarrafam .Com este espírito de ausência de convicção empresarial à partida admito que os accionistas da Unicer só podem estar apreensivos com a bondade deste investimento. Na verdade parece já ser claro e os convenientes atrasos das obras denunciam que a estratégia de recuperação das Termas das Pedras sugerem um erro de estratégia e como tal houve que contornar o projecto realizando a requalificação do seu centenário Balneário Termal cuja abertura provisória se realizou a 10 de Outubro último, remetendo-se para as calendas o novo Hotel SPA Siza Vieira. O que sucede e longe de discutir a excelente qualidade da intervenção verificada, o Balneário passou a chamar-se SPA Termal que era suposto ser edificado com o indigitado Hotel. Não parece credível que no projecto inicial estivessem previstos dois SPAs . Parece assim demonstrada a atabalhoada decisão com sentimento de prémio de consolação da requalificação ocorrida no velho Balneário. Teme-se agora se não for já um palpite que a haver Hotel será sem SPA. O Menu de um SPA sem a conjugação com o Balneário Termal Clássico pode ser um complemento do tratamento Termal mas não substitui o tratamento das alterações disfuncionais e mórbidas amplamente estudadas e publicadas pelos mais famosos Médicos Hdrologistas em Congressos Internacionais tais como Profs: A. Morais Sarmento , J.H. Cascão de Anciâes , M. Bruno da Costa, F. Cerqueira Magro , Fernando Seabra e outros que elevaram ao mais alto nível a Crenoterapia Portuguesa com as Águas Mineromedicinais de Pedras, Vidago e Melgaço e que se aproximaram em muitos aspectos da ainda actual Crenoterapia Europeial? Com pouco conhecimento desta matéria e talvez mal aconselhada a Unicer anda às aranhas com a sua Estância Termal que até já lhe chama Parque das Pedras tendo a palavra Balneário sido subtilmente meia apagada do seu edifício. Como quem diz Termalismo Clássico “jamais”. Em contra ciclo com o insólito desta modernização exemplar que ocorre em Pedras é a criação recente em Espanha na Catalunha da “ Fundacion para la Investigación e Innovatión en Hidrología Médica Y Balneoterapia Bilbilis”, criada para promover e impulsionar a investigação da Hidrologia Médica, mas para quem quiser saber maisconsulte:http//www.fundacionbilbilis.es. A anos luz destes círculos científicos espera-se o pior da Unicer e da utilidade dos seus investimentos. Não parece assim crível que a contestação pública que se vive em Pedras Salgadas vá abrandar nos próximos tempos a menos que muito urgentemente este assunto seja debatido com os representantes da população -os seus autarcas em sessão aberta numa Assembleia Extraordinária da Junta de Freguesia de Bornes de Aguiar em que o CEO da Unicer , Direcção Clínica e Projectistas venham explicar a anunciada revisão do Projecto e fundamentalmente o seu calendário e se possível o destino dos 70 milhões de euros previstos de investimento.

Alda Mendes disse...

As Termas de Pedras Salgadas, com o seu lindíssimo Parque, suas fontes de onde brotavam águas parecidas, mas diferentes entre si, em edifícios de rara beleza, foram para mim referência marcante durante toda uma época que ficou gravada para sempre, mesmo tendo que viver em hotéis que já estavam algo obsoletos. Mas o arvoredo, os arruamentos, a casa de chá, o lindo balneário, o casino e suas festas e tudo o que de maravilhoso existia neste espaço termal, deixaram em mim, marcas inesquecíveis, mas a mais importante na verdade passava pela excelente qualidade das águas das fontes que se mantinha depois nas garrafinhas que nos serviam nos cafés, restaurantes e que para nossas casas levávamos. AGORA DEIXO UMA PERGUNTA À UNICER NA PESSOA DO SR. DR. PIRES DELIMA: PORQUE É QUE AINDA SE MANTEM ESSE PARQUE EM SITUAÇÃO DE ESPERA? POR QUANTOS ANOS MAIS? QUE SE PASSA COM A QUALIDADE DAS ÁGUAS ENGARRAFADAS QUE EM NADA SE PARECE COM A DO PASSADO? ATÉ NO TEMPO DE SOUSA CINTRA ERAM BEM MELHORES! QUE DIZEM E FAZEM AS AUTORIDADES LOCAIS E GOVERNAMENTAIS? PARA TERMINAR, PORQUE É QUE NEM A AUTARQUIA SE PREOCUPA COM O MAU ASPECTO DO RIO AVELAMES E O PROGRESSO DESTA HOJE VILA TERMAL (APENAS DE NOME)? SERÁ QUE VAI SER NECESSÁRIO REALIZAR UMA CONSENTRAÇÃO DE VELHOS AQUÍSTAS NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA PARA APRESENTAR O NOSSO PROTESTO? Sr. Embaixador descendente de Família Ilustre que eu tive o prazer de conhecer, não nos deixe sós, conte connosco.
Para si Sr. Embaixador o meu muito obrigado.
PS: todos os dias leio notícias sobre este e aquele balneário que já entrou em pleno funcionamento, cujos projectos nasceram e se concretizaram no imediato, neste momento decorrem jornadas e estudos sobre o Termalismo nos Açores, só nós continuamos moribundos.!!!!!!!
Vou estar atenta ao seu Blogue, para ler e nele voltar a escrever se necessário.

