terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Vitória mural

(Não, não é erro, é mesmo "mural"). Hoje à noite, atravessando Lisboa duas vezes, por caminhos diferentes pude constatar que a esquerda continua a gozar a sua vitória mural. Por toda a cidade, indiferente à caminhada institucional de Marcelo a caminho de Belém, toda a nossa esquerda continua impante pelas paredes onde a sua propaganda exibe os sorrisos joviais de Sampaio da Nóvoa, de Maria de Belém, de Marisa Matias e Edgar Silva - e só destes!

O descaso com a poluição visual é também um sinal do nosso subdesenvolvimento cívico: este costume bem português de deixar a propaganda eleitoral por semanas, bem depois do sufrágio, tal como as comissões fabriqueiras das freguesias deixam, até que apodreçam, os cartazes das festas e romarias. Verdade seja que ainda subsiste pelo menos um sinal da EXPO98!

5 comentários:

Isabel Seixas disse...

Ó Sr. Embaixador é para a próxima campanha, já ficam, só se retira a publicidade que chega ao destino, sinceramente julguei que tinha percebido.

Anónimo disse...


Senhor Embaixador,

Não faço ideia de como é hoje. Mas, nos anos 80, quando havia eleições em Espanha, a Câmara de Madrid exigia um depósito, que não era pequeno, a cada partido, para poderem colar cartazes pela cidade. Terminadas as eleições, limpavam tudo e iam reaver o depósito. Caso contrário, a Câmara ficava com esse dinheiro para pagar a pessoal em horas extraordinárias de limpezas de toda a propaganda desse partido.
Lisboa tem, desde há muitos anos, um enorme problema em relação à limpeza - culpas partilhadas por Câmara/Freguesias(claro que há excepções a rumar contra a maré e com sucesso e envolvimento das pessoas) e Munícipes/Fregueses. Não gostam verdadeiramente desta cidade.

Anónimo disse...

Eu cá só ainda dei conta dos grandes cartazes da "libelinha". Esses, por tão grandes, irão ser mais difíceis de tirar. Quem os pagou que os tire!

Mal por Mal disse...

A fotografia do Edgar madeirense/PCP, que está na minha rua, 4ª feira de cinzas vou rouba~lo e fazer um poster.

Helena Sacadura Cabral disse...

Francisco este seu post diz bem do respeito pelas disposições legais que mandam retirar esses cartazes em prazos específicos. Para quê? Ninguém cumpre e a edilidade parece não se importar muito com a sujeira e a degradação das ruas... Enfim opções de gente que parece rica. E até é capaz de ser e por isso não vive nos bairros antigos nem sabe o que lá se passa...