segunda-feira, 8 de outubro de 2018

O craque insuspeitado


O escritor Hélder Macedo é um contador de histórias admirável. Há dois dias, durante uma viagem de automóvel que fizemos, recordou os tempos em que, para além do trabalho docente na universidade, em Londres, colaborou com o serviço português da BBC.

Em 1962, o Benfica foi a Inglaterra jogar com o Tottenham. A equipa integrava dois famosos jogadores de quem tinha sido amigo e companheiro de “peladas”, em Lourenço Marques, onde tinha passado a sua infância e juventude: Coluna e Costa Pereira. Segundo o Hélder, nesses tempos já então idos há muito, todos haviam participado em improvisadas partidas de futebol, com a particularidade de Costa Pereira aparecer pelo meio dos jogos, a oferecer-se para “reforçar” a equipa que estivesse a perder...

No final do jogo de Londres, que aliás o Benfica viria a perder por 2-1 face aos “Spurs”, Hélder Macedo foi, pela BBC, ao balneário, para recolher algumas entrevistas. Mário Coluna acolheu-o com grande simpatia, falando-lhe desse velho tempo comum. Também Costa Pereira o reconheceu, dando-lhe um grande abraço e surpreendendo-o com a pergunta insólita: “Ó Helder! Onde é que agora tu estás a jogar?”. 

Hélder Macedo, que me confessou nunca ter passado de um jogador apenas razoável, não deixou de ficar “inchado” com a elogiosa pergunta do grande guarda-redes do Benfica e da seleção.

1 comentário:

Retornado disse...

O Ultramar criava e desenvolvia uns portugueses diferentes, originais, muito perspicazes, refinados, (para o bem ou para o mal), que nem pareciam irmãos dos patrícios da metrópole.

Em geral sabiam jogar bem em todos os «campos».

À maioria «cagou-lhe o cão na carreira», mas em tantos milhares, muitos sobreviveram.