terça-feira, 5 de janeiro de 2016

A cretinice é uma raça que se não extingue


13 comentários:

Jaime Santos disse...

Infelizmente, Sr. Embaixador, julgo que Trump é tudo menos um cretino. E também não tomo os seus apoiantes por cretinos, isso seria subestimá-los. O Fascismo, nas suas múltiplas cores, está vivo e recomenda-se...

Anónimo disse...

Entre os republicanos com possibilidade de ganhar as eleições, o Trump é o que assusta menos. Acho que o mundo ficará bem pior com a eleição de qualquer um dos outros.

Anónimo disse...

Por vezes pensamos que à nossa volta há só cretinos! Outras vezes iludimos-nos muito com outros atributos mais visíveis, como na foto!

Joaquim de Freitas disse...

Trump trata os Americanos como eles são : cretinos e simplórios ! Pelo menos uma grande parte! Mesmo se começam a haver reacções, como as de alguns californianos, que traçaram no céu de Pasadena slogans hostis : "Trump fascista", Trump "disgusting",

O Partido Republicano tinha atingido um ponto onde parecia satisfeito de alimentar a sua "base" cretina ou idiota com mentiras vergonhosas, como quando Palin gritava contra "imaginários panels da morte" (acusação segundo a qual o sistema de saúde proposto por Obama conduzia à criação de "panels" de espertos que decidiriam da vida e da morte dos assegurados"). Trump e o Sheriff Joe Arpaio punham em causa os certificados de nascença havaianos de Obama! Não importa quê! Realmente cretinos.

O divórcio entre o Partido Republicano e a realidade não é de hoje. Quando Reagan demonstrou que a relação distendida com a realidade pode revelar-se eficaz no plano politico.

Esta deriva acentuou-se sob George W. Bush que deu o poder a uma clique de intelectuais inteligentes que conhecemos sob o nome de neoconservadores. Os "neocons" trataram os Americanos como simplórios, fáceis a manipular pelas famosas técnicas da gestão da percepção. Eu aprendi estas técnicas nos meus estudos de marketing. E funciona!

Apoiados pela Fox News e os media comerciais carreiristas, os "neocons" sentiram-se livres de apoiar em todos os botões vermelhos que encontravam, metendo um medo terrível aos Americanos com as histórias exageradas das ameaças exteriores e pondo em duvida o patriotismo de todos aqueles que os estorvavam! Um dos resultados foi a invasão do Iraque para encontrar as famosas AMD que não existiam!

Quando Trump atiça o ódio, não somente contra os outros candidatos, mas sobre as mulheres, os Latinos ou os muçulmanos e ainda outros, ele sabe o que faz.

Quando Trump investe na cadeia "Gun TV", que a partir do 20 de Janeiro próximo será especializada na venda de armas, que vai emitir 24/24 horas 7/7 dias, que permitirá a um americano de comprar em "télé-compra" armas de todos os géneros como se fossem caçarolas, e utensílios de cozinha, ou frigoríficos, ele sabe o que faz. Porquê? Porque vai tocar uma clientela de 85 milhões de americanos.

Experimentei a coisa e telefonei a "Gun-TV"! Uma voz entusiasta e doce informa que nos USA existem 130 000 armeiros, que este business gerou 37,7 mil milhões de $ em 2013, e que o país possui a população civil mais bem armada do mundo com 89 armas para 100 residentes. Se quisessem dizer tudo, poderiam dizer que os USA representam 4% da população mundial mas possuem 40% das armas possuídas no mundo, ou seja 270 milhões de armas!

Que 400 casos de tiroteio nas escolas e por toda a parte tenham existido no ano passado não o incomoda. Aqueles que ousarem tocar na NRA (National Rifle Association) e no sacrossanto 2° "amendement" estão lixados! Trump não!

Este louco tem uma qualidade: "Diz tudo" . "Sou um businessman. Quando os candidatos me chamam, eu dou. Se preciso de algo dois ou três anos mais tarde, chamo-os e eles acorrem!
Hillary Clinton, veio ao meu casamento! Porquê? Tinha dado dinheiro para a sua Fundação.
Para encontrar um presidente incorruptível, sugere Trump, escolham-no na lista dos grandes corruptores!

Retornado disse...

Os americanos são uns animais selvagens.
De pistola à cinta lixaram meio mundo.
Durante a guerra fria, eles e os russos brincaram impunemente com o mundo.
Foram imorais e deixaram o mundo atordoado.
Atordoado por muitos anos.
PQP!
Quando mataram os Kennedy, já era tarde.

Anónimo disse...

Trump tem todos os defeitos e mais alguns mas faz a leitura correcta do que de essencial aconteceu no mundo nos últimos anos: a 2a Invasão do Iraque e os incentivos à Primavera Árabe foram o maior cataclismo estratégico do Ocidente, e o planeta terra será um lugar mais seguro para viver se EUA e Rússia forem países amigos. Nem Hillary Clinton mostra essa lucidez.

