domingo, 3 de janeiro de 2016

António Barreto


Na sua coluna dominical no DN, António Barreto afirma hoje isto: (Jorge Sampaio) "fez o que pôde para afastar António Guterres da liderança socialista, já agora também do governo. Depois de o conseguir, entregou o poder ao PSD".

Tudo isto é rotundamente falso, como bem sabe quem viveu as coisas por dentro. Melhor: como sabe qualquer pessoa minimamente informada, quanto mais António Barreto. E, no entanto, isto surge escrito com um ar de verdade incontroversa.

Havia necessidade? Vale tudo?

21 comentários:

patricio branco disse...

está bom o "já agora" tipo como ainda cabe aproveito para acrescentar esta...

Anónimo disse...

Só vou acreditar em António Guterres!

aamgvieira disse...

Um conselho: não leia tanto, experimente ver "Youth" de Paolo Sorrentino ou rever "Easy Rider" !

Carlos Fonseca disse...

E lembrar-me que houve um tempo em que respeitei este homem...

Manuel Silva disse...

Caro Senhor Embaixador:
Este senhor A. Barreto há muito que se julga detentor da verdade e pairando acima dos comuns mortais.
Sabe sempre tudo sobre todas as coisas, desfazendo com uma incómoda tolerância mal disfarçada sobre o que o outros pensam ou fazem.
Quanto à deturpação da verdade que refere, é useiro e vezeiro nessa técnica, que nunca lhe causa engulhos.
Há outro safado com quem faz um tandem perfeito: José Manuel Fernandes (sim, o das armas de destruição maciça no Iraque e do esquema das escutas de Belém), que nunca se inibe de mentir, torcer a verdade ou inventar para prosseguir os seus fins.
Este é mais sofisticado, usa o registo de intelectual.
Um verdadeiro safado que não suporto há muito: só não sei se pelo que diz se pelo ar pedante de que se reveste.

Graça Sampaio disse...

Como lamento o profundo ressabiamento de António Barreto! Em tempos idos gostava dele...

Anónimo disse...

O ímã disse na fatwa de Genebra: a verdade é o que diz o Profeta, só o que diz o Profeta e nada mais do que o que diz o Profeta.

Portanto, o seu argumento infiel não procede,


a) Feliciano da Mata, muiticulturalista

Um Jeito Manso disse...

António Barreto em tempos parecia uma pessoa equilibrada. Com o tempo as pessoas costumam ganhar sabedoria pelo que seria de esperar que agora fosse uma pessoa interessante. Mas não. Qualquer coisa nele se desviou da rota e acabou assim, desinteressante, quase nulo.

Anónimo disse...

As televisões e a restante comunicação social dá-lhe importância, o que havemos de fazer. Agora colunista dominical do DN. É um presumido. Talvez um fotógrafo falhado! E um profético visionário. Aquando da preparação da Expo 98, este senhor permitiu-se tecer considerações sábias, com um chorrilho de críticas, tendo-a apelidado de "fungágá de Xabregas". Afinal acabou por ser um êxito formidável, aqui, e lá fora. Já agora gostei de ver lembrado, pelos motivos referidos o sr. José Manuel Fernandes, na altura diretor do Público. Outro que tal, ressabiado e que a comunicação social o tem chamado para opinar, sobre tudo! Já agora, outra presumida, de direita, com laivos de libertária, essa! A esposa do fungagá de xabregas (MFM).

Anónimo disse...

a questão não é esta mentirola em si. a questão são as mentirolas sistemáticas que este senhor tem dito ao longo dos últimos anos(10?)? quantas mais mentirolas o barreto vai dizer antes de alguém lhe pôr a mão em cima? ainda se lembram das cláusulas escondidas (das ppp's) inventadas por este senhor, e por ele divulgadas na comunicação social e no país inteiro, para depois na comissão de inquérito ter dito apenas que tinha ficado com essa ideia? não há quem lhe dê uma bengalada? como pode ser este senhor um académico quando inventa tudo o que diz?

Isabel del Toro Gomes disse...

A chamar nomes uns aos outros não vamos a lado nenhum, senhores.
E se falassem antes de que a Verdade é algo subjectivo, cada um tem a sua, desde que seja um ser vivo Pensante.
Pensar, eis o que não se deve perder nunca, mesmo que dê muito trabalho. Encontra-se tanta Meia-Verdade, tanta Meia-Mentira, que é preciso pensar muito bem. Isto já aprendi, embora ainda continue uma ingénua pensadora, por vezes.

Ana Vasconcelos disse...

O artigo em questão é um conjunto de conclusões genéricas com base em relações causa-efeito simplistas (e forçadas). Uma pena, vindo de quem vem.

Anónimo disse...

E porque não lhe levantam um processo em tribunal por difamação?

Anónimo disse...

O tempo deste sr. acabou! Sentou-se à sombra da bananeira e agora só diz disparates... e convencido que diz verdades que só ele vê.

Anónimo disse...

Apesar de ter sido censurada, volto à questão:
falou com Guterres sobre isto?

Anónimo disse...

Vá lá que já cortou também uns comentários que apelavam a agressão ao dito AB !
Se a malta da Bila é assim...

Grande Chaves !!! Um dia seremos capital do Distrito !

aamgvieira disse...

É o mesmo "tempo" de alguns comentadores deste blog....

Retornado disse...

Este homem é muito inteligente e intuitivo.
Enquanto os seus conterrâneos e contemporâneos deram o corpo ao manifesto na Guerra colonial, ele deu de frosques cheio de coragem.
Enquanto muitos patrícios dele no 25 de Abril Retornaram por mar como malfeitores, ele regressou por Vilar Formoso como antifascista, herói e direitos adquiridos como a maioria dos que nos governaram estes 40 anos.
Quem sabe, sabe sempre!

Anónimo disse...

Grande Chaves, um dia capital de distrito, só se for algum distrito em que entre Chaves, Vilarinho das parinheiras, vila verde da raia e para o tornar mais europeu, feces de abajo, porque a de cima é demais para Chaves. Sempre Vila Real.

Anónimo disse...

Ah! Bem me parecia que aqui era a casa da democracia...
Censura censura censura!
DEMOCRACIA É DIVERTIDO!

Isabel Seixas disse...

obviamente estaria em parte com o comentador das 16: 15 não fosse ele anonimo ou fosse suficientemente perspicaz para saber que somos nós há boé efetivamente a capital de distrito, apesar dos bloqueios administrativos tempero aliás da nossa determinação perpétua, do nosso treino em jogos de cintura da nossa capacidade já inata de construir de raiz e do nada sem alicerces hereditários de nascença, o que nos torna mais lutadores e combativos...

Sempre CHAVES...

Nem a velha senhora presença omnipotente discordará decerto...