sábado, 9 de janeiro de 2016

"Reformar a Administração Pública"


O "Público" de hoje insere uma reflexão sobre o tema em epígrafe, para a qual gostaria de chamar a atenção dos leitores deste blogue. São autores do texto Fernando Bello, João Ferreira do Amaral, João Costa Pinto, João Salgueiro, José Manuel Felix Ribeiro, Miguel Lobo Antunes e eu próprio.

Este documento é resultado do aprofundamento daquela tema, feito com a audição de diversas personalidades altamente qualificadas no setor, sendo que o texto apenas vincula os seus subscritores.

Desde há mais de três anos que o grupo que deu origem a este documento tem vindo a organizar, com o apoio da Culturgest, um conjunto de iniciativas, algumas das quais com expressão pública, em torno de grandes questões que atravessam a sociedade portuguesa e o papel do Estado no seu seio.

Leia o texto aqui

2 comentários:

Anónimo disse...

Conversas! Não li o texto mas "adivinho"!
A reforma da AP começa por cima! E nunca vai acontecer por isso mesmo!
Com a generalidade dos dirigentes atuais, que não fazem a mínima ideia da competência dos funcionários e que usam só os lambe botas porque não precisam de mais, uma vez que estão nos lugares para produzir uns papéis e uma tabelas (ah, e uns "planos de ação) que lhes pedem de cima, não vão a lado nenhum!
Quando profissionais superiores de áreas determinadas têm que discutir problemas em par de igualdade com outros técnicos superiores indiferenciados e os pareceres são postos em igualdade de competência, onde querem chegar na "excelência" da AP?
Quando há um acidente médico num hospital quem aparece é um administrador, quando há inundações aparecem advogados! etc. É assim o estado da AP! E assim vai continuar!

Isabel Seixas disse...

A foto é o máximo.
uma boa metáfora visual de quão prolixa pode ser a administração pública e dos atalhos que gera até conduzir ao caminho...