Joaquim de Freitas disse...

Creio que o comentador anónimo das 22:10,.tem ilusões , quando escreve: " mais seguro para viver se EUA e Rússia forem países amigos. Nem Hillary Clinton mostra essa lucidez."


A paz é na realidade um estado de guerra perpétua. Não foi a Rússia que cercou os EUA, mas estes que cercaram a Rússia, após a derrocada da URSS, implantando bases militares, aviões de guerra e mísseis, segundo o projecto de alargamento da NATO, e renegando a promessa que tinham feito a Gorbatchev em 1990 de não estender a NATO dum centímetro para leste.

Recordo-me da "cortina de ferro", mas hoje a NATO ocupa militarmente a Europa de Leste. No antigo Cáucaso soviético, a expansão da NATO é o mais importante "chantier" militar desde o fim da Segunda Guerra Mundial.

George W. Bush, em Janeiro 2005, pronunciou a palavra "Liberdade" 40 vezes no seu discurso de investidura que durou 30 minutos, isto é, uma média de uma vez todos os 30 segundos!

Vimos o que ele fez da América e o que ele fez do mundo.

Quando a fortuna prepara a desordem e a derrocada dum império, ela coloca à sua cabeça homens capazes de apressar a queda. Trump poderia ser, se eleito, este homem.

Anónimo disse...

Ainda maior cretino é o Kim e não se vê com ele a prolixidade que se vê com estes cretinos menores!
É sócretinos...

aamgvieira disse...

"São tão simples os homens e obedecem tanto às necessidades presentes, que quem engana encontrará sempre alguém que se deixa enganar."

Maquiavel

Anónimo disse...

Joaquim de Freitas, creio que é mais fácil EUA e Rússia se aproximarem com Trump na presidência do que com qualquer outro candidato (excepto Paul e Sanders). Não é por acaso que Putin elogiou Trump e este retribuiu.
Anónimo das 22:10

Anónimo disse...

O único cretino que por aqui anda é o "Embaixador" de meia-tigela Francisco Seixas da Costa, ex-comuna dos MES e que só conseguiu subir na vida graças às cunhas dos amigos da política.

Seu filho de uma grande puta, hás-de ir parar a tribunal com os teus amiguinhos todos quando o actual regime que te protege for abaixo e ainda hei-de ter o prazer de ir cuspir na tua sepultura, seu animal de merda.

Até as ratazanas de esgoto são mais úteis do que vocês, seus esquerdistas imundos. Chulos da Pátria, o pelotão de fuzilamento ou o cadafalso aguarda-vos!

Joaquim de Freitas disse...

Esta linguagem já a ouvi algures, nos anos 70. Costumava, nesses tempos, quando em missão comercial em Milão, sair à noite, depois de jantar, dar um passeio à volta do meu hotel, não longe da Scala, da Galeria Manzoni e da magnífica praça da catedral, o Duomo.

Havia sempre uma dezena de grupos de indivíduos em frente da catedral, que discutiam política! A primeira vez que me aproximei, pensava que discutiam de futebol! Também matéria a violência verbal, onde quer que seja, mesmo dentro dos estádios, onde a intenção de assassinato aflora sempre alguns selvagens , saídos brutos de fábrica, sem terem recebido o mínimo de valores que permitem de fazer a diferença entre um humano e um animal, e de conviver com outros da mesma espécie.

Falo bastante bem a língua italiana, e confesso que fiquei siderado quando ouvi os termos utilizados por alguns desses energúmenos quando discordavam da opinião doutros. Duma violência incrível, com insultos como a língua italiana é fértil, talvez como a nossa.

E os insultos eram cada vez mais violentos quando alguém ousava falar do destino daquele que personificou as ideias de alguns dos mais violentos "oradores", destino que o levou a ser pendurado pelos pés , com a sua amante, no último dia da ultima guerra, não longe do sitio onde nos encontrávamos nesse momento.

Mas aqui o combate era face a face. Corajosamente. Não era anónimo.

A partir desse dia, e sabendo o que tinha sido o rescaldo da Revolução de Abril, sempre pensei que, quando não se "limpa" a terra das ervas daninhas no momento oportuno, corre-se o risco de encontrar nas colheitas tardias, os venenos mais perigosos para a saúde da sociedade.

Assim começa o fascismo. Nunca diz o seu nome , rasteja, flutua, quando mostra a ponta do seu nariz, dizemos : Cá está, é ele ! Acha? Não se deve exagerar ! E depois um dia recebemo-lo na cara e já é tarde demais para o expulsar.

Bonito,Bonito disse...

IL fascismo è la cosa più bella?

Não se deve usar e abusar de certas palavras.