Anónimo disse...

Caro Eng.º Luís Leyva, as suas intervenções têm peso e medida, são realidades impossíveis de camuflar, que ninguém é capaz de contrariar, não pare, está junto de Gente que também não vai parar.
Começa a chegar o momento de atribuir responsabilidades a quem as tem, "Poder local".
O Povo mandatou-os.
Quer dizer que os mandou trabalhar em prol de um Povo sedento de "Águas" que não podem continuar turbas por mais tempo, os prazos terminaram.
O benefício da dúvida também terminou.
Que a cadeira não lhes sirva de cómodo e "rico" sofá, mas sim de poiso de trabalho.
Obras do Álvaro Siza, “Hotel”, no imediato, bem como toda a intervenção no parque.
E já agora que os Senhores Autarcas não se esqueçam por mais tempo do Exterior, a Vila Termal há muito que só tem uma rua em L, começa no Correio e termina na Torneira.
Um abraço, para si Luís Leyva, outro para o Acácio Cardoso, a quem não tive a oportunidade em devido momento de comentar o seu verdadeiro e sentido manifesto. O sentir de Alda Mendes bem como de tantos outros que aqui deixam palavras que deveriam ser respeitadas.
Não se escreve por acaso, não se insiste por teimosia, porque se gosta de intervir e ser notado, não, não, não, mas porque nos dói de tanto abandono e das atrevidas datas tão longínquas.

Anónimo disse...

caro anónimo de "11 de novembro ás 2:o6" vir dizer que Pedras Salgadas só tem um rua em L,decerto há muito que não passa pr cá, quem faz afirmações desta natureza, não é por amor á terra que deixa aqui as suas tristes lamentações

Anónimo disse...

que pena eu tenho que o "caro Engº Luis LeYva" não tenha tido as mesmas intrevenções durante os varios anos em que foi "administrador " da empresa das águas (parque termal incluido)aliás criticava quem ousava levantar a voz contra a VMPS, Que o diga o Dr. Acacio cardoso.

Anónimo disse...

Respondendo ao Anónimo do 11 de Novembro. Sobre as críticas que faz ao Eng.º Luís Leyva já chegam muito fora de tempo, porque na altura em que teve que defender a mediocridade de Sousa Cintra certamente que o meu caro Anónimo provavelmente estava a seu lado, porque a sua manifestação de crítica ao documento que corajosamente Luís Leyva escreve agora, onde demonstra o conhecimento da realidade e nunca é tarde para rectificar erros, principalmente quando se dá a cara, se vem á luz do dia.
Mas afinal o Sr. não concorda com a mudança de atitude do Sr. Eng.ª Luís Leyva, o que é muito estranho, porque ele afinal defende um bom projecto para Pedras Salgadas, demonstrando amor muito amor pelas Termas onde viveu e trabalhou, aquele que o Sr. diz ter, mas que curiosamente se desmente a si próprio, ao não estar ao lado de Luís Leyva.
É verdade não é Sr. Anónimo, é que eu não tenho dúvidas nem nunca as tive acerca de si do seu anonimato, do seu umbigo. Agora vou transcrever notícia de hoje no Jornal de Notícias, certamente que o Sr. com esta ficará mais satisfeito, mas nem eu nem o Eng.º Luís Leyva assim como o Dr. Francisco Seixas da Costa, bem como muitos outros que têm VERDADEIRO AMOR À VILA TERMAL, “VERDADEIRO” Sr. Anónimo e não fingido, como o seu.
Transcrição:
21 Novembro 2009
Jornal de Notícias
António Pires de Lima, presidente do Conselho de Administrador da Unicer.
No próximo ano estão já agendadas as inaugurações do Hotel Vidago - em Junho, mas com uma inauguração oficial em Outubro, a par do centenário do edifício - e do SPA Termal Pedras Salgadas, em Maio. Será, também, durante o ano, apresentado o projecto para o novo Hotel de Pedras, ainda por definir se será construído de raiz ou reconstruído. "Segundo o acordo que temos com o AICEP, temos até 2012 para iniciar a construção", alerta Pires de Lima.
Sr. Anónimo leia em voz bem alta para si, pode deliciar-se, na verdade com estas promessas de que nem se quer depois de tantos projectos, não sabe se será de raiz ou se reconstruído e que tem até 2012 a possibilidade para iniciar a construção. Será que o Sr. Vai concordar com Pires de Lima ou com o Eng.º Luís Leyva?´
Se for capaz diga de que lado está.

