quarta-feira, 29 de maio de 2019

Rui Rio

Ontem, ao falar de Rui Rio a uma figura social-democrata, referi-o como o “líder do seu partido”. A resposta foi elucidativa: “O Dr. Rui Rio é o presidente do PSD, não é o líder do PSD”. Calei-me, para não “explorar o sucesso”, como dizem os militares.

1 comentário:

Jaime Santos disse...

Ficaram por esclarecer as responsabilidades da liderança laranja no desastrado episódio da recuperação de carreiras dos Professores. Fica-se também sem saber quem foi o principal responsável pela campanha suja para as europeias, se Rio se Rangel. O mesmo se poderia dizer do CDS.

A conclusão é de que temos os dois partidos da Direita à deriva, incapazes de uma estratégia coerente para as legislativas, o que pronuncia uma perda eleitoral sem que isso represente, penso eu, um ganho para o PS.

O que vamos pois ter a partir de Outubro é um Parlamento em que a Direita, ferida, e com novas lideranças provavelmente muito mais radicais, irá optar por uma política de terra queimada com o Governo PS. Ora isto não augura nada de bom ao País, até porque a Esquerda abandonará Costa quando a situação económica piorar...

Percebo pois porque não quis 'explorar o sucesso'. Não é sucesso nenhum...