sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Encharcada


- Alinhas comigo numa encharcada, a meias?

A proposta de um amigo, no final de um divertido almoço pré-natalício de "implicados" no 25 de abril, com almirantes e generais à mistura, não foi suficiente para me seduzir. Tenho de poupar os meus excessos de trigliceridos, colesterol e glicose para os abusos nas festas que aí vêm. De seguida, desaparecidos que sejam os efeitos mais perversos, lá para meados de janeiro, vou ter de fazer a rotineira visita ao cardiologista. 

Gabava eu esta minha "heróica" resistência a outro amigo e este logo me disse:

- Tu vais ao cardiologista depois do Natal? Eu já fui antes. Melhor ainda: desde há uns anos vou sempre a três.

- A três cardiologistas?

- Sempre! É que nem todos te dizem o mesmo. Eu sigo sempre aquele que me recomenda menos cuidados...

Pensando bem, devia ter comido a encharcada no Clube Militar Naval, quanto mais não fosse para acompanhar o excelente espumante de Freixo de Espada à Cinta que um dos convivas ofereceu à "tropa". Como dizia o outro: é o que se leva desta vida... Ou, como um dia também ouvi, só se vive uma vez e esta parece que é a última.

3 comentários:

Isabel Seixas disse...

Realmente tem tão bom aspeto,hum.

Guilherme Sanches disse...

De ventos e casamentos, não sei. Mas que de Freixo de Espada à Cinta vêm bons vinhos, lá isso vêm. Um enorme abraço, depois de tanto injustificável silêncio.

Anónimo disse...

A meias? Eu repartir sobremesas, nunca!

a) Feliciano da Mata, gastrónomo da Reboleira