Anónimo disse...

meu caro amigo anónimo de 21 de novembro ás 23 e 23, o meu lado sempre foi a minha terra,sempre, não como o seu que uma vez é um outra vez é outro, conforme dá jeito.

Anónimo disse...

Apenas para terminar,Sr. Anónimo de 22 de Novembro, mas afinal em que terra é que o Sr. Vive? Que projectos defende? Se sabe quais são, diga para outros saberem, poderem semear futuro para as Pedras Salgadas e quais as suas datas. É que eu não vivo de tachos! Mas não aceito as suas atitudes e muito menos as de Pires de Lima, com as quais o Sr. não só concorda como defende, a sí sim é que lhe dá jeito, porque conforme lhe toca assim dança.

Anónimo disse...

A comunidade de Pedras Salgadas vem desejar ao Srº Embaixador e sua familia um Santo Natal e um Próspero Ano Novo.
Esperemos que o próximo ano, seja mais justo com a nossa terra.

Anónimo disse...

Não é possível deixar passar esta Quadra Natalícia esquecendo o Dr. Francisco Seixas da Costa.Pela minha parte aqui exprimo o meu muito obrigado pela grande colaboração que tem dado através deste blog ao Tema: Termas de Pedras Salgadas, suas Águas e o seu Lindo Parque. Aproveito como observador atento, para lhe transmitir que o Poder Local não dá mostras visíveis e palpáveis do que pretende fazer em 2010 com os 35.800.000€ de orçamento, nesta Vila Termal. Agora não há mais desculpas têm a maioria absoluta para governar. Mas há um calendário onde todos os dias se lhe retira um dia, dessa governação. Por isso não percam tempo. A Juventude que está a crescer precisa de obra, para trabalhar.Sr. Embaixador um Feliz e Santo Natal e um 2010 diferente para melhorar os dias de todos nós. Quando puder visite a sua nossa Terra. Torne-se ainda mais incómodo para com os que nada querem fazer nesta Vila Termal. Obrigado. Um amigo sincero desta Terra.

Anónimo disse...

um amigo sincero!!!! então porquÊ esconder-se no anonimato?

Anónimo disse...

É caso para lhe perguntar, porquê se esconde Sr. Anónimo do dia 26? Seria mais importante vê-lo preocupado com a pasmaceira da Vila Termal do que estar preocupado com o facto de eu ter referido amigo sincero. Será que lhe preocupa que existam verdadeiros amigos desta Vila Termal e por sua vez amigos de verdadeiros descendentes desta Terra que lutam pelo desenvolvimento da mesma? Pasmem-se os leitores que este anónimo na verdade não deve ter interesse no desenvolvimento Termal, porque só se preocupa com o facto de existirem amigos que se unem para lutar pela mesma causa. As suas Termas, as suas Águas, o seu Parque, que continua fechado a cadeados, para apenas beneficiar alguns, de mãos estendidas pela mediocridade.Deve ser o seu caso. Porque de outra forma não criticava aqueles que aquí escrevem os seus desabafos, verdades que o Sr. não consegue rebater. Mas o tempo é o maior garante da verdade. Esperemos para ver. Para seu desespero há muitos anónimos, baralhe as cartas e tente adivinhar. Creia que os anónimos não vão desistir, para seu desespero,não é o Sr. que está em causa, que nos leva a escrever, mas sim o amor a Pedras Salgadas e os verdadeiros amigos vão seguir unidos, não duvide! O Cântaro tantas vezes vai a Fonte que um dia deixa la as asas.Já por cá passaram muitos outros, que vieram e se foram embora, mas o Parque, as Águas e as Termas ficaram. Nós também estamos de Pedra e Cal ao lado das mesmas.

Anónimo disse...

acredite caro anonimo do dia 27, que a comunidade de Pedras Salgadas gostaria de saber, o que o Senhor já fez para acabar com aquilo a que chama de " pasmaceira da Vila Termal"

Anónimo disse...

