quarta-feira, 27 de setembro de 2017

O candidato

O candidato que o PSD apresenta em Loures - a quem não repugna a pena de morte, a prisão perpétua e outras medidas de idêntico jaez, formalmente rejeitadas no programa do partido que lhe dá guarida - não ficou constituído arguido, depois da queixa de racismo e xenofobia que sobre ele havia sido feita pelo Bloco de Esquerda.

Ainda bem. Era só o que faltava que pudesse ter essa "medalha" de vitimização. Tal como Paulo Baldaia disse ontem no DN, só espero que ninguém caia na asneira de lhe pregar entretanto um par de estalos. É que uma "Marinha Grande" era mesmo o que lhe dava jeito para potenciar e coroar a campanha politicamente mais obscena que, em nome de um partido decente, com uma história democrática profundamente respeitável, como é o PSD, se assistiu desde o 25 de abril.

Não tenho a certeza de isso ir acontecer, mas, para bem da sociedade portuguesa e dos seus valores de tolerância, que são um magnífico património humanista que sempre nos caraterizou como povo, só posso desejar que esta inqualificável aventura política acabe naquilo que Marx qualificou como o "caixote do lixo da História".

19 comentários:

Anónimo disse...

O que mais me choca é o cv do rapaz

http://cedis.fd.unl.pt/wp-content/uploads/2016/11/CV_André-Amaral-Ventura.pdf

Estou curioso de saber o que é que algumas das pessoas com quem ja trabalhou pensarão sobre ele.

outra coisa, fala arabe melhor que francês? e escreveu aquelas coisas que escreveu e di-las no tom que diz?

Anónimo disse...

O nosso prezado Embaixador estará a ser ingénuo ? Acaso duvida que se a criatura achar que é do seu interesse levar um par de estalos não arranja quem lhos dê ? Quaisquer cinquenta euritos e uma ciganita faz-lhe o favor, ora essa!

AReis

Luís Lavoura disse...

a campanha politicamente mais obscena

Que fez ele de (politicamente) obsceno durante a campanha?

Só ouvi falar dessas duas alocuções (aliás, entrevistas) dele antes da campanha mas, durante a campanha propriamente dita, nada ouvi dizer a criticar essa campanha.

Joaquim de Freitas disse...

O problema é que por vezes, quando gente dessa chega ao caixote do lixo da História, levam muitos inocentes ou imbecis com eles, fazendo muitos estragos colaterais na passagem.
E o terreno é fértil.

Luís Lavoura disse...

Anónimo,
o CV dele é bastante impressionante. É doutorado em Direito, coisa que não é qualquer um. Portugal está cheio de licenciados (e de outros que fingem sê-lo), já doutorados são bem menos.
Claramente, não se trata de um boy partidário, coisa que em Portugal também há muito. É um tipo com créditos reais.

Joaquim de Freitas disse...

Ao anonimo do 27 Setembro às 04:00:

O racista de Loures « est très cultivé et érudit « ? Et alors ?

Os mais perigosos são as pessoas muito instruídas e de grande cultura. Conheço uma em França, que se chama Bruno Gollnish; dirigente do Front Nacional, que é professor pesquisador na Universidade e que é sinceramente persuadido da existência de raças e o que mais é de raças “superiores” a outras, consideradas como “inferiores”.

Este género de personagens fazem-me pensar em indivíduos do género do Dr. Joseph Mengele, médico muito brilhante, que estava persuadido da justeza da tortura de judeus para a evolução da ciência.
O racismo é quando alguém não se preocupa de conhecer a pessoa para a detestar.

Anónimo disse...

Essa "comédia" da chapada permitiu a vitimização de Mário Soares, e ir a presidente.

Normalmente quem "sabe da poda" desses truques são as esquerdas....

Manuel do Edmundo-Filho disse...

O que André Ventura disse a propósito da etnia cigana: "uma é haver grupos que, em termos de composição de rendimento, vivem quase exclusivamente de subsídios do Estado".

