segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Elogio da humildade

Cada vez mais gosto de gente que assume os seus erros, que confessa que se enganou, que o que previu não se realizou, que fez o seu melhor mas que esse melhor acabou por não ser o ótimo. Mas não me sinto muito acompanhado neste sentimento.

3 comentários:

João Cabral disse...

Quantas vezes já apontei aqui erros seus e vossa excelência nunca os corrigiu?

Francisco de Sousa Rodrigues disse...

Eu acompanho—o. A quem foi dada a possibilidade de ser/existir, a capacidade de reconhecer a falibilidade sem se sentir menor (pois não necessita de se sentir maior) é uma característica essencial.

Anónimo disse...

Nos gloriosos tempos da Grande Revolução Cultural, a honesta autocrítica era uma arma fundamental do proletariado chinês...