Caro Anónimo do dia 28, verifico que fica menos bem por neste blogue se escreverem verdades. Não lhe vou dizer o que fiz, ou não fiz, fique tranquilo.
Porque em vez de fazer perguntas não nos diz o que é que o Sr. fez ou vai fazer para nos obrigar a mudar de discurso?
Será que se encontra bem consigo mesmo?
Repare, que o Concelho tem duas Vilas: na Pouca, o Sr. encontra jardins sempre impecáveis, arranjos e mais arranjos, todos os recantos são tratados primorosamente, os investimentos não param, embora sem retorno, o nome Pouca já fala por si, não vai passar disso mesmo, mas a teimosia dos Presidentes que por lá passam sempre se esquecem que existe outra Vila, teimando em mantê-la pobre, abandonada!
Na Termal, não tem flores, não tem jardins capazes, uma Estação da ex CP mal aproveitada há anos que não vê tinta tem vidros partidos e madeiras envelhecidas triste abandono. O Rio Avelames que teima em manter de pé a Ponte das Regateiras “ MILENAR”, ladeia o Parque Termal, recebe esgotos, mas tenta sobreviver. Mas não é de admirar, porque o Corgo na Vila Pouca foi simplesmente destruído há muitos anos, por isso nós os da Vila Termal não podemos ter um Rio, que nos ajude a trazer progresso e uma ponte que deveria ser motivo para lhe dedicarem carinho, um bom arranjo urbanístico.
Um calhau simboliza o caminho-de-ferro! Uma torneira o termalismo! Ruínas de um velho hotel que se chamou Universal! Uma estrada que serve de rua, mas sem passeio entre o Rio e o Parque!
A ligação entre a descida de Rebordochão e a Nova Escola data do tempo de Salazar, promessas que o vento e as tempestades levam!
Que mais lhe posso escrever? Creia que muito mais, mas não é com prazer que o faço, lamento não poder escrever: Que lindos Jardins, Linda Estação da CP, Lindo Hotel Universal a servir o Termalismo, Rio Avelames que já em tempos foi amado por Aquístas. Parque Termal devidamente recuperado, sem termos que esperar anos e sem datas prováveis para concretização de todas as obras. Lindas avenidas que já deveriam estar rasgadas, para trazer desenvolvimento. Se na Vila Pouca não se tivessem aberto as duas variantes, a Pouca estaria muito mal, é o mesmo que acontece à Termal. Abriram uma rua para uma Escola, nada mais foi feito, não se pode? É Lameiro, vai ser para batatas? É o Sr. que as vai lá plantar? Não chega o Lameiro da VMPS? Porque nada se faz neste espaço? É importante o valor do feno? Voltando à Pouca, um Novo Campo Desportivo, com gastos que deveriam ser ponderados. No Campo da Portelinha onde continua a existir um clube com o nome de Pedras Salgadas, temos um pelado, que se estivesse relvado e tivéssemos Hotéis, certamente que muitos clubes aproveitavam o nosso bom micro clima e o Parque Termal, para as semanas de estágio, mas o problema é que os Hoteleiros da Vila Pouca, não o podem permitir!
Outra obra de vulto nas traseiras do Palacete vai nascer, “Novo Mercado”, novos jardins, para a Pouca não faltam projectos e dinheiro! Será que vai atrair investidores, criar riqueza?
Sr. Anónimo, se é que sabe, escreva neste Blogue notícias sobre o que vai abrir em Maio, onde vão instalar os Aquístas, quando vamos ter pelo menos um Hotel dentro do Parque concluído, se vamos ter obras no Rio Avelames e que tipo de intervenção, que outras obras vamos poder ver nascer nesta Vila Termal e em que datas? É que não sendo anunciadas como as da Vila Pouca, o melhor é pedirmos para trocar o nome das Vilas, já que muda-las de sítio é impossível.
Se eu me chamasse Pires de Lima tinha argumentos para lhe dizer porque as obras andam a passo de Caracol.
Para finalizar, Sr. Anónimo do dia 28, escreva sem erros, pense primeiro, escreva depois e corrija antes de enviar. O Dr. Francisco Seixas da Costa é um exemplo a seguir, não diminua o nível da discussão, esta luta deve ser séria, transparente, construtiva e não de estarmos aqui a esgrimir piadas.
Boa reflexão, para um Novo Ano 2010.

Anónimo disse...

já vi que não vale a pena, o meu caro anonimo, nunca fez nem faz nada por esta terra, só conversa,por isso, por mim termino o dialogo.

Anónimo disse...