Esta afirmação pode ser verdadeira ou ser redondamente falsa. Só os serviços de estatística do Estado podem esclarecer. Era interessante sabermos. A percepção que a maioria do povo português (exceptuando, claro, os media dominados pelo "plíticamente correcto", os que vivem na Linha,na Lapa e nos condomínios fechados) é que a afirmação é verdadeira. A maioria pode estar enganada (a razão nem sempre está do lado das maiorias, nem, é bom lembrar, das minorias...), mas em política, já lá dizia um político de triste memória (Oliveira Salazar), "o que parece é".

Em política a percepção da realidade está sempre aquém ou além da realidade. Foi uma determinada percepção da realidade que levou uma maioria (do colégio eleitoral...) a eleger Trump, a escolher o Brexit e dar, pela primeira vez no pós-guerra, assento no parlamento à perigosa extrema-direita alemã!

Mas a elite dominante continua, perigosamente, "cantando e rindo", a desdenhar da perpecção que os povos vão tendo da relaidade. Até um dia...

Joaquim de Freitas disse...

Volto ao assunto do candidato do PSD de Loures, sob outro ângulo que é a maneira como um partido democrático pode albergar uma “semente” deste género.

O Senhor Embaixador explicou-o bem, mas eu sou um pouco mais pessimista, porque creio que em tempos de incertezas no mundo que nos rodeia, e quando vemos democracias como a alemã, em estado de alerta depois do resultado das eleições legislativas que viu a extrema direita, com fortes relentos de nazismo chegar ao parlamento em força, com os seus 92 deputados, devia interrogar todos aqueles que conhecem um pouco a história.

Quando um dirigente da AFD proclama alto e forte que os alemães devem ser orgulhosos do seu passado – incluindo Birkenau, Aushwitz, Solibor, e os 60 milhões de mortos da Segunda Guerra Mundial -,???, é caso para tocar os sinos a rebate…

Os grandes dramas começam sempre imperceptivelmente, com pequenos incidentes. Quem diria que o colapso da Republica de Weimar e a senilidade de Hindenburg nos traria Hitler?

Quem diria que o crash de Wall Street iria favorecer a chegada de Hitler, pelos seus efeitos sobre a economia alemã?

Na realidade, basta um indivíduo louco ou inteligente para arrastar multidões. O melhor é de o parar enquanto é tempo.

Não esquecer que foi um pequeno sargento de 30 anos que infiltrou um partido fundado por um serralheiro, e o transformou no Partido nacional-socialistas, com a suástica e sobretudo o racismo como estandarte.

Que obteve em 1928, 2,6% dos sufrágios.
Que, há exactamente 87 anos, neste mesmo mês de Setembro, obteve 18,3% e 102 deputados.
Que em 1932, obteve 37,4% e 230 deputados.
Em 1933, os campos de concentração foram abertos.
O Estado Nazi arrancou para o pior.

Portugal não é a Alemanha. Mas o estado de espírito do racista de Loures é a semente do que precede. E não é só em Portugal que foi semeada.

Anónimo disse...

Ele é a roda da vida das pessoas e por isso dos Estados.

Serão precisas ideias "novas" porque as "antigas" já não interessam. Os seus efeitos foram apenas um "sonho" do qual se acordou estremunhado e com a boca a saber a papel de música rasgado.

Aquilo que mais se estranha é que já ninguém consegue "pensar", mas sim debitar um discurso, talvez nobre, mas já batido.
Em crise de pensamento a "empatia" tem sempre os seus limites curtos e as sementes que antigamente não tinham terra para germinar.....
O movimento pendular do homem não depende dele na totalidade. A física natural não perdoa.
Desculpem-me: Hoje estou numa de filosofia, já não resta muito mais.

Anónimo disse...

Seria interessante saber em Portugal e dentro da comunidade cigana, aqui abordada, quais cumprem escrupulosamente os seus pagamentos de impostos e quais as suas fontes de rendimento. Isso sim, seria interessante saber! Podendo estar completamente enganado, suspeito que que se encontrará muita fuga aos impostos e que grande maioria vive de subsídios do Estado.

Anónimo disse...

