quinta-feira, 30 de maio de 2019

Prudência e coragem

Para protegerem a sua imagem institucional e política, mostrando-se em sintonia com o sentimento público de escândalo, perante a acusação formal de envolvimento de militantes seus em atos de improbidade, os partidos devem ser mais lestos a suspendê-los provisoriamente de funções

2 comentários:

Anónimo disse...

Só acho significativo que para o Senhor Embaixador a substância das coisas resida na protecção da imagem política e institucional dos partidos. Um padrão de exigência baixo, diria.

MJ

Francisco Seixas da Costa disse...

Os partidos são a entidade, constitucionalmente reconhecida, que tem praticamente o monopólio de representação politica. Ajudar a protegê-los, a prestigiá-los, a melhorá-los é a obrigação de qualquer democrata. Vilificá-los, menorizá-los e tentar afetar o seu papel é típico de quem não respeita a democracia representativa em que Portugal funciona