domingo, 20 de janeiro de 2013

Do "Cercle" à "Confraria"

Creio que em 1998, numa passagem por Paris, fiz uma palestra a convite um grupo de portugueses. Compunham-no empresários, gente da banca, figuras da cultura e diplomatas. Reuniam-se em jantares aperiódicos, sendo hábito convidarem uma personalidade portuguesa para lhes falar de aspetos da vida do país. O grupo tinha como nome "Cercle".

(Eu já havia vivido uma experiência similar em Londres, onde existia (ainda existirá?) o "CPE - Centro Português de Estudos", em tudo idêntico ao seu congénere parisiense.)

Em 2009, logo após a minha chegada a Paris, perguntei pelo "Cercle". Havia desaparecido, já há algum tempo. Porque achava o conceito curioso, procurei mobilizar alguns dos seus antigos integrantes. Cedo percebi que o modelo se esgotara e que não parecia haver interesse em ressuscitá-lo.

Foi então que chamaram a minha atenção para a existência de uma recém-criada "Confraria dos Financeiros", um nome, com uma irónica simplificação, dado a um grupo de jovens (em média, muito mais jovens do que os integrantes do "Cercle") que tinha um modelo de agregação idêntica. Dele faziam parte portugueses de segunda geração e pessoas colocadas em França em vários lugares técnicos de destaque, com uma predominância na área financeira, o que justificava a designação. 

Durante os últimos quatro anos, tive vários contactos com a "Confraria" e, na medida do que me era possível, estimulei o seu reconhecimento. Na passada semana, os seus integrantes convidaram-me para um jantar de despedida. Foram momentos muito agradáveis de conversa com gente interessante, integrada em setores bastantes diversos, que entre si estabelecem uma rede de amizade e conhecimentos que consagra, por si só, uma nova imagem do nosso país. 

Do "Cercle" à "Confraria", consagrou-se um rejuvenescimento e, em particular, o surgimento de gente já nascida em França e que aqui fez todo o seu percurso de ascensão profissional. Há, cada vez mais, um novo e diferente Portugal a impor-se neste país.

8 comentários:

Anónimo disse...

Convite justissimo do Cercle e homenagem também justissima da Confraria, Fiz parte do ptimeiro e faço parte da segunda. Devo pois ser de meia-idade... Lamento que motivos de saude, que me retiveram numa Lisboa chuvosa e ventosa,me tenham impedido de estar presente no jantar da semana passada. Mas associo-me pública e inteiramente a esta e às outras homenagens a um Embaixador e a um Amigo impecãvel em todas as atitudes que tomou a meu resprito, pessoal e profissionalmente. Merci de tout coeur!Bienvenue à Lisbonne!
João Pedro Garcia

patricio branco disse...

outra simpatica despedida...

Anónimo disse...

Ó Senhor Embaixador, isto é do coração, cá a malta do Golungo Alto ficou toda com imensa pena de o ver partir dessa cidade, que eu, Feliciano da Mata, conheço como os meus dedos, pois sou, como Vexa sabe, um parisiense de gema! Só esperamos que agora venha mais vezes por cá, pelo Golungo: que cem negócios desabrochem, que se abra todo o esplendor do nosso empreendedorismo! Cá o esperamos, Senhor Embaixador.

Comovidamente

a) Feliciano da Mata

gherkin disse...


Meu caro: São entidades como as que aponta, particularmente fora do nosso país, sempre necessárias para manter bem vivos oa laços que nos unem à Metrópole.
Quanto ao mencionado londrino GPE, CONTINUA ativo.
Abraço,
Gilberto Ferraz

Julia Macias-Valet disse...

E no "Cercle" e agora na "Confraria" as senhoras têm lugar ou o espirito é de Clube "only for men" ?

Cunha Ribeiro disse...


Senhor Embaixador,

Será que o CERCLE tem porta de entrada? Terá o CERCLE algum SITE no qual se possa tocar, pedir licença e entrar?

Cunha Ribeiro disse...

Perdão, queria dizer CONFRARIA

Anónimo disse...

Sr. Embaixador,
Muito obrigada pelas suas simpáticas palavras e por todo o apoio que deu à Confraria ao longo destes anos.
Volte sempre!

João Pedro, volte muito em breve, faz falta!

Aos comentadores, a Confraria pode ser contactada através do endereço confrariafinanceirosparis@gmail.com

Em resposta a Julia Macias-Valet, a participação feminina é minoritária, mas activa!

E uma saudação ao Feliciano da Mata! Não nos vem visitar um destes dias?

Ana de Morais (VP da Confraria)