3seria interessante saber em Portugal e dentro da comunidade cigana, aqui abordada, quais cumprem escrupulosamente os seus pagamentos de impostos e quais as suas fontes de rendimento. Isso sim, seria interessante saber! Podendo estar completamente enganado, suspeito que que se encontrará muita fuga aos impostos e que grande maioria vive de subsídios do Estado."

Seria interessante em Portugal.

Seria interessante dentro da comunidade banqueira. Da comunidade politica. Os tipos de etnia politica sao do pior que ha. E pa tu nao imaginas outro di vi um banqueiro, o tipo gamou uns 200 gajos assim sem abrir a boca... e vinha de gravata!

Esta é a boa estratégia para derrotar a criatura.

Anónimo disse...

Os que querem estatísticas para concluir da malandragem de um grupo talvez fiquem mais esclarecidos se perceberem o contexto em que vive o grosso dessa comunidade e como isso se torna uma maravilha para trepar na pirâmide alimentar e entrar numa roda social normalizada:

https://www.dn.pt/portugal/interior/a-gente-sabe-que-somos-alguem-8791681.html

Anónimo disse...

Este psd e o cds tambem, conseguiram tornar-se no que mais de execravel pode haver. Mentem sem pudor, dividiram os Portugueses colocando-os uns contra os outros, eaproveitam-se de tragedias humanas e mentem acerca de factos das mesmas para tirar dividendos. Como se nao bastasse o ponto execravel onde chegaram, agora decidiram copiar e ensaiar uma muito reles imitação de populismo inspirada no relativo sucesso que a extrema direita Francesa (ate que simpatizo com Marine Le Pen) e Alemã.

@Anónimo 27 de setembro de 2017 às 15:07

Em vez de se preocupar com os ciganitos agora , preocupe-se antes com os ciganoes da alta financa e politica (agora assim de repente lembro-me do ciganao dos submarinos). So para o bpn, bpp, banif e bes ja devem ter voado cerca de 15 000 000 000 de euros, nao contado com o que foi rapinado aos lesados.
Depois va atras dos grupos economicos que para offshores entre 2011 e 2014 (anos de crise meu caro) despacharam para la 10 000 000 000de euros para escapar aos impostos.
Depois pode ir atras dos contratos manhosos com escritorios de advogados, rendas excessivas ao sector electrico, concessionarias de autoestradas e por ai vai.
Tem muito por onde se entreter ate chegar aos ciganitos

Anónimo disse...

O comentário do @Anónimo 27 de Setembro de 2017 às 15:07, esclarece BEM os "ciganos" que nos "chuparam" e continuam ......

Carlos Diniz disse...

Leio os comentários e vejo muita gente indignada com as declarações do candidato André Ventura. Estranha indignação esta, que escolhe cores políticas.
É que os mesmos que agora atiram pedras (o senhor embaixador incluído), não manifestaram qualquer indignação quando o ainda presidente rosa proferiu afirmações semelhantes no conteúdo.

http://expresso.sapo.pt/politica/2017-07-19-Quando-o-autarca-socialista-de-Loures-se-queixava-dos-ciganos

Como se diz na Beira Baixa, têm óculos de cabedal.

Anónimo disse...

Acho curioso falar-se dos ciganoes da alta financa e politica, das offshores, dos contratos manhosos com escritorios de advogados, rendas excessivas ao sector electrico, concessionarias de autoestradas e outros quejandos, mas que a justiça não toca. Porque será?

a disse...

Sempre a mesma chula!
Então um home não pode ser a favor da pena de morte? Ela já está instituída por lei á anos!
Não querem legislar sobre o homicídio assistido (eutanásia)
Será que 20 anos de Afonso Costa e 40 de Salazar não nos vacinaram?
Por que é que terá de haver sempre Duces, Fuhreres ou Pais dos povos e Conducáteres, com os respectivos censores de turno, armados em educadores das liberdades dos outros.

Anónimo disse...

@a disse

No seu caso ate sou a favor da pena de morte mas... so se nao estivesse em sofrimento porque ai, tudo faria para porlongar a sua agonia o maximo de tempo