quinta-feira, 5 de março de 2015

Profissionalismo


Ontem à noite assisti a uma demonstração pouco comum de profissionalismo. 

Paulo Dentinho, correspondente da RTP em Paris, fez uma excelente entrevista ao ditador sírio Bashar al-Assad. Com frontalidade, sem deixar de colocar todas as questões pertinentes, Dentinho conseguir conduzir, com extremo profissionalismo, um diálogo de onde nunca transpareceu a menor subserviência. Domínio dos assuntos, profundidade nas questões, assertividade na colocação dos temas.

Uma entrevista deste tipo é um poço de riscos. Deixar de colocar questões essenciais seria uma prova de tibieza e poderia ser vista como um "frete", como uma espécie de compensação pela obtenção deste raro "furo" jornalístico. Paulo Dentinho não se deixou cair nessa ratoeira, tal como, há quatro anos, havia feito o mesmo com Mouammar Khadafi, no auge da guerra na Líbia.

O profissionalismo é a marca de bons profissionais da RTP e é a prova provada de que a televisão de serviço público tem hoje, a servi-la, gente de imensa qualidade. Como é o caso de Paulo Dentinho. Apetece assim dizer a quem tutela a RTP, uma variante da frase clássica: deixem-nos trabalhar!

10 comentários:

Anónimo disse...

Igualmente interessante seria saber a sua opinião sobre o conteúdo da entrevista, i.e., o que o ditador sírio disse.

Convenhamos que o homem parece ser uma personagem equilibrada e sem "tiques".

De que lado está a verdade?

Um Jeito Manso disse...

Só vi uma parte e, do que vi, fiquei surpreendida com a qualidade da entrevista.

(E fiquei também surpreendida com uma outra coisa: como é que Bashar al-Assad, com aquela cara de anjinho e uma quase enternecedora voz de sopinha de massa, consegue fazer o que faz? )

Mas, enfim, concordo consigo. Pessoas como Paulo Dentinho, com um mérito tão evidente deveriam ser muito mais valorizadas. Não é qualquer um que consegue levar por diante uma entrevistas daquelas.

Luís Lavoura disse...

(1) A RTP também tem maus jornalistas, como José Rodrigues dos Santos, que vai para a Grécia debitar as suas opiniões pessoais em vez de fazer reportagens.

(2) Outras estações também têm bons jornalistas, por exemplo a SIC tem (em Israel) Henrique Cymerman, que por vezes também faz excelentes entrevistas que são verdadeiros "furos"!

Anónimo disse...

Sim, a RTP é dotada de grandes profissionais. Veja-se a Catarina Furtano que ganha uma verdadeira fortuna com o dinheiro dos contribuintes e que nunca se vê. O que anda ela por lá a fazer?

Anónimo disse...

Depois das Yolandas Brígidas, muito bem apanhadas, é justo que se faça este comentário. Oportunos, os dois.Um abraço
Guilherme S.

... no JN não tinham uma fotografia melhorzinha?...

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Caro Chico

Vi aqui em Goa através da RTPI. Adorei!!!! Um abração ao Paulo Dentinho. São profissionais como ele que me (ainda) acreditar no Jornalismo.

Abç

Bruno Santos disse...

O Sra. "Um Jeito Manso" ainda acredita que nesta história o Bashar al-Assad é o (único) mau da fita?...

Anónimo disse...

Anónimo das 11:28
Plenamente de acordo! É um caso para pensar... Quem permite estas situações na TV privada? É um escândalo!

Anónimo disse...

O Paulo Dentinho foi sempre impecável quando estive em Paris.
JPGarcia

ARPires disse...

Há duas pessoas que ficaram bem na fotografia:
O entrevistador e sem dúvida alguma o entrevistado.
Este último comecei a olhar para ele com outros olhos e perante as ameaças crescentes só há mesmo que lhe dar todo o apoio possível.
Entre um mal menor e um mal maior, fico-me pelo mal menor.