quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Cair na tentação


Este é o título do artigo que hoje publico no “Jornal de Notícias” e que pode ser lido aqui.

7 comentários:

Joaquim de Freitas disse...

Perfeitamente analisado, para mim, Senhor Embaixador.

Gostei do último parágrafo (Mas não deixa de ser uma má surpresa ver alguns por lá derivarem agora para o vale dos caídos em tentação antidemocrática.).

Não sei se pensava noutros, mas para mim nessa equipa estranha desfila um antigo maire, deputado, ministro do interior, primeiro-ministro e candidato às eleições presidenciais francesas.

Nunca apreciei este catalão, espanhol, socialista francês, que tem tanto de socialista que eu de budista!

Com antenas por todo o lado, incluindo o Grande Oriente de França, onde tinha a sua loja, grande amigo do Emir de Doha, cuidou sempre das suas relações com os representantes de Marrocos e Israel. História de não insultar o futuro.

Valls esquece assim quando ele quer as regras estabelecidas pelos Mestres que querem que a religião seja um ópio do povo. Assim, por meio de dois Estados, Manuel não hesita em flirtar com comunidades religiosas. Para ser o amigo dos muçulmanos, confia no Qatar, para ser o dos judeus, em Israel.

Espécie de Calígula assassinando o pai Ayrault, impaciente de lhe roubar o lugar, mordendo os calcanhares de Hollande, para finalmente levar uma abada nas presidenciais.

E pensar que desfila agora em Espanha com os fascistas!

Pobre Espanha que recupera de tais filhos pródigos.

Anónimo disse...

"Quem semeia a injustiça colhe a maldade"
Mesmo que em letra de Lei, uma injustiça é uma injustiça.
Proibir (ou permitir) legalmente, o uso do catalão na Catalunha foi, é, injusto abuso de poder.
Porquê esperar bondade dos injustiçados?.

Anónimo disse...

Caro Embaixador, do pior que já li seu. Revela um profundo desconhecimento de Espanha, da sua sociedade e do modo de viver Espanhol.

Anónimo disse...

Excelente, caro Francisco. Eu até simpatizo com os conservadores espNhois.É precisamente o que diz e é lamentável que assim seja. Um abraço do CSC

Anónimo disse...

Um dia destes, Portugal ainda poderá vir a ser o único país com um governo mais, digamos, de Esquerda. A Europa, aos poucos, vai-se cobrindo de ideologia de Direita-Radical e Extrema-Direita. E depois, o que será desta frágil U.E ? Onde vamos começar a perder direitos? Na informação? Na saúde?, Na educação? Nos apoios sociais? No ambiente? Nos restantes Direitos-Humanos? Na justiça? Na tolerância? Na própria Democracia? Na foram como nos movimentarmos e comportarmos na Sociedade?

Anónimo disse...

Viva a Catalunha! Viva a autodeterminação dos povos (sejam eles pretos, brancos ou amarelos!)

Anónimo disse...

Vejo que tem imensos leitores cuja bandeira pela qual verteriam o sangue seria a espanhola, olé... uns patiotas de encher a alma a qualquer um