segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Elogio da vilegiatura

Estou prestes a encerrar o capítulo arenoso, aquático e fotovoltaico das minhas férias. Correu tal e qual o tinha pensado, tirando o inferno do calor da semana passada, que não estava no programa. Há quem goste de ter férias excitantes. Que lhes faça bom proveito! Eu excito-me imenso com uma bem gerida rotina de descanso absoluto, tentando não ser confrontado com a menor surpresa (embora ninguém esteja livre de um telefonema no-la poder trazer, e bem desagradável), com a jubilosa antecipação de não ter horas para cumprir quaisquer outras agendas que não sejam as da (minha própria e bem estudada) desorganização, vivendo com serenidade (e sem dramas) a frustração de não ter conseguido ler sequer um terço do que trouxe comigo, acarretando os quilos a mais que já sabia que iria ganhar (medidos "a olho", porque felizmente não tenho balança). O meu "mês Timberland" segue assim, com precisão, o "template" que lhe imprimi nos últimos anos. Prometo (mas só a mim próprio, para poder incumprir sem ter de me desculpar, se tal me der na real gana) que vou pensar se, para o ano, continuarei a (não) fazer o mesmo, isto é, tendencialmente e com o comprovado êxito, a conseguir levar a cabo, de forma esforçada, o desiderato de não mexer uma palha. Fala-vos um "expert": é que requer imenso trabalho, e diuturnidades de aturada prática de sofá, conseguir gerir, de forma sustentada, a preguiça a que conquistámos um inalienável direito, com o suor da completa ausência do menor exercício físico.

4 comentários:

Luís Lavoura disse...

tirando o inferno do calor da semana passada

Eu, pelo contrário, acho que esse "inferno" foi a única coisa que o verão teve até agora.

Passei esses dias na Foz do Arelho, um dos sítios mais frescos do país, e lá esteve uma temperatura bem agradável durante esse "inferno".

João Cabral disse...

"template" e "expert", para quê senhor embaixador? Não lhe vale o português? Depois precisamos das Madonnas desta vida para nos valorizar.

Anónimo disse...

É assim mesmo! Boa!

Francisco de Sousa Rodrigues disse...

Luís Lavoura, fez muito bem!
De qualquer maneira, apesar da temperatura não ter entrado nos 40 e tal, andou lá perto, mas 24ºC às 3 da manhã é que é obra!
Realmente o verão anda muito tímido...