sábado, 27 de fevereiro de 2016

Bloquices


Até eu, que sou "de outra freguesia", fiquei desagradado com esta imagem da campanha do Bloco de Esquerda. Nada tenho a ver com a religião católica, mas acho de muito mau gosto estar a mexer com as convicções das pessoas

Não me parece que a causa homossexual fique beneficiada por esta iniciativa, antes pelo contrário. Enfim, mas eles (ou elas), lá pelo Bloco, lá sabem. E, quando houver novas eleições, talvez aprendam a ser mais "crescidinh@s"

17 comentários:

Majo disse...

~~~
Subscrevo.
~~~~~~~~

Anónimo disse...

O bloco de esquerda promete até segunda-feira levar a votação no parlamento a obrigatoriedade da Sharia.
Na mesma linha o ministro da Cultura promete demitir, em directo, até à próxima semana ( descontando domingos e feriados) o presidente do CCB.
Isto anda tudo ligado...

Joaquim de Freitas disse...

Ao ver a massa de humanos , homens, mulheres e crianças, que percorrem a pé , sob as intempéries, as estradas da Europa , fugindo ao caos dos seus países de origem impregnados de religião até ao delírio, vê-se bem que existe religião suficiente para odiar, mas não que chegue para amar uns aos outros, como comanda o preceito primeiro da religião.

Aqui, a religião , tal como é praticada é a vergonha da humanidade , como foi noutros tempos por outras religiões, na Europa mesmo.
A política, tal como é praticada neste cartaz é o cancro, com metástases que podem ser devastadoras.

Reaça disse...

Como é que o Costa, preso pelos tímbalos pela CGTP e pelos Lésbicos, consegue passar também ao lado desta polémica de um partido que o apoia?

Evidentemente que o PS não se revê neste governo/geringonçado.

Será que Costa, vai boiar durante muito tempo nestas companhias?

Manuel Silva disse...

Caro Senhor Embaixador:
Concordo plenamente consigo, há o dever de reserva de cada um em relação às convicções íntimas dos outros.
Quando foi das figuras, desenhos ou cartazes, sobre Maomé, na Dinamarca, Holanda e França, salvo erro, sempre achei isso uma enorme insensatez.
E os ataques às ditas convicções eram muito mais violentos.
Na altura, muitos dos ofendidos de agora, defendiam-no em nome da liberdade de expressão, valor intocável no Ocidente.
Como se o exercício da liberdade de expressão não fosse compatível com o respeito pela liberdade e convicções religiosas dos outros.
Enfim, dois pesos e duas medidas.

Anónimo disse...

O bloco não teve coragem nem inteligência suficiente para publicar versões do poster que incluissem Abraão e Maomé. Isto é uma injustiça para as outras religiões monoteístas.

Cumprimentos

As Bombinhas da Catrina disse...

As esquerda lusa, sempre foi um tanto burrinha e pretensiosa

Francisco Seixas da Costa disse...

Caro Anónimo das 12.52 ... já a direita é de uma inteligência fulgurante e modesta, é?

Portugalredecouvertes disse...


Sr. Embaixador,
Também há a possibilidade de mostrar a proteção à família de acordo com a doutrina cristã, por exemplo com o quadro da fuga para o Egito, onde a Nossa Senhora (mulher venerada) e o filho bébé são quem vai a cavalo no burrinho (nunca o contrário!)
encontrei a imagem por exemplo no seguinte post:

http://sementesdebem.webnode.com.br/products/a-fuga-para-o-egito/

bom fim de semana
Angela

Anónimo disse...

Ainda esta semana uma mulher foi condenada por burla gravada. O seu crime foi ter convencido um homem de que, a troco de uma avultada quantia, podia fazer umas quaisquer entidades sobrenaturais intervirem em favor daquele. Tivesse a mulher um colarinho de padre ou um fatinho á evangélico (ah, não podem ter, pois não?), e em vez de burlona, seria chamada, simplesmente, de padre, guia espiritual ou pastora. É isto, a religião: charlatanice autorizada pelo Estado.

Anónimo disse...

Acha "de mau gosto mexer nas convicções das pessoas"? Então, não eramos todos Charlies? Ou só se pode "chatear" as convicções das pessoas muçulmanas?

Cristina

Bartolomeu disse...

Qualquer um que conheça a história, independentemente de pertencer ou não ao "clube" católico, percebe que a "imagem" não se enquadra na campanha.
Ou seja, se formos pela vereda do Bloco, Jesus, não tinha dois pais. Tinha quanto muito, uma entidade divina que o concebeu e um ser humano que o adotou e criou como filho. Esta situação nada tem a ver com uma conceção física na medida em que no ato, não existiu contacto físico. Resumindo, existiram quatro três intervenientes no nascimento de um Ser mas, só um concebeu pela ação de um Deus.
O "argumento" da mocinha do Bloco, embra-me o poema de Natália Correia:

“Fiz um conto para me embalar”

Fiz com as fadas uma aliança
A deste conto nunca contar.
Mas como ainda sou criança
Quero a mim própria embalar.

Estavam na praia três donzelas
Como três laranjas num pomar
Nenhuma sabia para qual delas
Cantava o príncipe do mar.

Rosas fatais, as três donzelas
A mão de espuma as desfolhou.
Nenhum soube para qual delas
O príncipe do mar cantou.

praieiro disse...

Inteiramente de acordo, Embaixador.
Estaria bem como uma brincadeira de estudantes. Mas não de adultos em um partido político!

Anónimo disse...

Realmente a Humanidade é um riso. Tanta gente aparvalhada, só porque se brinca com a representação da grande ilusão.

Isabel Seixas disse...

Oh de qualquer forma discussões de sexo dos anjos , paternidade mesmo mesmo é cuidar ou seja preocupar-se com, nutrir o corpo e a alma estar presente de preferência, porque a criança na primeira fase de desenvolvimento fulcral não reconhece segurança na omnipresença.

Anónimo disse...

Mas o cartaz , por acaso de cores bastante pirosas, é uma réplica , muito óbvia, de outros de Igrejas cristãs . E por acaso há alguma mentira no assunto?

http://www.independent.co.uk/news/world/americas/jesus-had-two-dads-and-he-turned-out-just-fine-church-sign-attacking-homophobia-goes-viral-8792147.html



Ivone Melo

Anónimo disse...

Eu acho que se devia abrir um processo disciplinar, póstumo, a Fernando Pessoa por ter insinuado que Cristo "nada sabia de finanças". Eu quero regressar a um Portugal de prefrência sem mofo e sem azia.