Caro Anónimo do dia 29, hoje dia 31 termina mais um ano.
O Sr. não foi capaz de nos dizer que obras vão nascer em 2010, o que é lamentável.
Eu não sou Poder Político para poder fazer com o dinheiro dos contribuintes obras nesta Vila Termal, porque se fosse, que não lhe restem dúvidas, a Vila Termal de Pedras Salgadas há muito que estaria bem melhor.
Também não sei qual é a sua posição na vida, mas como só ataca quem defende o progresso, provavelmente não será desta Vila Termal.
Pela minha parte dispenso a leitura do que o Sr. escreve, porque não escreve coisa nenhuma.
Assim sendo, é bom que deixe de intervir neste Blogue.
Aproveito para desejar ao Autor deste Blogue e sua Família, um Ano de 2010 cheio Paz, Alegria, Saúde e muita força para ajudar a vencer este Braço de Ferro, que a UNICER vem travando negativamente com todos os Bons Filhos desta Vila Termal.
Muito obrigado Sr. Embaixador Dr. Francisco Seixas da Costa.

Anónimo disse...

meu caro anonimo de 31 DE DEZEMBRO DE 2009, tem razão numa coisa, não é " Poder politico" porque ninguem nesta LINDA TERRA lhe confiaria os seus destinos. Peço desculpa ao Sr. Embaixador, mas não posso deixar que estes "Senhores" se aproveitem da sua boa vontade, para conseguirem os seus proprios interesses.

Anónimo disse...

Nascido no Porto, em 1936 (há já uns anitos!), foi em Vidago, onde meu pai era médico, que tive a minha infância até que, feito o exame de admissão ao liceu em Chaves, vim para o Porto para continuar os estudos.
Deslocávamo-nos então e frequentemente a Pedras Salgadas onde minha mãe, recordava, nostàlgicamente, as histórias que sua avó lhe contava acerca dos tempos áureos daquelas termas quando D.Carlos, a raínha Dona Amélia, os príncipes e toda a Corte, para lá iam no Verão e o rei, misteriosa e frequentemente desaparecia para vir a ser, muitas vezes e sob disfarce, localizado nalgum bailarico da região, dançando com as lindas moçoilas daquelas terras! Recordo igualmente quanto gostava de ouvir e de, infantilmente, meditar naquelas histórias sobretudo na que minha bisavó me contava de ter visto o rei, atirador exímio (o que de nada lhe valeu!), escrever à bala e numa tábua, o seu nome: CARLOS, REI!
Tudo isto eu recordo com enorme saudade e o indescritível desgosto de um adulto com tão gratas memórias de criança quando vi, há pouco tempo e quando com meu neto lá passei, arrancados os carris da linha da linha férrea e desactivada a Estação por onde tantas vezes passei nas muitas ocasiões em que viajei, com meus pais, naquela “via estreita” para a Régua e daí para o Porto onde meu pai, vogal que era então da Ordem dos Médicos, se deslocava com alguma frequência nunca utilizando o carro cuja gasolina, racionada por causa da guerra, escrupulosamente reservava para só ser gasta na visita aos seus doentes mais longínquos e onde o velho "Skoda" fielmente o transportava, dia e noite, como se fora um "Jeep"!
Lembro-me da longa e imponente serra da Padrela, das Pedras Salgadas,de Sabroso e de Vidago, onde havia aquelas águas de “piquinhos” que, embora contrariando as recomendações de meu pai, tantas e tantas vezes mataram a minha sede de criança naqueles tórridos e abafados verões que nesse tempo havia!
Recordo ainda aquela noite em que meu pai, então doente, não prescindiu da visita e do parecer do seu colega e amigo Dr. Acácio, velho senhor da medicina e que pelas Pedras Salgadas a exercia e onde ainda hoje, por certo aí será lembrado!
“Vidago, Melgaço & Pedras Salgadas” era o que se via naquelas grades de madeira, cheias de garrafas que, no seu interior, tilintavam e que os velhos comboios de verdes carruagens, cinzentos furgões e máquinas a vapor transportavam daqueles lugares para o mundo onde, com whisky ou qualquer refresco, eram bebidas por quem, na sua esmagadora maioria, lhes ignorava as origens!
Perdoará Vossa Excelência, Senhor Embaixador, mas não resisto a copiar o que aqui escrevo para o meu próprio “blog”, o “must be”, como entrada de hoje…pensando eu que a Internet não será sensível a tão descarado e “plágico pleonasmo”.
Com os meus respeitosos cumprimentos.
Júlio A.V.Moreno

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Júlio Moreno: muito obrigado pela sua "visita". E, já agora!, o Dr. Acácio era meu tio-avô.