domingo, 28 de abril de 2013

Depois de Cristo

Eu tinha feito um comentário conjunturalmente algo ácido a propósito da "performance" de uma certa personagem político-institucional. Acontece-me cada vez mais, confesso. No grupo em que estávamos, um colega, diplomata ainda no ativo, saiu-se com esta:

- Você diz isso porque já está depois de Cristo!

Nesse instante, essa pessoa foi chamada por alguém e abandonou, por momentos, a sala. Perguntei aos circunstantes se tinham percebido o que ele teria querido significar com o que tinha dito. Ninguém tinha entendido o comentário. Por que raio estaria eu "depois de Cristo" e não "antes de Cristo"?

O colega regressou e eu pedi que fosse mais claro. Foi:

- Você já se pode dar ao luxo de dizer essas coisas, de fazer esses comentários, porque já não precisa "deles", porque já recebeu, creio que há quase 10 anos, a grã-cruz da ordem militar de Cristo, a mais alta condecoração a que poderia ambicionar. Ora eu ainda ando a lutar por ela, pelo que comigo "a coisa fia mais fino", tenho de ter muito cuidado, embora - confesso! - partilhe em pleno a sua opinião...

Percebi a prudência desse colega. Mas não pude deixar de pensar que, precisamente nos tempos imediatamente antes de eu receber "o Cristo" (como na carreira, simplificadamente, sempre nos referimos àquela comenda), eu tinha dito publicamente de alguns "deles" o que Maomé não diz do toucinho. Não de todos, reconheço. Não por receio, mas simplesmente porque o não mereciam.

2 comentários:

Anónimo disse...

"(...) eu tinha dito publicamente de alguns "deles" o que Maomé não diz do toucinho."


...!


Anónimo disse...

Era um espírito totalmente aberto! Tudo o que lhe ia na alma saltava cá p`ra fora! Quando admitia que se enganava, era pressuroso na correção. Portanto, dizia bem e dizia mal do que via. Um dia, um homem do Presidente, veio dizer-lhe que o Presidente mandou dizer-lhe que já não “contava”… há mais de vinte anos que deixou de “contar”…
Este espirito não é AC nem DC. É o "cristo"… Pelo menos este "cristo" existe! Mas deve haver tantos que até nem tiveram a “amabilidade” do Presidente… se calhar nem sequer sonham que são "cristos"… pensam que é "azar"...