domingo, 12 de agosto de 2018

Nine


É este verão que vou a Nine! 

A estação ferroviária de Nine faz parte do meu imaginário de infância, quando, em férias “grandes” ou do Natal, ia com a família de comboio, de Vila Real a Viana do Castelo. Passadas as várias horas necessárias nas linhas do Corgo e do Douro, a última etapa da viagem fazia-se entre o Porto e Viana do Castelo. E por lá, a certo ponto, estava Nine!

Nine é um entroncamento. Dali parte um ramal para Braga. Se bem me lembro, na estação, as carruagens do comboio que ia por essa rota, para mim sempre misteriosa, faziam uma ligeira inclinação, ainda na estação. Creio ter usado esse ramal uma única vez, numa ida de Viana a Braga.

Era eu então muito miúdo e o meu pai ensinou-me que “nine” era “nove” em inglês (deve ter sido a primeira palavra inglesa que aprendi). Anos mais tarde, revelou-me que havia o mito (ele sabia que era um mito!) de que a localidade se chamava assim porque os ingleses, responsáveis pela construção da via férrea, haviam designado dessa forma aquela que era então a nona estação a contar do Porto. Ainda outro mito, a que o meu pai nunca aludiu e que só vim a conhecer mais tarde, dava como certo de que esse “nine” era o número de mihas que dali distava Braga...

Afinal eram tudo “escovas”, como na minha família lá por Viana ainda hoje se designam as mentiras populares (não é assim, Filomena e Carlos?) É que documentos antigos, as “inquirições”, datadas de 1220, já falam de “Santa Maria de Nini”, nesse local, o que desmonta todas essas teorias de conveniência.

Por estas e por outras, daqui a dias, vou passar por Nine!

6 comentários:

Arber disse...

Bonito seria se pudesse ir de comboio!

Anónimo disse...

O seu argumento não tem valor.

Nini era a forma como os descendentes do cruzado Osberto, radicados nas terras recentemente conquistadas a sul do Tejo diziam nove (silaba tónica no primeiro ni). Um dentre eles, Osvaldo, ajudou Sancho numa pequena desavença que este teve com uns primos galegos e acabou por se radicar nas proximidades de Braga. Com o que conseguiu arrecadar em vida mandou fundar o pequeno mosteiro que o senhor embaixador tão bem menciona. O nome, santa Maria de Nini, foi dado em homenagem ao antepassado Osberto que durante a conquista de Lisboa matou nove vizires mouros. O celebríssimo mata-nove. Os primos e irmãos que ficaram no sul, como modo de provocarem o familiar que tinha partido tinham o hábito de dizer, criando o que veio a ser mais tarde uma famosa expressão, "o Osvaldo agora vai para lá de Braga" ou "ele mora para lá de Braga", etc, que evidentemente era para cá de Braga, mas em modo de provocação era como quem diz muito longe, ou como se lhe chamassem galego. Tudo isto se esconde no nome Nine. Como vê senhor embaixador, há muitas coisas que não sabe!... Bastava ter lido o V volume da história de Portugal do Mattoso filho!...

Francisco de Sousa Rodrigues disse...

Entretanto para ir a Viana de comboio vai se deixar de ir de "camello" para ir de "Lili Caneças", as catenárias vão a caminho...

Anónimo disse...


"Ó meu amor de algum dia
Havemos de ir a Viana
Se o meu sangue não me engana
Havemos de ir a Viana"

Amália não disse se ia de comboio...

Anónimo disse...

Caro anonimo das 15.02: nem se era do Castelo ou do Alentejo...

Anónimo disse...

Caro anónimo das 00:13

CLARO, CLARO...